Estadão insulta inteligência de leitores comparando Lula a Bolsonaro, diz Dilma

"O editorial do Estadão comparando Bolsonaro a Lula, como se ambos fossem comparáveis em alguma coisa, carece de honestidade intelectual", escreveu

Jornal GGN – A ex-presidente Dilma Rousseff emitiu nota na tarde desta terça (26) criticando editorial do jornal Estadão que, mais uma vez, equiparou o ex-presidente Lula ao presidente Jair Bolsonaro. No texto, o veículo afirma que eles “nasceram um para a outro”, que representam um projeto autoritário de poder que divide o País e destrói as instituições democráticas.

“O democrata e o fascista não se parecem, são antagônicos. Ao equipará-los, o Estadão insulta a inteligência dos leitores e comete um ato de pusilanimidade. Em hora tão grave para o país, desrespeita até momentos de sua história em que soube distinguir a barbárie da civilização”, avaliou Dilma.

“O editorial do Estadão comparando Bolsonaro a Lula, como se ambos fossem comparáveis em alguma coisa, carece de honestidade intelectual”, escreveu.

Para ela, “Lula é um democrata que nunca, no poder ou fora dele, desrespeitou a liberdade e os direitos humanos. Bolsonaro é um inimigo da democracia e dos direitos do povo. Lula sempre buscou a paz. Bolsonaro busca a violência e quer armar milicianos para uma guerra contra as instituições.”

Leia também:

Uma escolha difícil parte 3. Ou: a mídia nunca vai perdoar o “presidente Luís”, por Eliara Santana

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Temer agora diz que impeachment "virou moda" e não vê "utilidade" contra Bolsonaro

8 comentários

  1. Nao é nada disso, continuam firmes na estratégia do antipetismo. Nao abrem mao disso. Aliás, chegam a ser comoventes as súplicas da esquerda e de outros por alguma “autocritica” do pessoal do Millenium. Nem dawui a 50 anos! O que querem é recuperar a “cabeça de chapa” do bloco de direita, só isso.

    Entre os maiores erros da esquerda, seja a reformista, seja a “radical” será o já visível fracasso miserável de colar na testa desses supostos “setores democráticos” sua identidade perfeita em tantos pontos com o bolsonarismo mais escroto.

  2. Eu li. Infelizmente, como ararahacker ( hacker de araque), acesso, leio mas não há como comentar ou enviar carta. Eles estão saudosos de que, esta é a questão? Serra, Alckimin, FHC? Teremos uma ode ao Dória? Ou, num ato falho, uma apologia à gloriosa.

  3. É a elite brasileira meus amigos! As reclamações, os chiliques contra o governo atual por parte dos veículos de comunicação e da imprensa (eu digo chiliques porque a postura que eles assumem é mais ou menos a mesma que a classe média brasileira, ulteriormente Fascista, tem nos seus ridículos panelaços. Ambos agem como se isso significasse, em verdade, alguma manifestação política pública, quando não passa de irritação pela não concretização dos seus negócios e desejos particulares), não são senão manifestações de repúdio ou contrariedade pela impossibilidade de estar à frente das decisões do poder, de sentar confortavelmente com a cúpula atual do poder para almoçar, de ser hoje o que é Olavo de Carvalho, ou Edir Macedo, ou qualquer outro agregador de rebanho.

  4. A atitude dos proprietários esse jornal assemelha-se a de várias figuras que apoiaram o governo fascista que infelicita esse país. Além da tentativa de comparar Lula e o Fascista, o referido editorial, no final, afirma que Lula e o PT foram os responsáveis pela ascensão ao poder do atual governo. Além da desonestidade abjeta, essa atitude leva-nos a pensar o seguinte: como é possível formar uma “frente” democrática com gente dessa espécie? Nós, da esquerda democrática, podemos dar os braços aos destinatários desse vergonhoso texto para enfrentar a ditadura aberta que se aproxima?
    De qualquer forma, o Estadão faz jus a sua história. Não apoiou a ditadura anterior?
    Um abraço aos verdadeiros democratas. Vamos à luta.

  5. O Estado de São Paulo comete uma abjeção ao comparar Lula o Verme Fascista.
    Qualquer pessoa com um mínimo de informação sabe que essa atitude é de uma desonestidade brutal.
    Mas não devemos nos espantar.
    Talvez, quando o Fascista implementar a ditadura tão sonhada, os proprietários desse jornal consigam favores do governo, como certas redes de tv.
    Os leitores desse veículo, que são democratas, devem se indignar com.essa vergonha.

  6. O estadão sabe que a inteligência passa ao largo dos seus leitores, em sua maioria movidas a ódio, preconceito e soberba.

  7. É uma afronta comparar Lula a esse saco de bosta. Mais o que se pode esperar dessa impressa marro que sequer os servos bozoloides da seita Bozo acreditam mais.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome