Dirceu é pressionado a deixar PT em caso de condenação na Lava Jato, diz colunista

Jornal GGN – Se condenado pela atuação de suas empresas de consultoria na Operação Lava Jato, o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, que já cumpria pena em função do Mensalão, será convidado a deixar o partido pelo presidente nacional do PT, Rui Falcão. É o que indica a coluna da jornalista Mônica Bergamo na Folha desta quarta-feira (11).

Bergamo informou que a pressão de Falcão para que Dirceu entregue a carta de desfiliação do partido já chegou ao ex-ministro, e foi rebatida com a mesma velocidade. “A situação de José Dirceu no PT chegou a um impasse. O presidente do partido, Rui Falcão, diz abertamente a vários interlocutores que o ex-ministro deveria se desfiliar da legenda. Fundador da agremiação, Dirceu recebe os recados. E responde: do PT ele não sai, do PT ninguém o tira”, escreveu a colunista.

Em entrevistas à Folha, Rui Falcão já havia deixado claro que “se ocorrer uma condenação de Dirceu”, ele deve se desfiliar do partido, pois “o fato de as acusações estarem ligadas a desvio de dinheiro para uso pessoal torna a situação do ex-ministro insustentável”.

Dirceu está preso por conta da Lava Jato e, ainda de acordo com a coluna de Mônica Bergamo, o juiz Sergio Moro “autorizou que testemunhas no exterior fossem ouvidas” no inquérito contra o petista. Moro deu prazo de três meses para que todos os empresários estrangeiros que contrataram a consultoria possam dizer quais foram exatamente os serviços prestados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora