Onyx está na mira de Bolsonaro, que deve usar cargo para disputa na Câmara, diz colunista

Jair Bolsonaro afirmou que daria "cartão-vermelho" para quem falasse em Renda Brasil, em ameaça a Onyx Lorenzoni, que havia prometido publicamente o anúncio do programa para esse mês

Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e Jair Bolsonaro. | Foto: AFP

Jornal GGN – Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a reafirmar, no último dia 29, que daria “cartão-vermelho” para quem falasse em Renda Brasil, o programa que deve substituir o Bolsa Família e tentará abraçar os beneficiários do auxílio-emergencial. Segundo interlocutores do governo, ouvidos pela coluna de Carla Araújo, no Uol, a ameaça foi direcionada ao ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que havia prometido publicamente o anúncio do programa para esse mês.

Segundo a coluna, Bolsonaro estuda usar cargo de Onyx em disputa na Câmara dos Deputados, onde vem buscando aliados. 

Da primeira vez que Bolsonaro ameaçou uma demissão para quem falasse no Renda Brasil, houve rumores de que o recado era para o ministro da Economia, Paulo Guedes. No entanto, a ameaça foi feita para o secretário dele, Waldery Rodrigues, que trabalhava para encontrar uma solução para o fim do auxílio emergencial em dezembro.

Mas, após o segundo recado, Guedes chegou a dizer para sua equipe: “Esse cartão aí agora não foi para nós”, com a certeza de que a fala foi contra o ministro da Cidadania. Ainda, de acordo com Araújo, no Palácio do Planalto a visão é de que Onyx demorou para entender o recado e por isso Bolsonaro teve que reforçar a ameaça. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora