Hacker de Sergio Moro guardou acervo de mensagens inéditas e negocia delação

Mensagens de Telegram obtidas por meio da invasão no celular de autoridades não podem ser usadas em acusações. PF avalia o que fazer, mas já assinou pré-acordo de colaboração

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A Polícia Federal negocia um acordo de delação premiada com o hacker Thiago Eliezer dos Santos, um dos presos por participar da invasão de mensagens de autoridades envolvidas na Lava Jato. O dossiê com as conversas no Telegram foi entregue ao The Intercept Brasil, que passou a expor, a partir de julho de 2019, as relações promíscuos entre Sergio Moro e os procuradores da operação.

Segundo O Globo, Thiago guardou um acervo de mensagens inéditas que foi oferecido à PF no acordo de delação. Ele também disse que poderia entregar nomes de pessoas que supostamente ajudaram Walter Delgatti na invasão. Walter aprendeu as técnicas de hackeamento com Thiago, que foi acusado de co-autoria no crime.

“Solto no mês passado por decisão do juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, Eliezer assinou um pré-acordo de delação premiada com a Polícia Federal para dar início às tratativas e fornecer uma prévia do material a ser abordado em sua colaboração”, escreveu o jornal.

Thiago Eliezer também teria afirmado que Delgatti teria contato com pessoas que seriam as possíveis “mandantes da invasão”. Delgatti tem dito que agiu por motivação própria desde o começo da investigação.

O acervo de mensagens inéditas guardados por Thiago não poderia ser usado em acusações, por ter origem ilícita.

Ainda segundo O Globo, a defesa do hacker que já assinou a pré-delação “afirmou que não poderia se manifestar sobre o assunto. Disse ainda que protocolou um pedido junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo que a PF forneça cópia da documentação do pré-acordo de colaboração assinado pelo seu cliente e que aguarda o desfecho da questão.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fora de Pauta

4 comentários

  1. Que o presentinho seja de acordo, afinal o ex-juiz, ex-guardião-da-falsa-luta-contra-corrupção, ex-super e ex-ministro, usou do cargo e das informações que já havia entregue ao FBI e foi pedir ajuda para encontrá-los. Ele abriu a caixa dos hackers, se achando o único esperto. Não contou com a astúcia do rapaz.

  2. Nassif: por isso eu gosto desses caras. Engenhosos e matreiros. Ouvi dizer que o nome do SapoBarbudo e do Jornalista do Intercept já foram mandados pro Hacker. É só decorar, com pequenos detalhes sórdidos. Não precisa nem provas. É só assinar. O dedão da mão já é suficiente. Tá demorando porque é preciso criar clima, fabricar “provas”, embaralhar outras. Sabe comé. O bandido sai bem na foto, Cavalão e os do QuartelAlvorada ficam balançando a pança e na QuerênciaDeCruzAlta o vitelo ao tinto portenho corre soltonho…

  3. COM CERTEZA ELE VAI DELATAR ALGUÉM DO PT OU O PRÓPRIO LULA.
    Vindo dessa polícia fascista nada é crível.
    A eleição de 2022 se aproxima e pode ser que o coronavírus não seja suficiente para salvar este governo de jumentos.
    Então. é melhor colocar as barbas de molho e tratar de atacar o Lula e o PT de novo até as eleições de 2022.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome