Das derrotas da Lava Jato ao tweet de Doria, por Luis Felipe Miguel

A Lava Jato dobrou suas apostas - e perdeu feio. Achou que pressionando Lula congregaria novamente em torno de si a coalizão golpista original, mas recebeu um sonoro “não” do Congresso e do Supremo.

Das derrotas da Lava Jato ao tweet de Doria

por Luis Felipe Miguel

Três observações sobre o episódio de hoje.

1) A Lava Jato dobrou suas apostas – e perdeu feio. Achou que pressionando Lula congregaria novamente em torno de si a coalizão golpista original, mas recebeu um sonoro “não” do Congresso e do Supremo.

2) A Lava Jato mostrou, mais uma vez, que, na perseguição de seus objetivos políticos, está pronta para ignorar a lei. A transferência de Lula era absolutamente indefensável, segundo a unanimidade dos juristas. Mais ainda, o resultado esperado da operação era colocar em risco a integridade física do ex-presidente, o que Lebbos, tanto quanto Moro, certamente sabe. Ficou claro que os lavajatistas não possuem qualquer limite.

3) João Doria, além de mostrar uma vez mais que não tem condições de ocupar o cargo que exerce, vai ter que se esforçar bem mais para deixar de ser mera linha auxiliar do bolsonarismo.

Aliás, é curiosa a obsessão dele em acusar os outros de “não trabalharem”, como ele fez hoje no infame tuíte respondendo a Gleisi. Todo mundo viu o vídeo – a gente sabe que é ele, Doria, que não trabalha em nenhuma circunstância.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora