Peculato, lavagem e ORCRIM: Flávio Bolsonaro é denunciado pelo MPRJ

Depois de 2 anos de investigações, MPRJ apresenta denúncia de 300 páginas contra Flávio e seu ex-assessor, Fabrício Queiroz

Jornal GGN – Depois de 2 anos de investigação, o senador Flávio Bolsonaro foi denunciado nesta segunda (28) pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. Ele e Fabrício Queiroz, seu ex-assessor, são acusados de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Na denúncia de 300 páginas, o MPRJ diz que Flávio era o líder da ORCRIM, e Queiroz, o operador financeiro. Segundo informações de Veja, a denúncia é assinada pelo subprocurador-geral de Justiça Ricardo Martins.

O Globo também divulgou que os promotores detectaram ao menos R$ 2,7 milhões em dinheiro vivo que teriam sido desviados do gabinete de Flávio enquanto deputado estadual do Rio, no esquema das rachadinhas.

O esquema consiste no recolhimento, por Queiroz, de parte do salário dos ex-funcionários do gabinete de Flávio. Para o MP, Flávio usava a loja de chocolates para lavar o dinheiro.

Desde junho está nas mãos do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, um pedido para definir em qual instância o caso deve ser julgado.

Leia mais:

Caso Queiroz: Como evoluiu o inquérito das “rachadinhas”

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora