Empresários revelam pagamento de propina em esquema com Crivella

Pagamentos eram de 2% a 3% sobre contratos fechados com a gestão do prefeito, dizem relatores ao Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro

Marcelo Crivella (Republicanos-RJ), preso por integrar esquema de corrupção no Rio de Janeiro. Foto: Marcos Corrêa/PR

Jornal GGN – Empresários que participavam do esquema de corrupção envolvendo o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos-RJ), apontam o pagamento de 2% a 3% de propina sobre os contratos fechados com a gestão do prefeito.

A revelação consta de delação fechada com o Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro, segundo a jornalista Bela Megale, em sua coluna no jornal O Globo.

Os executivos do grupo Assim Saúde, João Carlos Gonçalves Regado e Carlos Eduardo Rocha Leão, falaram sobre o acerto de 3% sobre o montante recebido em contratos fechados com a prefeitura, e os pagamentos eram feitos de forma diluída mensalmente “para não levantar suspeitas”. Ao todo, os executivos se comprometeram a pagar R$ 52 milhões em multas.

Já o empresário João Alberto Felippo Barreto, dono da Locanty, disse ter pago 2% de propina à gestão, e revelou ter montado uma rede de empresas com o nome de laranjas para ocultar a condição de dono das prestadoras de serviços favorecidas por pagamentos da prefeitura. Barreto acertou o pagamento de uma multa de R$ 4 milhões.

 

 

Leia Também
Crivella é criticado nas redes e Paes diz que transição seguirá igual
A prisão de Crivella e as arbitrariedades do Judiciário
No Rio de Janeiro, Marcelo Crivella é preso por esquema de corrupção

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora