Carlos Bolsonaro encolhe em relação a 2016 e perde posto de mais votado no Rio para PSOL

O vereador mais votado em 2020 é um nome do PSOL: Tarcísio Motta, eleito com mais de 86 mil votos

Jornal GGN – Sintoma do especulado arrefecimento do bolsonarismo em 2020 é a eleição de Carlos Bolsonaro. Filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos foi declarado pelo Tribunal Superior Eleitoral reeleito na noite de domingo (15), como o segundo vereador mais votado para a Câmara Municipal do Rio de Janeiro, com 71 mil votos.

Mas Carlos perdeu 35 mil votos em relação a 2016 e, consequentemente, o posto de mais votado na capital. O vereador mais votado em 2020 é um nome do PSOL: Tarcísio Motta, eleito com mais de 86 mil votos.

Wal do Açaí, bolsonarista de Angra dos Reis, ganhou apenas 266 votos. Mãe de três filhos de Jair Bolsonaro, Rogéria Bolsonaro ficou de fora da lista de eleitos com seus cerca de 2 mil votos.

O Rio de Janeiro também elegeu Chico Alencar (PSOL), com 49 mil votos, a viúva de Marielle Franco, Monica Benício (PSOL), com 22 mil votos, Luciana Novaes (PT), com 15 mil votos, Paulo Pinheiro (PSOL), com 14,7 mil votos, Thais Ferreira (PSOL), com 14,2 mil votos, William Siri (PSOL) com 9 mil votos, Marcos Paulo (PSOL), com 9 mil votos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. O sujeito não fez p* nenhuma no atual mandato.
    Após o pai se eleger (até hj não entendo como), este sujeito se aboletou em brasilia com a missão de disseminar ódio e fofoca atraves do tal gabinete do odio.
    Incompetente e moleque, só ficou em segundo graças ao resto de imbecilidade ainda existente em parte da população carioca e tambem aos execráveis currais eleitorais.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome