The Guardian: Bolsonaro tem o pior início de presidência em décadas

Protestos, escândalos, acusações de corrupção, ligações com as milícias, agenda ideológica acima das reformas necessárias. Bolsonaro, hoje, não seria reeleito

Jornal GGN – O jornal The Guardian publicou um artigo especial sobre os primeiros seis meses de governo Bolsonaro avaliando que ele é o presidente que teve o pior começo de gestão desde os anos 1990. Até lideranças de direita que apoiaram sua eleição estão “desolados”, apontou o diário.

Ao contrário do que imaginou os entusiastas, o governo Bolsonaro começou cercado por protestos, alegações de elo com milicianos, denúncias de corrupção na família, o recente escândalo de contrabando internacional de cocaína envolvendo um avião presidencial, a pressão sobre o superministro Sergio Moro. Fora as “gafes bizarras”, como o episódio do Golden Shower no Twitter.

“É o pior começo de uma presidência desde o retorno da democracia [em 1990]”, disse Mauro Paulino, diretor do Datafolha, ao Guardian. “Muito dependeria do adversário… mas se houvesse outra eleição hoje, não acho que ele seria reeleito”, acrescentou.

O diário ainda frisou que os Bolsonaro têm “obsessão em travar batalhas ideológicas irrelevantes em vez de promover reformas fundamentais.”

Leia mais aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Perseguição, fraudes e desmonte: governo acentua guerra contra servidores ambientais

2 comentários

  1. O negócio é chamá-lo de traidor e pode ser que suas reivindicações sejam atendidas. Contanto que você não seja: desempregado, pobre, negro, glbt, nordestino, esquerdista, democrata, decente, ser humano. Estes ele não vai atender mesmo.
    Para o militar: “vou ver o seu caso”
    Para o povo, vai fazer pouco caso.
    Para as milícias: “com vocês, eu até caso”.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome