Servidores denunciam ilegalidades em universidades públicas a Gilmar Mendes

Em documento, 14 Instituições Federais de Ensino Superior relatam processos de nomeação de reitorados ilegítimos. Há casos, inclusive, de assédio moral e perseguição contra servidor

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Jornal GGN – O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), recebeu nesta quinta-feira, 10 de dezembro, a denúncia de 14 Instituições Federais de Ensino Superior sobre processos de nomeação de reitorados ilegítimos.

No documento, intitulado “Relatos dos Reitores e Reitoras eleitos e não nomeados”, há narrativas, inclusive, de situações de assédio moral e perseguição contra servidor.

O GGN já havia publicado sobre uma ação de Jair Bolsonaro (sem partido), que recorreu à ação judicial para nomear candidatura menos votada na consulta eleitoral na Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Esta é apenas uma das situações ilegítimas que ocorrem nas universidades públicas de todo país. Confira a íntegra dos relatos encaminhado ao ministro Gilmar Mendes.

Relatos de 14 IFES

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora