STF suspende produção de dossiê contra antifascistas

Nove, dos dez ministros da Corte, votaram contra a ação da Seopi, braço da Justiça, sobre 579 profissionais opositores ao governo Bolsonaro

Foto: Carlos Humberto / SCO / STF

Jornal GGN – O Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu nesta quinta-feira, 20 de agosto, que o Ministério da Justiça continue a produção de relatório contra profissionais da segurança pública e professores antifascistas.

Nove, dos dez ministros da Corte, votaram contra a ação da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), braço da Justiça, que desencadeou a produção de um dossiê sobre 579 profissionais considerados “formadores de opinião” do movimento opositor ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido). 

Os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Dias Toffoli acompanharam o voto da relatora do caso, Cármen Lúcia.

Somente o ministro Marco Aurélio defendeu a continuação da ação pela pasta comandada pelo ministro de Bolsonaro, André Mendonça.

Para Alexandre de Moraes, houve desvio de finalidade na produção do tal dossiê, que “está mais pra fofocaiada do que para relatório de inteligência, mas podia avançar no sentido mais profissional e mais perigoso”, afirmou.

Ainda, segundo Moraes, o fato mais preocupante é o “viés político” do conteúdo. “O que mais me parece desvio de finalidade é a tentativa de órgãos de inteligência de tentar planilhar as preferências políticas e filosóficas de agentes policiais sem que eles tivessem praticado qualquer atividade ilícita”, ressaltou.

Com informações da Folha de S. Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora