Coronavírus: Miami quer suspender voos vindos do Brasil

Prefeito da cidade diz que medida evitaria entrada do vírus nos EUA; Francis Suarez contraiu covid-19 por comitiva de Bolsonaro

Francis Suarez, prefeito de Miami. Foto: Reprodução

Jornal GGN – Autoridades e empresários ligados à comunidade brasileira nos Estados Unidos colocaram-se em alerta após as declarações do presidente norte-americano, Donald Trump, de que o país tem apresentado um elevado número de mortes por conta do coronavírus.

Em reunião na Casa Branca, Trump chegou a questionar o governador da Flórida, Ron De Santis, sobre uma eventual suspensão dos voos do Brasil – hipótese que chegou a ser cogitada pelo prefeito de Miami, Francis Suarez.

“Eu disse há um tempo que deveríamos suspender os voos de todos os lugares que têm alta concentração de infectados, e isso inclui os voos que saem de Miami também. Se restringirmos os voos dos lugares com muitos casos de covid-19, diminuímos as chances de trazer o problema de fora”, disse Suarez, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo.

Suarez chegou a testar positivo para covid-19 depois de se reunir com a comitiva presidencial brasileira, que foi à Miami no início de março. Mais de 20 pessoas que estiveram em reuniões ou que acompanharam o presidente Jair Bolsonaro foram infectadas.

Segundo a embaixada dos Estados Unidos, atualmente existem 13 voos que operam em quatro rotas entre os países. O único voo com viagens diárias vai para Houston, no Texas, enquanto as demais rotas vão para o Estado da Flórida: Miami, Orlando e Fort Lauderdale.

 

Leia Também
Conhecereis a ciência e a ciência vos libertará, por Sr. Semana
Brasil só perde para EUA e Rússia em casos novos de COVID-19
GGN revisita a trajetória de Moro em projeto inédito. Saiba mais aqui

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Ainda há um longo caminho a percorrer na pandemia, diz um funcionário da OMS, enquanto os EUA atingem 155.000 mortes

1 comentário

  1. Com dólar a quase seis milícias e America’s First, e sem voo pra Muambai, vai ter novo-rico surtando nas ruas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome