PGR abre apuração sobre uso da Abin em defesa de Flávio Bolsonaro

A Abin elaborou documentos para orientar os advogados do senador em sua defesa no inquérito das rachadinhas

Jornal GGN – A Procuradoria-Geral da República autorizou na sexta-feira (11) uma investigação preliminar sobre uso da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) na defesa pessoa de Flávio Bolsonaro no caso Queiroz. O suposto crime foi revelado em reportagem da revista Época.

Sob o diretor Alexandre Ramagem, que é amigo da família Bolsonaro e foi cotado para o comando da Polícia Federal, a Abin elaborou documentos para orientar os advogados do senador em sua defesa no inquérito das rachadinhas.

A Abin sustentou que Flávio foi investigado indevidamente pela Receita Federal e até recomendou a remoção de agentes de alguns “postos” para facilitar o trabalho da defesa.

O escândalo foi denunciado pelo deputado federal Marcelo Freixo, que defendeu ação criminal e impeachment contra Jair Bolsonaro, por ter permitido o uso do aparato estatal em benefício pessoal do filho. Outros parlamentares da oposição endossaram a tomada de medidas mais duras.

A PGR já investiga se Bolsonaro tinha interferido na Polícia Federal em causa própria, segundo denunciou o ex-ministro da Justiça Sergio Moro.

O Sindifisco Nacional (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil) disse na sexta que a ajuda da Abin ao senador, caso seja confirmada, “é inaceitável em todos os sentidos” e “passou de todos os limites”, se configurando o maior escândalo da República.

Leia também:

https://dev.jornalggn.com.br/politica/maior-escandalo-da-republica-diz-sindicato-dos-auditores-sobre-uso-da-abin-por-flavio-bolsonaro/

https://dev.jornalggn.com.br/politica/freixo-aciona-pgr-contra-uso-criminoso-da-abin-pela-familia-bolsonaro/

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Pelo pique, amanhã já teremos or resultados. Em plenoi domingo. Mas me surpreende, embora não haja a mesma repercussão ou visibilidade política, é não se ter notícias sobre os processos dos restantes dos investigados.

  2. Nassif: adoro esse tipo de piada. Tão botando a raposa pra vigiar o galinheiro. Pô, já pediram autorização dos 19VerdeSauvas? Perguntaram prôs Coroneis listados para o tour no exterior o que eles acham? Consultaram alguns cabeças dos AzulTanajuras? Sondoram a parte sombria dos CisneCinzas? E a banda podre do Judiciário já foi analisada? Pode até sobrar pruns bagrinhos comemlodo. Evidentemente, a grandemídia já foi contratada, com aqueles grandiosos comerciais, para direcionar o tema segundo a vontade dos milicos listados e da EliteDeslumbrada. Uns dizimozinhos pros avivados e a coisa fica por isso mesmo. É a praxis em Pindorama, desde 1889, com a instalação da DemocraciaDaBaioneta…

  3. Vão agir de forma ágil, clara(?), cristalina(?), transparente(?), republicana(?) e irrefutável para, ao fim e ao cabo, NÃO ENCONTRAREM NENHUMA PROVA CONTRA OS ACUSADOS. Encontrarão, sim, provas inquestionáveis(?) da absoluta legalidade do crime ou, provavelmente, a inexistência do mesmo. Tudo feito dentro da mais perfeita ética, legalidade e do republicanismo. Nas buscas, ainda encontrarão robustas provas de ilícitos graves cometidos pelos servidores da Receita que servirão de respaldo à condenação e expurgo desses “infiltrados” do serviço público, para o bem da moralidade, da família e dos bons costumes. Será o atestado de idoneidade para o impoluto senador ostentar e propalar aos quatro ventos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome