Sergio Moro aponta ligação de Carlos Bolsonaro com ‘gabinete do ódio’

Em depoimento, ex-ministro afirmou ter ouvido relatos de ministros do Palácio do Planalto a respeito da atuação do filho do presidente Jair Bolsonaro

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O ex-ministro da Justiça Sergio Moro afirmou ter ouvido de ministros do Palácio do Planalto que o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) é ligado ao “gabinete do ódio”, grupo de assessores bolsonaristas que ataca os adversários do presidente Jair Bolsonaro pelas redes sociais.

Em depoimento prestado à Polícia Federal no último dia 12 (que aborda a organização de atos antidemocráticos), Moro disse ter sido alvo de ataques após sua saída do governo, e que a ligação do filho do presidente com esse gabinete tem sido comentada por ministros do Palácio do Planalto. Quando indagado sobre quais seriam esses ministros, Moro preferiu não citar nomes.

Segundo o jornal O Globo, a PF questionou Moro, enquanto ministro da Justiça, sabia da existência de uma estrutura dentro do governo montada para atacar autoridades de outros Poderes, como parlamentares e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Embora tenha dito que tomou conhecimento de tais ataques pelas redes sociais, o ex-ministro citou a existência de uma “animosidade” entre Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e que sabia dos ataques ao parlamentar.

Esse foi o segundo depoimento prestado por Moro em uma investigação – o primeiro foi concedido durante o inquérito aberto para apurar as acusações de interferência do presidente Bolsonaro na Polícia Federal, feitas por ele ao pedir demissão.

 

Leia Também
Resistência de Santos Cruz impulsionou ataques do gabinete do ódio, diz Frota
Provas de ligação de Eduardo Bolsonaro com ataques das Fake News são levados por Frota à PF
Carlos Bolsonaro encolhe em relação a 2016 e perde posto de mais votado no Rio para PSOL
Carlos Bolsonaro recebe doação do pai, presidente, não permitida pelo TSE
Carlos e Eduardo Bolsonaro foram intimados sobre atos antidemocráticos, diz jornal
Ao investigar “rachadinha” de Flávio, MP encontra suspeita em gabinete de Carlos Bolsonaro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Lula recebe as mensagens hackeadas de Moro e Dallagnol

1 comentário

  1. Zero qq coisa “Ligação” com gabinete de ódio? O animal é o chefe!!!
    E, durante sua gestão como “desministro da injustiça bozoide”, placidamente, “morow” deixou o ódio rolar.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome