STF decreta sigilo em inquérito sobre ligação de Bolsonaro no escândalo no MEC

Indícios apontam que Bolsonaro usou informações privilegiadas para atrapalhar as investigações sobre corrupção na pasta

O presidente Jair Bolsonaro, e o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro. Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agencia Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) decretou sigilo no inquérito que apura a suposta interferência de Jair Bolsonaro (PL) na investigação de corrupção no Ministério da Educação (MEC).

O caso estava com a Justiça Federal, mas voltou à Suprema Corte, após a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) apontarem indícios de que Bolsonaro usou informações privilegiadas para atrapalhar as investigações. 

Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente. Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

Como relatado pela imprensa na semana passada, o mandatário teria avisado o ex-ministro Milton Ribeiro que ele poderia ser alvo de busca e apreensão.

Por Bolsonaro ter foro privilegiado, o Supremo terá que analisar se a investigação deve seguir no tribunal ou será devolvido para a primeira instância.

Como de praxe, a relatora do caso, ministra Cármen Lúcia, deverá pedir manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre o caso.

Leia também: 

Bolsonaro acumula mais de 20 escândalos de corrupção. Confira a lista

Jornal GGN produzirá documentário sobre esquemas da ultradireita mundial e ameaça eleitoral. Saiba como apoiar

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador