Ministério da Saúde confirma general Pazuello como interino

General assume o lugar de Nelson Teich, que é a segunda baixa no Ministério desde o começo da pandemia de coronavírus

Jornal GGN – O Ministério da Saúde confirmou no sábado (16) a nomeação do general Eduardo Pazuello como ministro interino da Pasta, após a saída de Nelson Teich.

Teich é a segunda baixa no Ministério desde o começo da pandemia de coronavírus. O oncologista e seu antecessor, Luiz Henrique Mandetta, divergiram de Jair Bolsonaro a respeito do uso massivo de cloroquina contra o coronavírus, sem respaldo de estudos científicos.

O Ministério divulgou o currículo de Pazuello:

Recomendado:

General que tutelava Teich pode assumir Ministério da Saúde

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Multimídia do dia

2 comentários

  1. Texto da procuradora sobre o general colocar um recruta para puxar uma carroça: Se reconheço um excesso do Diretor do Depósito de Munição em sua maneira de efetivar uma atitude de correção e pedagógica ao soldado que trotava com a charrete dentro daquela Unidade Militar, por outro lado, reconheço que o referido Oficial não externou qualquer ato de perseguição.

    A procuradora-geral explicou, ainda, que não poderia ser a intenção de Pazuello humilhar o soldado, já que coloca-lo para fazer o serviço de um cavalo, nos olhos do então tenente-coronel, poderia até ser uma forma de prestigiar o soldado, tamanho o amor do oficial pelos equinos.

    Finalmente, além da prova desautorizar qualquer perspectiva de que o citado Oficial tivesse intenções de menosprezar CARLOS VITOR ou de lhe impor maus tratos, há aspectos pessoais da vida de Pazuello que demonstram sua familiaridade e, sobretudo, amor aos eqüinos, o que revela, mais uma vez, aspectos subjetivos de sua conduta ocorrida no dia 11 de janeiro de 2005, de sentido nitidamente orientador(…)

  2. Texto da procuradora sobre o general colocar um recruta para puxar uma carroça: Se reconheço um excesso do Diretor do Depósito de Munição em sua maneira de efetivar uma atitude de correção e pedagógica ao soldado que trotava com a charrete dentro daquela Unidade Militar, por outro lado, reconheço que o referido Oficial não externou qualquer ato de perseguição.

    A procuradora-geral explicou, ainda, que não poderia ser a intenção de Pazuello humilhar o soldado, já que coloca-lo para fazer o serviço de um cavalo, nos olhos do então tenente-coronel, poderia até ser uma forma de prestigiar o soldado, tamanho o amor do oficial pelos equinos.

    Finalmente, além da prova desautorizar qualquer perspectiva de que o citado Oficial tivesse intenções de menosprezar CARLOS VITOR ou de lhe impor maus tratos, há aspectos pessoais da vida de Pazuello que demonstram sua familiaridade e, sobretudo, amor aos eqüinos, o que revela, mais uma vez, aspectos subjetivos de sua conduta ocorrida no dia 11 de janeiro de 2005, de sentido nitidamente orientador(…)

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome