O silenciamento da grande mídia na cobertura da crise econômica do governo Bolsonaro. Assista

A crise econômica do governo Bolsonaro é sistêmica, mas a cobertura da grande mídia "pulveriza" os assuntos e associa a eventos externos

Inflação descontrolada, combustíveis sofrendo reajustes estratosféricos e consecutivos, desemprego em alta. A crise econômica do governo de Jair Bolsonaro é sistêmica, mas a cobertura da grande mídia “pulveriza” os assuntos e associa a eventos externos, como a Guerra da Ucrânia, sem chegar às raízes dos problemas que assolam o País.

Em parte, essa cobertura enviesada se deve porque a mídia comercial sempre foi “parcial”, inclinada a debater a economia do ponto de vista do “mercado”, por exemplo. De outro lado, há uma aparente dificuldade em alguns veículos de conseguir aprofundar determinados temas de maneira mais “sofisticada” e plural. É o que se vê na cobertura da guerra da Ucrânia, por exemplo.

Para conversar sobre como a crise econômica do governo Bolsonaro está sendo silenciada e amenizada nos grandes meios de comunicação, Luis Nassif, diretor do GGN, entrevista a jornalista, pesquisadora e linguista Eliara Santana e o cientista político e professor emérito da UnB Venício Lima.

Assista:

Leia também:

1 – Xadrez de Zelensky, o “heroico comediante” inventado pela mídia, por Luis Nassif

2 – A maldição da cobertura midiática de enfoque único, por Luis Nassif

3 – O dia em que o Jornal Nacional invocou Nostradamus para justificar a invasão do Iraque

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

José de Almeida Bispo

- 2022-04-05 15:56:28

Clap! Clap! Clap! É impressionante, por exemplo, o não-debate sobre o IMPOSTO DE RENDA, congelado com os salários dos barnabés, há seis anos, onde aposentados também pensionistas do Funrural estão ameaçadoramente próximos de entrar nas faixas de cobrança. COM DOIS MÍNIMOS mensais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador