Por insensatez de Bolsonaro, aliados pedem para Mandetta “aguentar o tranco”

Mandatário tem desrespeitado as medidas adotadas pelo próprio Ministério da Saúde no combate ao coronavírus. Mandetta chegou classificar a situação com Bolsonaro como “insustentável”

Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. | Foto: Dida Sampaio/Estadão

Jornal GGN – Em meio a pandemia do novo coronavírus, o embate entre Jair Bolsonaro e seu ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, está cada vez mais acirrado. Bolsonaro, que desrespeita as medidas de contenção contra a transmissão do Covid-19 adotadas pelo próprio Ministério da Saúde, cogita demitir Mandetta. Mas, aliados do ministro pedem que Mandetta resista no cargo.

Bolsonaro chegou dizer aos auxiliares próximos que está “de saco cheio de Mandetta”. Além disso, o mandatário já teria escolhido um substituto para Mandetta, o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, que descumpriu as regras de isolamento e saiu pelas ruas de Brasília ao lado de Bolsonaro, em 15 de março. As informações são do blog do Tales Faria, no UOL. 

De acordo com reportagem do O Globo, Mandetta comentou com pessoas próximas que a situação com Bolsonaro é “insustentável”. Mas, conselheiros reforçaram os apelos para que ele “aguente o tranco” e “toque o barco”. 

Para os aliados de Mandetta, os próximos dias podem ser decisivos no embate com Bolsonaro, que tem contrariado as orientações de isolamento do próprio Ministério e defende a volta do funcionamento das escolas e serviços não essenciais.  

Caso a população siga as coordenações de Bolsonaro e saia às ruas, o aumento de infectados e mortos pelo Covid-19 pode aumentar e o discurso de Mandetta pode ganhar fôlego, destaca a reportagem.

No sábado, Mandetta esteve em reunião no Palácio do Alvorada, a fim de saber se teria liberdade para “seguir defendendo medidas baseadas na ciência e na medicina. Do contrário, não teria condições de permanecer à frente do ministério”.

Segundo os aliados do Ministro, a resposta se tornou pública durante coletiva de imprensa, no próprio sábado, em que Mandetta continuou defendendo o isolamento da população e o fechamento dos comércios. 

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Afonso Schroeder

- 2020-03-30 16:09:12

Toda quadrilha deve ser afastada já para o bem do serviço público: Grande chefão "Bozó" tem ate em seus quadros ex-juiz- descumpridor da CF/88, mentiroso que virou "ministro de segurança" isto só no Brasil na China seria,..., "Moro".

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador