Bolsonaro tem acesso a informes sigilosos da PF, diz assessor

Declaração de Filipe Martins foi dada em meio a suspeitas de interferências do presidente nas investigações do órgão

Filipe Martins, assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência. Foto: Reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem acesso a documentos sigilosos de inteligência da Polícia Federal, e que seriam teoricamente sigilosos.

A revelação foi feita por Filipe Martins, assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, em entrevista ao canal Cara a Tapa, no YouTube.

“Eu, como assessor, tendo a manifestar minhas discordâncias internamente. Acho que é descortês e deselegante eu vir aqui e dizer: ‘não, naquele episódio eu disse isso. E foi feito aquilo’. Uma vez que ele fechou questão, o meu papel também é fazer com que a posição dele dê certo”, disse Martins.

Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente

Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

“Ele é o cara que tem a visão de conjunto tem informações que eu não tenho. Eu acompanho tema ali, mas ele está falando com os militares de uma forma que eu não estou. Ele está recebendo informe de inteligência da Abin [Agência Brasileira de Inteligência] e da Polícia Federal de uma forma que eu não estou”, ressaltou o assessor.

Considerado um dos mais próximos a Bolsonaro, Filipe Martins foi um dos responsáveis pela aproximação entre a ala ideológica do governo e Steve Bannon, ex-estrategista de Donald Trump.

Tal revelação foi feita em meio a especulações da interferência de Bolsonaro nas investigações conduzidas pela Polícia Federal, principalmente após a revelação de que o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi avisado de que seria alvo de busca e apreensão antes da operação.

Com informações do portal UOL

Leia Também

Governo e prefeitura do Rio despende R$ 1,7 milhão para festival gospel com Bolsonaro

PEC Kamikase não garante vitória a Bolsonaro, diz consultoria

STF decreta sigilo em inquérito sobre ligação de Bolsonaro no escândalo no MEC

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador