Fux, Huck, FHC e os homens sem honra, por Aldo Fornazieri

Fux, Huck, FHC e os homens sem honra

por Aldo Fornazieri

O ministro Luiz Fux é um ficha suja. Não por determinações judiciais, mas o é de fato. A ficha suja de Fux (liminar na Ação Ordinária 1.773), a concessão de benefícios imorais ilegais e inaceitáveis aos juízes na forma inescrupulosa do auxilio moradia importa a saída de cerca de um bilhão de reais por ano dos cofres públicos. Sendo uma forma de salário indireto, uma forma de sonegação fiscal, os juízes deixam de pagar cerca de R$ 360 milhões por ano em imposto de renda por conta da ficha suja de Fux. Tudo somado, são vários bilhões desde 2014. É um assalto.

É bom lembrar: metade dos brasileiros – 100 milhões – vive com a renda de até um salário mínimo mensal. O valor do auxilio moradia dos juízes é de R$ 4.377, enquanto 90% dos brasileiros ganham até R$ 3.300 por mês. Esse auxilio, junto com outros penduricalhos, além de uma conduta inescrupulosa, constitui um crime contra toda a sociedade brasileira. Como ficam os sem teto diante disso? E os que perdem boa parte da renda pagando aluguel?

Se o Brasil tivesse Justiça, Fux deveria ser processado, condenado e preso pelo imenso prejuízo que está causando aos cofres públicos. É espantoso que os deputados da oposição não tenham proposto uma CPI para investigar o auxilio moradia e os outros penduricalhos dos juízes e das demais esferas do poder onde esses privilégios criminosos vicejam. Cada um precisa viver do seu salário, de forma honesta, andar com o seu carro, comprar roupa com o seu dinheiro, como os demais brasileiros vivem. Esses privilégios inescrupulosos clamam por uma revolução democrática para que os guilhotinem.

Alçado à condição de presidente do TSE, Fux, no alto da sua vaidade, da sua prepotência, quer fazer da sua vontade a lei, tal como a fizeram Moro e os três desembargadores do TRF-4 que condenaram Lula sem provas. Ao arrepio dos mecanismos legais, quer declarar Lula inelegível, rasgando as leis e a Constituição, como vêm fazendo vários ministros do STF e o próprio Tribunal enquanto instituição. Assim, a anarquia judicial vai se agravando no país, pois, o Judiciário parcial, partidário e corrupto se desmoralizou e desmoralizou as leis e a Constituição.

Huck e FHC e a arte do engano

O apresentador e o sociólogo voltaram a compor uma dupla de bailarinos para dançar em público a macabra dança do escárnio político. Huck é aclamado pelos analistas liberais porque rezaria pela cartilha do mercado. Mas é um liberal sem liberalismo, como o são os juízes moralistas sem moral. Huck pegou R$ 17,7 milhões do BNDES, com juros subsidiados pelo contribuinte, para comprar um jato particular. O paladino da nova política é também um invasor de espaço público na orla, perto de sua mansão. Na verdade, pouco se sabe sobre Huck: quanto ganha? Como é sua vida? É bom pai? Bom  marido? Sonega impostos? E por aí vai.

FHC e Huck carregam o estandarte da nova política. Se é verdade que a velha política faliu, também é verdade que a nova política não se constituiu. No mais das vezes, é um embrulho de fórmulas vazias, de democracia tecnológica, que nada tem de real porque não tem povo, não tem as misérias do povo, não tem as tragédias do povo, não tem a desigualdade do povo, não tem o sofrimento do povo não tem a dor da periferia, não tem a dor dos pobres, não tem a dor do Nordeste, não tem a dor dos negros, não tem a dor das mulheres e não tem a dor das minorias. No mais das vezes, a nova política é uma empulhação, uma coisa de velhacos, um fru fru das classe médias bem viventes. Veja-se, por exemplo, que o RenovaBR patrocinado por Huck e outros faróis da nova política, não tem nenhuma linha acerca do combate à pobreza e à desigualdade de renda e riqueza – principal problema do Brasil. Como Tocqueville nos ensinou, não há democracia sem igualdade e  a igualdade é a substância da liberdade. E esse pessoal vem falar de democracia…

FHC, que tem um apartamento em Paris, tem a miragem de um Macron tupiniquim. Parece não notar que Huck não é nenhum Macron e que a França não é o Brasil. O PIB per capita dos franceses é quase cinco vezes maior do que o PIB per capita dos brasileiros. O Brasil está mergulhado nas tragédias da violência, da fome, da pobreza, da desigualdade, da falta de educação e de saúde, na falta de moradia, de pesquisa, de tecnologia e de cultura. Não será com um caldeirão de engomadinhos e de ricaços que enfrentará esses dramáticos problemas.  Todos sabem que se Huck vier a ser candidato e vencer, o Brasil mergulhará numa nova crise: ou governará refém de um Congresso fisiológico ou sofrerá um impeachment, pois ele não tem força política e partidária organizada. Trata-se de uma aventura.

Homens sem honra

Honra, no sentido genérico, diz respeito à conduta virtuosa, corajosa e proba que permite um elevado conceito junto à sociedade para aqueles que a têm. Max Weber, em Política como Vocação, fala em “honra do servidor público”, vinculando-a à vocação e ao princípio da integridade que este deve ter, sem as quais “estaríamos ameaçados por uma corrupção avassaladora e não escaparíamos ao domínio dos filisteus”. Pois bem: essa honra, Fux, Moro, Bredas, Dallagnol, os três desembargadores do TRF-4 não a têm. São os filisteus a que se refere Weber. O Brasil, país de povo pobre, está dominado por filisteus de terno e toga, que corrompem a essência da moralidade pública, pois esta teria que ter como bastião principal, como cidadela inexpugnável, o Judiciário. Mas este mostra-se apodrecido é carcomido pelos vermes que vampirizam o sangue dos brasileiros.

Leia também:  “In Fux nóis num trust” (Batatinha quando nasce...), por Armando Coelho Neto

Luciano Huck terá que decidir se se deixará mover pelo olfato aventureiro dos oportunistas ao querer ser presidente sem nunca ter sido político, aproveitando-se das desesperanças das pessoas, ou se se recolherá para uma meditação circunspecta, sem os arroubos da arrogância e da pretensão ao comparar-se ao Ulisses da Odisséia. Se for pelo segundo caminho até poderá começar uma carreira política honesta, pleiteando, em momento oportuno, a candidatura a altos cargos. Se fizer a primeira opção, estará buscando o poder pelo seu brilho, tomado pela vaidade, pois comandar o Brasil trágico é bem diverso do que comandar um caldeirão televisivo. Se for assim, será um homem sem honra no sentido weberiando, pois não terá senso de responsabilidade.

Senso de responsabilidade, que é o senso ético da política e o senso de honra principal do homem político, do homem público, Fernando Henrique o perdeu. Fundador e presidente de honra do PSDB, trai, sem pudor, não só a Alckmin, mas ao próprio partido. Se tivesse a honra weberiana deveria dizer o seguinte: “vim até aqui com o partido, mas não posso mais seguir com ele, não acredito mais nele e parto para outra experiência”. Esta seria uma postura honrada, eticamente aceitável.

Ao enveredar pelas sendas da traição, FHC desmoraliza ainda mais a política e os partidos, debilitando esses dos seres já debilitados. Neste momento de crise e de extravio do Brasil são necessários movimentos aglutinadores de forças para construir alternativas confiáveis e sólidas. Não é a hora da aventura, do salve-se quem puder, da dispersão irresponsável, do oportunismo que espreita o poder sem propósitos. Como ex-presidente e no alto da sua experiência, FHC deveria ser o conselheiro prudente da nação. Mas depois que deu o tenebroso passo contra a democracia apoiando o golpe, perdeu o senso da ética da responsabilidade, traindo o partido e querendo jogar o país nos descaminhos da aventura.

Aldo Fornazieri – Professor da Escola de Sociologia e Política (FESPSP).

 

23 comentários

  1. FHC conjuga o verbo Trair em

    FHC conjuga o verbo Trair em todas as esferas – da íntima a pública. A primeira grande traição que fez foi com Covas. A votação da reeleição tirou a chance de Covas tentar ser presidente e ainda por cima acordou vendo a célebre foto de Maluf e FHC juntos em plena camapnha de 98 pra governador. Não que políticos em geral não entreguem a cabeça de aliados quando se veem enrascados. Mas FHC sempre faz isso pra se dar bem, mesmo que custe a quebra de um país (suas mentiras de que não mexeria no câmbio e no momento seguinte o desvalorizando e quebrando o país). Quem quer ter uma ideia do Judas que é FHC veja o documentário Caro Francis e o relato de FHC sobre a ação judicial que o presidente da petrobras fez contra Francis quando este disse sobre a corrupção da empresa. Aliás, pra variar, não me lembro de ninguém da imprensa falando contra o governo FHC, dizendo que aquilo era pra tolher os jornalistas. Imagine se algo assim ocorre num governo Lula. Nossa elite é muito da miserável mesmo. 

    • FHC traira de berço

      Joel, a primeira traição que FHC cometeu que eu posso afirmar, foi contra a resistência a ditadura, quando se altoexilou no chile e depois em Paris, recebendo uma pensão do governo militar e uma polpuda aposentadoria como prêmio por ter traído seus colegas de movimento e de quebra alguns conhecidos seus da resistência armada. Voltou como estrela da resistância, o que nunca foi. Traiu seu partido quando aceitou o neoliberalismo como bandeira para assumir a presidencia, seu grande sonho. o SD da sigla , a partir daí virou enfeite. Depois veio a reeleição e quando percebeu que Lula crescera insuportavelmente, não combateu e até apoiou o petista que, na verdade sempre julgou como um bocó analfabeto. Ele tinha certeza que depois de um malfadado governo petista , ele voltaria nos braços do povo. Lula cresceu, venceu novamente e elegeu duas vezes uma mulher que foge d protótipo do político e ainda tem fama de terrorista. Foi demais para ele.

    • Nunca você

      Decepcionou com as pessoas? Um juiz da teórica suprema corte não obedece a constituição e a teoria jurídica, a culpa é da Dilma? Um engenheiro não obedece a anatomia e fisiologia humana ou um engenheiro que não obedece aos fundamentos de cálculos e de física, o que aconteceria com o paciente ou construção? A culpa também seria da Dilma?

    • Fux é senhor …

      Fux é senhor dos seus atos , mas me diverto lembrando que a nomeação foi da Presidente Dilma.

       

  2. Sobre trair

    Muitos homens não consideram a traição imoral, a começar por suas mulheres…

    Seria tão bom se dissessem às mesmas “vim com você até aqui, mas agora não partilho mais das mesmas ideias, planos e projetos, aquela empolgação ja nao me motiva, aquele amor ja não nos une…” 

    Mas, assim como costuma-se achar que isso é cultural, e nao imoral, também aceita-se um traidor do partido e de seus colegas de trajetória como parte do pacote… 

     

     

     

  3. Com relação a Fux e a Teoria do Dominio do Fato.

    Visto que provavelmente a atual  presidenta do Supremo, deve saber de todas estas violações da constituição e todas estas manobras judiciais, roubando o erário público. Será que ela pode ser condenada pelo Domínio do Fato.

    Em tempo: um belo artigo de Aldo Fornazieri

    • com….

      Falsa indignação agora? Collor, o factóide, tornou-se Presidente da Republica com a promessa de caçar marajás. Como alguém vai fazer Política, destruindo aos seus? Mas a Terra da Fantasia acreditou. Como acredita na farsa de indignação sobre os mesmos fatos e mesmos personagens, 1/4 de século depois. Se personagens e seus fatos realizados é que criaram tal realidade?  Somos Lunáticos ou apenas Imbecis? O Brasil é Projeto e Construção das Promessa da Anistia de 1979. Todos, sem sequer ficar um de fora, se esbaldaram neste projeto e suas benesses. Como disseram os Militares é preciso que o bolo cresça. E cresceu. E alimentou esta nova Elite Esquerdopata Brasileira. A tal que não quer se enxergar. A tal que afirma que Elite são sempre os outros. Los Angeles, Paris, Lisboa ou Nova York, sabem muito bem disto. Indignação com tal realidade? Aqueles que abarrotaram Palanques por Democracia e Diretas Já? É ser muito canalha.        

      • Se você diz que esquerdopata

        Se você diz que esquerdopata estabelece que elite “são sempre os outros”, de duas uma:

        – ou você se considera elite para não se misturar com esquerdopata…

        – ou você se considera esquerdopata para dizer que não é elite!

        ou seja, OU você é a elite do esquerdopata OU você é um pobre de direita! direitopatia dá é nisso! lascou-se, lascou-se!

        ou melhor, que diacho de direitopatia, tu é um pato mesmo, daqueles manipulados na avenida como no desfile da Tuiuti. aiaiaiaiuiui!!! uiiii…

  4. A política é suja, com o
    A política é suja, com o decorrer do tempo ficamos sabendo de todos os podres. São tantos que até Deus duvida. Só pensam em si, todos. Aliás, o Brasil virou terra de ninguém, é muito fácil se candidatar, sem um mínimo de vocação, de competência, de decência, de aptidão para o cargo, de ética, de moral. Afinal, está provado que não precisa de nada disso para se chegar à presidência, por exemplo.

  5. Trabalhei durante 35 anos.

    Em empresas privadas, a nível técnico, com salário entre 6 e 9 salários mínimos. Me aposentei em 2012 com 3.,3 salários mínimos. Dessa renda minguada , tenho que  pagar as contas do mês, estudo do filho caçula, remédios, vestuário,  alimentos e ainda me descontam IR. Graças a Deus tenho casa própria, herança de meus pais.  Pela média, (tempo + idade), perdí 25% em neus vencientos.O inaceitável é saber que juizes, procuradores, desembargadores e os cambaos, recebem R$ 4.377,00 reais para auxílio moradia, até mesmo os que tem casa própria,  alẽm dos outros penduricalhos. Duro é entender que tiram de aposentados e trabalhadores para cobrir a luxuria da casta mais bem paga do Brasil, os marajás do judiciário. Isso não é um pais, é uma zona desmoralizada e de baixo nível.

  6. Fux, Huck, FHC e os homens sem honra, por Aldo Fornazieri

    A ESCUMALHA que representa os TRÊS Poderes da Republica no Brasil deveria seguir os caminhos da Revolução Francesa – “guilhotina” – como sugere o Prof. Aldo Fornazieri, em que complementa … “Cada um precisa viver do seu salário, de forma honesta, andar com o seu carro, comprar roupa com o seu dinheiro, como os demais brasileiros vivem. Esses privilégios inescrupulosos clamam por uma revolução democrática para que os guilhotinem.” … Dale, Professor … !!!

  7. Nós também temos que ir às ruas, de punho cerrado!

    …”não tem as misérias do povo, não tem as tragédias do povo, não tem a desigualdade do povo, não tem o sofrimento do povo não tem a dor da periferia, não tem a dor dos pobres, não tem a dor do Nordeste, não tem a dor dos negros, não tem a dor das mulheres e não tem a dor das minorias.”

    “Como Tocqueville nos ensinou, não há democracia sem igualdade e  a igualdade é a substância da liberdade.”

    Igualdade, caro professor, não é apenas amparar os pobres economicamente falando*. E povo brasileiro não é apenas povo pobre. Igualdade é a compreensão que também a classe média, seja que diabo for isso, também é povo. Se há quem tenha pouco dinheiro, poucas oportunidades para realização de seu potencial humano, há também, por exemplo, professores universitários que, se têm o que comer, não colhe os frutos do trabalho no sentido de encaminhar de um Brasil justo.

    Classe média, seja lá o que isso for, querendo ou não, também tem nacionalidade. Enquanto persistirmos excluindo-nos, classe média, do conjunto do povo brasileiro, pouco contribuiremos. Sabemos mais coisas, podemos comer, morar – muitas vezes melhor do que necessitamos (e aqui lembro dos Titãs, “necessidade, vontade… você tem fome do que?”) – trabalhar, estudar, ter lazer, eventualmente até um automóvel bacana. Mas isso é suficiente para que, quando falamos em “povo brasileiro” esqueçamo-nos de que nosso discurso precisa ser levado também à classe média, pelo menos para reflexão?
    Somos parte do povo brasileiro, somos também o povo brasileiro, e se não temos fome de comida isso não significa que, não individualmente mas como povo, não necessitemos de profunda reflexão e constante revisão autocrítica.

    * – Os tais “pobres” economicamente falando talvez saibam se virar melhor do que a classe média ante a fome… de comer e de viver. Como dizia um fil´sofo de botequim pelo aí, “tenho mais pena do burguês que é obrigado a trocar o filé mignon diário por frango, que é obrigado a comprar um carro usado, do que do proletário que, um vez de comer acém duas vezes por semana passa a comê-lo uma vez a cada quinze dias. É que o burguês não tem o aparato necessário para sobrevivência que, por exemplo, um pedinte de rua tem.” E completava desafiador: “Quem você acha mais preparado para sobreviver, você” (eu, no caso, um proletário dito “classe média”) “ou o moleque que vende bala no semáforo?”

  8. Excelente análises. Além
    Excelente análises. Além disso, FHC tem interesse de apoiar o status quo, para mander o seu apartamento em Paris que comprou com dinheiro roubado dos brasileiros.

  9. As incoerências

    Uma lástima que Aldo Fornazieri não aborde todos do inútil  STF  e somente o Fux , uma pena que deixa de elogiar a Lava Jato e toda a turma que lá trabalham para 

    • As incoerências????

      Ele estaria errado  nessa abortagem????

      e qual seria hj o teu candidato a presidente hj????

      o meu é LULA 2018!!!!!!!!!!!!!

  10. FHC não foi aquele sujeito

    FHC não foi aquele sujeito flagrado numa gravação telefônica na negociata da privatização das telecomunicações dizendo: -“Vai sobrar um dinheirinho….”??? FHC quer dizer: Fux-Huck-Carmem.

  11. PERFEITO! MAS E OS OUTROS?

    A gravidade da atual situação brasileira exige mudanças, e nada mudará, se continuarmos a esconder os principais responsáveis por tudo isso. 

    HUCK + FHC + FUX podem até prestar grandes desserviços ao país, e precisam ser denunciados. Não se evolui, não se muda, sem críticas. Entretanto, como ficam essas duas figuras abaixo:

    Dilma: Soube, bem antes de cair, sobre o novo programa de governo do Temer, mas omitiu-se em convocar a CADEIA NACIONAL DE TVS para denunciá-lo. O que fez com que 97% do povo, que não lê conteúdo político independente na internet, soubesse apenas o que a globo contou. Aliás, a Dilma tinha a obrigação de convocar a CADEIA NACIONAL DE TVS para se defender de cada calúnia levantada contra si. Sua omissão provocou o ódio do povo, facilitou a vida do Temer, além de garantir o impeachment e a venda do Pré Sal.

    Lula: Tinha a obrigação de convocar a GREVE GERAL no comício de primeiro de maio, véspera do impeachment, mas nem deu as caras. Isso não lembra outras travessuras do ramo? Confiram:

    https://www.youtube.com/watch?v=L-X19g7k4cE

    Já que estamos falando de honra, esperamos que nossos veículos de mídia independente tenham o suficiente para não promover quem ajudou, por omissão, a destruir esse país…

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome