CoronaVac tem eficácia global de 50,38%, anuncia Butantan

A porcentagem, obtida a partir dos testes realizados aqui no Brasil, está acima dos 50% requeridos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para liberação do imunizante

Foto: Divulgação

Jornal GGN – O Instituto Butantan anunciou nesta terça-feira, 12 de dezembro, que a Coronavac, vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, tem eficácia geral de 50,38% contra a Covid-19. 

A taxa de eficácia geral da vacina é calculada a partir da comparação de quantas pessoas ficaram doentes entre os grupos de vacinados e daqueles que apenas receberam o placebo, medindo, assim, a capacidade do imunizante de proteger em todos os casos da doença: leves, moderados ou graves. 

O dado de eficácia geral foi encaminhado à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para concessão do registro de uso emergencial da vacina no país, que deve ser anunciado na próxima semana. A porcentagem, obtida a partir dos testes realizados aqui no Brasil, está acima dos 50% requeridos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para liberação do imunizante. 

Na semana passada, no entanto, os dados secundários da Coronavac apontaram a eficácia de 100% na prevenção de casos graves e moderados de Covid-19 e de 78% na prevenção de casos graves e moderados. 

Mas, apesar do dado de eficácia geral ser inferior aos secundários, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, defendeu que o imunizante é seguro e eficaz no combate à pandemia. “Essa vacina tem segurança, tem eficácia, e todos os requisitos que justificam o uso emergencial”, defendeu o diretor, durante coletiva de imprensa nesta tarde.

“A gente tinha previsto que a vacina tinha que ter uma eficácia menor em casos mais leves e uma eficácia maior em casos moderados e graves e nós conseguimos demonstrar esse efeito biológico esperado. Esta é uma vacina eficaz. Temos uma vacina que consegue controlar a pandemia através desse efeito esperado que é a diminuição da intensidade da doença clínica”, explicou o diretor de pesquisa do Instituto, Ricardo Palácios. 

Taxas de eficácia da Coronavac.| Foto: Divulgação/Instituto Butantan

Os testes com a Coronavac no Brasil contaram com 12.508 voluntários, todos profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate a Covid-19, em 16 centros de pesquisa.

Vale lembrar que, ainda ontem, a Indonésia autorizou o uso emergencial da CoronaVac e anunciou que a eficácia geral do imunizante, em resultado preliminar, é de 65,3%. Os testes de fase 3, conduzidos no país, contaram com 1.620 voluntários. 

Com informações do G1.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Caiado proíbe que vacinação contra Covid-19 em Goiás seja obrigatória

4 comentários

  1. Testes Laboratoriais com Ambiente Controlado entre diminuto amostra de Pacientes deu um resultado aterrador de metade de eficácia da Vacina-Placebo. Ou seja, apenas metade das Pessoas que foram vacinada, tiveram o resultado satisfatório. Isto em Populações diversificadas em condições de saúde, idade, peso, ambientes e moradias, reduzirá ainda mais a já duvidosa eficacia deste Medicamento. Fora todos riscos e contraindicações, além do desconhecimento quanto às contra-indicações em períodos mais longos. Imprensa, Pressão Política e Financeira tenta mostrar esta aventura como sendo a panacéia e solução quanto à doença que tem mortalidade menor que uma simples gripe comum. No conjunto de Populações de páises inteiros, menos de 30% das pessoas serão imunizadas com a pressa destes Medicamentos. Ou seja 7 em cada 10 pessoas vacinadas não serão imunizadas. Então porque se infla desta forma, o caos e histeria, numa aventura perigosa, desnecessária e ineficaz a respeito de doença com tão baixos níveis de mortalidade? O que está por trás de tanta farsa?

  2. O Butantan é de mais do que reconhecida competência na pesquisa e produção de muitas das vacinas que nós, brasileiros, tomamos. Mas parece-me que, na comunicação, a competência deixa muito a desejar. Não sei se foram atrapalhados pela ânsia do governo paulista em faturar a CORONAVAC mas o certo é que deram tantas informações desencontradas, acenaram com tantos sucessos para no fim apontarem uma eficácia de apenas 50,4% na vacina, quase no limite do aceitável. Não contesto a sua utilidade, como atestam todos os especialistas, apesar de tornar necessária a imunização com ela de uma muito maior quantidade de pessoas. Mas os 50,4%, por falta de esclarecimento em linguagem acessível ao grande público, são um argumento muito útil para os que fazem oposição à CORONAVAC por razões políticas.

    • Para onde foi a DENGUE? E DENGUE HEMORRÁGICA? Onde estão as milhares de sequelas e mortes? Onde está CHICUNGUNYA? E MICROCEFALIA? E GUILLAIN-BARRÈ? HEPATITE? FEBRE AMARELA URBANA? Onde estão o Milhões de Reais gastos em Propaganda contra Vazinhos de Flores e a cumplicidade suja da População Brasileira que não presa pelos padrões de Limpeza Urbana produzidas por seu Estado? Não viram as Estrada, as SP’s de acesso à Cidade de Ibiúna/SP? Onde estão os Fiscais deste Estado Absolutista e Totalitário a invadir Residências para salvar a Humanidade Brasileira deste Mosquito e desta Dengue? Obrigatórios se preciso for !!! Contra as 4.as, 5.as. 6.as ondas !!! O que seriam de Nós sem as Elites deste Estado Absolutista Nos defendendo de forma obrigatório e ditatorial, sem qualquer chance de colocarmos dúvida nas suas intenções, contra esta mortífero e apocalíptica DENGUE !!! Ainda bem que temos Calcinha Apertada , toda sua Sabedoria e Boas Intenções !!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome