Moro não quer que o Intercept faça com ele o que a Lava Jato fez com os investigados

Moro não quer saber se divulgação de conversas pelo Intercept aos poucos. Inclusive, chamou essa estratégia de "mecanismos espúrios" e defendeu a entrega de todo o dossiê para perícia

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Vazar material sigiloso que narram supostas ilegalidades foi e ainda é um expediente usado à exaustão pela Lava Jato. Mas agora que o vazamento a conta gotas é contra a força-tarefa e o ex-juiz símbolo da operação, Sergio Moro denota que não está nada contente. O hoje ministro de Jair Bolsonaro, inclusive, classificou a estratégia de divulgação do The Intercept Brasil de “mecanismos espúrios”.

“Por que não apresenta desde logo tudo? Se tem irregularidade mesmo, tão graves, apresenta tudo para uma autoridade independente que vai verificar a integridade do material. Aí, sim, se a ideia é contribuir para fazer Justiça, então vamos agir dessa forma. E não com esses mecanismos espúrios“, pregou Moro.

Em entrevista veiculada pelo Estadão nesta sexta (14), o ex-juiz insinuou ainda que o Intercept tem trabalhado com criminosos. Isto porque, na narrativa criada por Moro com ajuda da Lava Jato e da Rede Globo e Estadão, o dossiê do site jornalístico é fruto de invasões de um ou mais hackers nos celulares de procuradores de Curitiba e outras vítimas.

“Não é só uma invasão pretérita que um veículo de internet resolveu publicar o conteúdo. Nós estamos falando aqui de um crime em andamento. De pessoas que não pararam de invadir aparelhos de autoridades ou mesmo de pessoas comuns e agora têm uma forma de colocar isso a público, podem enviar o que interessa e o que não interessa. E também esse veículo (The Intercept Brasil) não tem nenhuma transparência com relação a esse conteúdo. Então vai continuar trabalhando com esses hackers?”

Na Lava Jato, material divulgado contra os investigados nunca passou por perícia fora dos autos apenas porque um dos atingidos colocou sua veracidade em xeque. Mas Moro disse mais de uma vez que o dossiê Intercept precisa ser averiguado, e que “as autoridades independentes” para fazer uma perícia seriam a Polícia Federal – que está sob o guarda-chuva do ministério que ele comanda – ou o Supremo Tribunal Federal.

“Se não querem apresentar à Polícia Federal, apresenta no Supremo Tribunal Federal. Aí vai se poder verificar a integridade daquele material, exatamente o que eles têm, para que se possa debater esse conteúdo. Agora, do contrário, eu fico impossibilitado de fazer afirmações porque eu não tenho o material e, por outro lado, eu reconheço a autenticidade de uma coisa e amanhã aparece outra adulterada. Alguns diálogos, algumas mensagens lá me causam bastante estranheza.”

Na entrevista, Moro também adotou um discurso “sabonete”: admitiu que conversava com frequência com os procuradores pelo Telegram. Disse também que, em sua visão, o que o Intercept revelou até agora, “despido o sensacionalismo”, não tem nenhuma ilegalidade. Mas não assumiu fala A ou B, por dois motivos: alguém pode ter adulterado as mensagens, e ele já não se lembra do contexto em que se deram as conversas.

Leia mais: Moro: conversei mesmo, não teve ilegalidade, mas não confirmo as mensagens

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

7 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

altamiro souza

- 2019-06-14 20:35:31

estamos talvez propensos a ficar menos tristes com essas denúncias contra alava-jato, mas ao ver esse vídeo nsenti uma dor mais profunda do que antes, ao saber/perceber que fiz pouco para evitar tantos absurdos e infamias abomináveis contra o governo progressista e principalmente contra dilma e lula....

JSFmarcelo

- 2019-06-14 12:57:41

A estratégia dele é clara, admite que conversou com os procuradores, mas se a conversa tiver indícios de ilegalida, essa mensagem foi adulterada. Além disso criminaliza a divulgação. Quem quiser que acredite nele, bom tem muitos, até pq a imprensa sabuja o defende.

Carlos Elisio

- 2019-06-14 12:50:21

Po, muita calma nessa pressa sr. Moro. Tudo a seu tempo. Afinal, como o post já esclarece, o pessoal do Intercept teve um grande mestre na utilizacao do vazamento pinga-pinga, vocês da lava-jato.

Paulo Nogueira

- 2019-06-14 12:39:01

No fiofó do marreco não passa nem agulha.

Rui Ribeiro

- 2019-06-14 12:38:29

Por acaso, o $érgio Moro não é Latino-Americano? Soy Latino-Americano (Zé Rodrix) Não acordo muito cedo mas não fico preocupado Muita gente me censura e acha que eu estou errado Deus ajuda a quem madruga mas dormir não é pecado O apressado come cru e eu como mais descansado Soy latino americano e nunca me engano, e nunca me engano Meu caminho pro trabalho é um pouco mais comprido Eu vou sempre pela praia que é muito mais divertido Chego sempre atrasado mas eu não corro perigo QUEM DEVIA DAR O EXEMPLO chega atrasado comigo, e diz... Soy latino americano e nunca me engano, e nunca me engano É legal voltar pra casa mas eu não volto correndo Quem tem pressa de ir embora no transporte vai morrendo E eu que não me apresso nunca pro meu bar eu vou correndo e encontro minha turma toda sentada na mesa dizendo assim... Soy latino americano e nunca me engano, e nunca me engano Soy latino americano e nunca me engano Quando eu abro a minha porta muita gente está jantando quando eu ponho a minha mesa muita gente esta deitando eu me arrumo e vou pra rua e na rua vou achando muita gente que trabalha se divertindo e cantando assim... Soy latino americano e nunca me engano, e nunca me engano Soy latino americano e nunca me engano Calma, Moro, pois o bagulho é lento e o processo é doido. Prá que tanta celeridade se o pólo passivo do processo não é o Lula?

Jose Murilo Bonetti

- 2019-06-14 12:32:34

Preocupado com o que Sr Sergio Moro? kkkkkkkkkkk Pimenta nos olhos dos outros é refresco? Crime praticado com uso da toga deveria ser considersdo crime hediondo, sem direito a fiança. Quando de lesa patria forca.

- 2019-06-14 11:57:17

Para que a pressa Serjumoro, a vida é curta, calma, a sua vez chegou, a tática de pequenas guerrilhas que minam um exército poderoso é bem conhecida, e ai sim assistir a sua queda, isto não tem preço.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador