Serra merece condenação, mas a operação foi abusiva, por Luis Nassif

A decisão não visou resultados, mas desgastar um pouco mais o STF e a Procuradoria Geral da República.

Decisão de juiz de 1a Instância, ordenando busca e apreensão em um gabinete no Senado é abusiva. Prisão preventiva para forçar delação é medida abusiva.

Como dois e dois são quatro, ambas as medidas serão questionadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e estão sob análise de Gilmar Mendes. Logo, a decisão não visou resultados, mas desgastar um pouco mais o STF e a Procuradoria Geral da República.

O caminho para desvendar o esquema Serra é simples: basta quebrar o sigilo das contas da filha Verônica Serra e montar o mapeamento do fluxo de recursos das contas suíças.

A resposta de Serra à operação é ridícula. Alega que todas as contas de campanha foram tocadas pelo PSDB e aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral. Ora, não se está falando de contas de campanha, mas de contas pessoais, escondidas em paraísos fiscais, sem nenhuma garantia de que os recursos foram aplicados na campanha.

Qual a razão para esconder esses pagamentos, se poderiam ter entrado pela tesouraria do partido e aplicados diretamente na campanha?

De qualquer modo, se se busca o estado de direito e o fim dos abusos do MPF e da polícia, não se pode aprovar o retorno das operações abusivas, ainda que comprovem a máxima da volta do cipó de aroeira no lombo de quem mandou dar.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora