PMs envolvidos em crimes violentos disputam eleição no Rio

Mais de 30 policiais militares são réus ou foram condenados em primeira instância; acusações vão de extorsão a corrupção, tortura e homicídio

Foto: Reprodução/PMERJ

Jornal GGN – Mais de 30 policiais militares acusados de crimes violentos estão disputando a eleição no Rio de Janeiro. Dentre os candidatos estão agentes que respondem a processos por homicídio, tortura, corrupção e extorsão, sendo que um deles foi condenado por chefiar uma milícia.

Segundo o jornal O Globo, apenas um dos acusados disputa a prefeitura: o capitão Diogo Souza da Silveira, candidato pelo PSDB na cidade de Cabo Frio. Junto com outros três agentes, Silveira é acusado de participar do homicídio de um estudante de 13 anos em março de 2012, durante operação em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Outro policial na lista é o sargento Wainer Teixeira Junior, que estava preso até março, condenado a cinco anos e três meses por chefiar uma milícia na cidade de Maricá que matou desafetos, traficantes e usuários de drogas para controlar bairros do município.

Contudo, ele foi beneficiado por uma decisão do desembargador Roberto Távora que, por conta da pandemia da covid-19, defende “afastar do cárcere aqueles já em condição de ficarem soltos”. Após sua soltura, apresentou sua candidatura pelo PSD.

Outro policial com pendências na Justiça e que disputa a eleição é o sargento Bruno Demke Bernardo (Podemos), filho do deputado estadual Mauro Bernardo (Pros). Candidato a vereador em Cabo Frio, Bruno é réu num processo que corre na Vara de Arraial do Cabo por extorsão mediante sequestro.

 

 

Leia Também
Governo Bolsonaro enviou agentes da Abin para evento da ONU
Bolsonaro ataca a Lava Jato para neutralizar Moro e afagar Centrão
Olavo de Carvalho mentiu à Receita para receber dinheiro de doutrinados
Mourão agride “dignidade dos que padeceram nas mãos” de Ustra, diz Comissão Arns

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Substitua “milho” por “soja”, “adultos” por “índios, ambientalistas, quilombolas” e você descobrirá que o acordo entre o vagabundo Jair Bolsonaro e os moleques do Exército, STF, MPF, Senado e Câmara dos Deputados.é uma versão brasileira de Children of the Corn.

    Participação especial do estelionatário Pastor Malafaia no papel do sinistro pregador mirim Isaac Chroner. “Who Walks Behind the Rows” é o dinheiro sujo que a Embaixada dos EUA distribui em Brasília para os vagabundos que sabotam a independência e o desenvolvimento do Brasil.

  2. A cada vitória o mal se torna forte. Estão acabando com minha cidade e meu estado, que antes era um lugar bom de se viver.
    O rio de janeiro cada dia mais se transforma num covil de assassinos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome