Dois corpos “amarrados a uma árvore” são encontrados na busca por Dom Phillips e Bruno Pereira

Familiares de Dom Philips, no Reino Unido, formam informados que uma perícia será necessária para confirmar a identidade dos corpos

Os familiares de Dom Phillips, no Reino Unido e no Brasil, foram avisados na manhã desta segunda-feira (13) que dois corpos foram encontrados nas buscas das autoridades brasileiras pelo jornalista britânico e o indigenista Bruno Pereira, em meio à floresta Amazônia.

Phillips e Pereira estavam desaparecidos desde a semana passada. A Polícia Federal informou à imprensa brasileira e aos familiares que uma perícia será necessária para confirmar a identidade dos corpos.

Segundo reportagem do jornal The Guardian, o embaixador do Brasil no Reino Unido ligou para a família de Phillips no exterior e informou que dois corpos foram encontrados nas buscas pelo jornalista e indigenista, no município do Atalaia do Norte. Os corpos estavam, segundo o embaixador, amarrados em árvores no meio da floresta.

“Ele não descreveu o local, apenas disse que era na floresta tropical, e disse que eles estavam amarrados a uma árvore e ainda não haviam sido identificados”, relatou Paul Sherwood, cunhado de Phillips, ao jornal The Guardian.

Na noite de domingo (12), a Polícia Federal confirmou que os itens encontrados na mata – incluindo um computador, uma mochila e um par de sandálias – pertenciam aos dois homens. Phillips e Pereira viajavam pela Amazônia a trabalho, mas teriam sido pegos em uma emboscada.

No Brasil, o jornalista André Trigueiro, da TV Globo, confirmou que a esposa de Phillips, Alessandra Sampaio, já foi comunicada sobre a localização dos corpos ainda não identificados.

O jornalista e o indigenista foram vistos pela última vez no dia 5 de junho, na comunidade de São Rafael. De lá, eles partiram para Atalaia do Norte, uma viagem que dura cerca de duas horas, mas jamais chegaram ao destino.

Os itens pessoais encontrados estavam na casa de um suspeito de envolvimento no crime, Amarildo Costa de Oliveira.

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fábio de Oliveira Ribeiro

- 2022-06-13 11:07:06

Agora só falta provar que o assassinato de ambos foi autorizado ou pessoamente exigido por Jair Bolsonaro. A especialidade dele é matar.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador