Peça 0 – a título de introdução: com PGR, com Supremo, com tudo

O adesismo faz parte do comportamento histórico na vida nacional. Talvez a maior marca do subdesenvolvimento seja a ausência de caráter público, o conjunto de valores que deveriam nortear as ações públicas, operando como freio aos espíritos mais oportunistas.

Exemplos significativos dessa carência são os Ministros Luis Roberto Barroso e Edson Fachin, progressistas quando os ventos sopravam para os direitos; impiedosos quando os ventos enfunaram as velas das galés punitivistas; perdidos quando há ventos em várias direções.

O mesmo ocorreu com Procuradores Gerais que eram adesistas, como Geraldo Brindeiro, oportunistas ocupando vácuos de poder (que o PT chamava de republicanismo) – como Antonio Fernando de Souza e Rodrigo Janot – ou subservientes, quando o Poder exigiu subserviência, como Raquel Dodge.

Salve Cláudio Fontelles, ave rara nessa criação de corvos.

Peça 1 – o fenômeno Lava Jato

Já apresentei este mapa esquemático no YouTube para explicar o fenômeno Lava Jato. É simples.

Poderes tradicionais – Executivo, Legislativo, Judiciário, mais duas corporações de Estado, as Forças Armadas e a Procuradoria Geral da República. O 4º poder, a mídia, articulando uma opinião pública que influenciava os demais.

A conspiração –juntando STF, PGR, Congresso, PSDB-PMDB e mídia visando derrubar a presidente da República. A espoleta inicial é a campanha diuturna de mídia burilando o discurso de ódio em torno do mote histórico de sempre – denúncias de corrupção – esperando instrumentalizar a ultradireita adormecida.

Lava Jato – se valendo de vazamentos e delações para alimentar a campanha da mídia e, através dela, obter adesão popular.

Leia também:  'Fui presidente para interferir mesmo', diz Bolsonaro sobre PF e Receita

Milícias digitais –Com o fenômeno das redes sociais, e com boa tecnologia externa, surgem as milícias digitais, as redes de WhatsApp, conferindo autonomia à ultradireita, que ganhar vida própria e leva os Bolsonaro ao poder.

Milícias reais –  o país passa a ser comandado, então, por um oficial da reserva, ligado aos porões da ditadura, e com estreitas ligações com as milícias reais.

Como ficarão os demais agentes do Poder? Aí entra a síndrome do adesismo que marca os centros secundários de poder no país.

Peça 2- o Mapa do Poder

O Mapa do Poder fica assim, com vários protagonistas enfeixados na caracterização genérica de Sistema, Oposição, Direita, Ultra Direita, Crime Organizado e influência de Donald Trump.

Ao mesmo tempo, com a prisão de Lula e a derrota do PT, dilui-se o tema unificador do golpe e aparecem os pontos de dissenso e novos pontos de confluência:

  1. Base x cúpula
  2. Democracia x ditadura
  3. Pauta de costumes
  4. Luta de classes

Peça 3 – os dissensos e a conformação de forças

O que marca o momento atual é o predomínio de dois dissensos principais que operam como agentes aglutinadores de uma das divisões.

Cúpula x base

Explica a recente decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), José Dias Toffoli, proibindo que o COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) repasse dados para a Polícia Federal e para os procuradores sem prévia autorização de um juiz.

A medida atendeu ao interesse imediato da família Bolsonaro, mas não apenas dela. Foi uma reação contra um fenômeno grave que emergiu da Lava Jato, a parceria entre órgãos de controle, como CGU (Controladoria Geral da União), TCU (Tribunal de Contas da União), procuradores e policiais federais, responsável por grandes tragédias recentes, como as invasões de Universidades, humilhação de reitores e professores, além de ter provocado o chamado apagão das canetas, o receio de funcionários públicos de assinar qualquer documento, dado a truculência e falta de discernimento dessa frente. Ganhou o apoio dos tribunais superiores, dos advogados, da oposição.

Após o aplauso da família Bolsonaro, a primeira corporação a se enquadrar foi a Polícia Federal de Sérgio Moro. A falta de de solidariedade de Moro à Lava Jato comprova a subserviência total a Bolsonaro e o clima do salve-se quem puder, permitindo adotar o vaticínio de Romero Jucá, “com Supremo, com Raquel, com Moro e com tudo”.

Leia também:  O problema não é que o “dinheiro acabou”, mas que existem regras fiscais absurdas

 

Luta de Classes

O segundo ponto a mover as alianças é a chamada Luta de Classes, que juntou empresários, mercado, o clube dos bilionários, Congresso, mídia, Ministros do Supremo, o silêncio da PGR, setores da alta burocracia pública em torno das reformas, do desmonte das redes de proteção social, da privatização selvagem.

É a grande âncora atual do governo Bolsonaro. Cessará de ser quando cair a ficha de que são falsas as promessas de pote de ouro no final do arco-íris das reformas.

Peça 4 – a permanência dos dissensos

Os embates atuais não fazem submergir os demais dissensos.

De um lado, Bolsonaro segue o receituário da direita, de Trump a Macri, de criar factoides diários como estratégia de mobilização das bases, de aprofundamento do desmanche do Estado e de disfarce da baixa capacidade operacional do seu governo.

Não são apenas factoides, mas decisões que afetam interesses setoriais e nacionais e ameaças explícitas à democracia. Como a história de proibir a Petrobras de abastecer navio iraniano que veio ao Brasil comprar milho. Ou a sequência inédita de bizarrices no Twitter ou nas coletivas.

De qualquer modo, o fisiologismo das corporações brasileiras tornou elástica a naturalização dos absurdos e a suspensão das investigações sobre as relações dos Bolsonaro com o crime organizado.

A oposição a Bolsonaro terá que ganhar mais massa crítica, até que as nuvens da fisiologia se voltem contra ele. E está ganhando corpo a cada dia que passa de reiteração de absurdos e de não entrega do combinado: melhoria da situação econômica.

Leia também:  Favorito ao cargo de PGR foi processado por falsa identidade, por Luis Nassif

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

20 comentários

  1. Nassif, a única possibilidade existente hoje para movimento das massa contra esse governo é financeiro porém, pode desencadear um movimento de maior violência dada a capacidade que bolsonaro tem de agitar as patentes mais baixas do exército onde tem uma força maior que generais, daí as ofensas sistemáticas a eles sem reação. Somando a isso o esgarçamento das esquerdas hoje sem reação alguma podemos esperar uma situação caótica pela frente onde supremo se omite por interesse ou medo. Não vejo luz alguma nesse túnel escuro onde estamos, e se bolsonaro emplacar o filho na embaixada poderá fazer durante seu governo o que quiser sem ser incomodado. Não se pode negar que usa as redes sociais de tal forma que mantém a mídia sistematicamente correndo atrás do próximo fake feito baratas atrás de açúcar. Se não tivermos um aprofundamento de informações divulgadas diretamente nas bases com sua consequente mobilização teremos pela frente acredito três ou mais mandatos na mão dessa gente sem escrúpulos. Eles têm em mãos o regador financeiro para controlar as bases haja visto o estrangulamento sistemático em setores mais sensíveis a mudanças como a educação mas a conta será paga pelos mais pobres quê hoje estão ficando sem voz e representação pela desarticulação das esquerdas.

    6
    1
  2. Há 2000 anos atrás, os hipócritas identificados por Jesus, ali representados pelos fariseus, do grupo daqueles que faziam, conheciam, pregavam, mas não aceitavam e cumpriam para si, as leis. Com Pilatos e com tudo, decidiram colocar o Cristo entre outros declarados ladrões e o assassinaram.
    Neste Brasil recente, mas cada vez mais antiquado, Nassif corajosamente identifica entre os que fazem leis, acusam, julgam, sentenciam e prendem, uma galeria de figuras que escolheram proteger os malfeitos e os seus corruptos de estimação, se apropriam e corrompem as leis, a ordem, o direito e que até podem ler o texto e se ver aqui, mas como a hipocrisia do covarde é a cal que dá liga aos feitos modernos na república brasileira, não se reconhecerão. Sabem em seu íntimo, dos malefícios a que não se furtaram de fazerem às claras. Não se atemorizam por serem capazes de um proceder de gente pequena, vil, indecente e imoral. O que lhes resta a não ser continuarem iludindo, mentindo e chantageando para que as verdades fiquem ocultas e a mentira continue como um grande e evidente rabo preso atrás de si. Triste destino de gente que entrega a sua própria honra em troco do vil metal, que em algum momento não terá mais serventia. Em um momento de sua vida, ou pode ser que já, por noites e noites só consigam dormir um pouco, se for a base de drogas fortes. Pois a verdade vai continuar a aterrorizá-los até seus últimos dias.

  3. Que belo o artigo de Nassif.Especialmente verdadeiro,essencialmente tocante.Explicou detalhadamente como se deu a catástrofe Bolsonaro e como ela caminha céleremente para os caminhos dos quintos dos infernos.Nao fez a ligação,mas tomo a ousadia de faze-la.O fim desse pesadelo chamado Lava Jato,é o tiro de misericórdia no governo do Capitão Bozo. O clã Bolsonaro,figuras bizarras e essencialmente desprovida de caráter como Moro,Dodge,Barroso,Fachin e os Fux da vida não resistem a luz do sol,diz-se o maior dos desinfetantes.As placas tectônicas começaram a se mover e não é um governo composto de uma plêiade de idiotas que serão capaz de dete-las.A barriga vazia começou a roncar e ela,sempre será ela,que nos acordara desta segunda noite de São Bartolomeu,e no dia seguinte,entre uma lágrima e outra,poderemos sepultar os nossos mortos.

  4. Nassif,
    O estrago causado pela gangue responsável pela Lavato é realmente fantástico.
    Operação com alvo perfeitamente definido, lulalá, logo ampliou o leque de oportunidades, tanto que até mesmo o vice-almirante Othon foi encarcerado, pois o interesse do governo americano pela tecnologia contida no submarino nuclear era imenso e nunca teve alcance, então finalmente pegaram tudo o que queriam.
    A operação enterrou a Petrobras, que acaba de atingir o limbo, ao consultar o governo americano sobre o envio de dois navios para o Irã, humilhação difícil de ser superada. E ainda tem a propriedade do solo brasileiro pelos USA, a base de Alcântara, outra demonstração de republiqueta de bananas e mais e mais, e para esta tal de Lavajato, aquela que iria acabar com a corrupção no país ( idiotice suprema que foi, e ainda deve continuar sendo aplaudida pelos analfabetos funcionais de sempre) está restando a lixarada exposta pelo Intercept, algo que imagino impossível de ocorrer em qualquer país civilizado.
    Em qual país uma pessoa ocupando o cargo equivalente ao de PGR seria capaz de abençoar aquele intenso festival de maracutaias ? A Lavajato criou práticas intoleráveis de ordem jurídica, rasgou e cuspiu na CF por diversas vezes, vulgarizou algo que sempre foi e sempre será um fim de linha, o ato de delatar que passou a ser exibido no JN, a prisão em 2ª instância, o caso do banqueiro Andre Esteves, que foi mostrado no JN entrando no camburão, depois chegando no presídio no qual ficou enjaulado por quase dois anos, até que num belo dia, abriram a porta e mandaram ele passear, pois não encontraram nada contra ele, só esquecendo de mostrá-lo no JN como homem livre.
    Isto tudo é muito bacaninha quando não está caindo na nossa cabeça.
    Esta Lavajato, por enquanto com três ministros do STF a conviver de modo bastante alegre com os tais procuradores que só são produzidos neste país, figuras inteiramente desprezíveis que já deveriam estar presos, deixou marcas no Direito e também no imaginário de milhões de pessoas que apoiaram abertamente todas as barbaridades que saíram daquele antro de safados.

  5. E esta história do navio iraniano, já não é nem coisa de quem sofre de alguma deficiência psiquiátrica. Retirando a questão humanista, que é perda de tempo aguardar de Bolsonaro, é coisa de gente doidamente maluca e que a justiça, se tivesse um pingo de valentia e discernimento, já teriam resolvido, afinal já mostraram que até em domingos e feriados, no que tange a manter seu preso político sem liberdades, são hábeis e eficientes, embora indecentes. Pois bem, este navio está parado DESDE O INÍCIO DE JUNHO. Carregado com 48 mil toneladas de milho, provenientes da categoria a quem Bolsonaro disse que o governo era deles. São 50 tripulantes a bordo confinados há um mês e meio no local sem poder desembarcar. A empresa Eleva Química, dona dos navios, afirmou, por meio de nota, que “estranhou” o parecer da procuradora, uma vez que “não existem sanções possíveis ao comércio de alimentos e remédios, e a carga do navio é exclusivamente de milho”. Segundo a empresa, a demora num desfecho para o caso gera o risco de uma “grave crise ambiental” no porto, uma vez que a carga contém conservantes. A troco do quê, gente estúpida? Se ninguém pode abastecer e não existem postos no meio do oceano, vai deixar tudo ficar pior que está? Quantas caminhonetes de abacate são precisas vender para recuperar o prejuízo?

    10
  6. Enquamto a frente dos costumes cria factoides, o que andam fazendo os ministros calados? Isso que eu queria saber.

  7. Impressionante como as fotos doem feito uma brasa queimando esperanças de dias melhores…
    nelas vejo que a lei da destruição total do país será a atração

    Brasil, o país que o diabo escolheu para confirmar que existe realmente

  8. Há algo que me parece estranho no Mapa do Poder. Na coluna Oposição elencar Ongs e Movimentos?! Ambos dentre eles participam também da ultra direita e da direita.

  9. A liberação do FGTS vai na rasteira de aumento de popularidade do governo. Os trabalhadores estão adorando a medida. Não tem esquerda que faça milagre em governo totalitário. Isso que Nassif tão bem descreveu é um governo totalitário da era pos-moderna. Aliás, foi Jucá o responsável por anunciar o totalitarismo, pois é isso o que significa “com o supremo, com tudo”.

  10. AFINANDO um pouco a mira..

    PRIMEIRO equivoco foi considerar, no BRASIL, as FORÇAS ARMADAS como Corporação, e não como um verdadeiro QUARTO PODER autônomo.

    SEGUNDO, acreditar que só PSDB e PMDB fizeram o jogo da intriga contra os Poderes ELEITOS, representado pelos políticos, a ALMA DA DEMOCRACIA direta, eles que estão sendo atacados pelo inconsciente coletivo desde sempre. Essa desgraceira, da falta de compostura pra com o oponente, É PRATICA corriqueira presente na cultura brasileira (em correntes de direita e esquerda), costume que não vê que da sua pratica acaba por acelerar a DESTRUIÇÃO das próprias bases e princípios democráticos que lhe dá vida.

    TERCEIRO, no balanço da “cúpula de base” é imprescindível reconhecer as FORÇAS públicas ARMADAS que dão sustentação a toda essa barbárie tocada pelo MAGDA das Milícias, o tal paraquedista, inclusive como personagem preponderante e VERDADEIRO FIADOR do impeach de DILMA.

    REITERO o que venho dizendo, TODOS OS PARTIDOS estão pensando que com o desgaste do BOZO, até 2022, o Poder possa vir a lhes voltar a mão por gravidade. TODOS estão apostando no desgaste, mesmo que a custa das Instituições do país.

    É UM GRAVE ERRO as Instituições não agirem rapidamente pra extirpar este ESTERCO de Brasília.

    A permanência dos milicianos esta custando muito caro ao BRASIL. A quantidade de crimes que BOZO já cometeu (no campo eleitoral, penal, civil, com crimes de responsabilidade, contra a Segurança Nacional, contra a Constituição e até ameaçando a humanidade) mais do que justifica a sua INTERDIÇÃO pelo CONGRESSO e pelas Forças Democráticas.

    RETIRAR BOZO do comando será prova de maturidade, de retomada do eixo democrático, de capacidade de auto reconstituição e cura diante de eventuais ACIDENTES a que qq Nação, vez ou outra, pode (rá) enfrentar, mesmo as mais evoluídas, quando da escolha de seus líderes.

  11. Isso é balela…eles não estão nem aí para a opinião pública. Estão sim, para seus próprio umbigos…em salvá-los. Para isso fazem QQ coisa…. até se submeterem a chantagens. Falta coragem para a mídia levantar a hipótese do principal motivo…aquele que de fato controla as decisões dessa corja…a existência de dossiês que dão poder de controle sobre eles…..quem os tem, vai puxando as cordas

  12. -> progressistas quando os ventos sopravam para os direitos; impiedosos quando os ventos enfunaram as velas das galés punitivistas; perdidos quando há ventos em várias direções.

    a quase totalidade da Esquerda, principalmente a Lulista, simplesmente não sabe o que fazer – conforme admitido pelas palavras de suas próprias lideranças.

    para estes, nada mais resta a não ser aguardar o caos inevitável, para então “ver se dá para fazer alguma coisa”.

    portanto, não é o caso de interditar apenas Bolsonaro. a demência dá a tônica do panorama político, em sua cúpula.

    nas bases há sinais de vida. no sapatinho, o povo se reagrupa e se organiza numa miríade de iniciativas, baseado numa poderosa consciência de que “é nós por nós”.

    não haverá nenhum Salvador da Pátria, a liberdade será resultado de sangue, suor e lágrimas.

    -> o país passa a ser comandado, então, por um oficial da reserva, ligado aos porões da ditadura, e com estreitas ligações com as milícias reais.
    -> De qualquer modo, o fisiologismo das corporações brasileiras tornou elástica a naturalização dos absurdos e a suspensão das investigações sobre as relações dos Bolsonaro com o crime organizado.

    um comando exercido pelo Capitão-Presidente a serviço de um setor dominante também, e principalmente, com estreitas ligações com o crime organizado, atividades ilícitas, negócios ilegais.

    como contundentes e recentes exemplos: o sumiço de Queiroz e o aparecimento da mala com 40-1kg de cocaína num avião da comitiva presidencial.

    -> A oposição a Bolsonaro terá que ganhar mais massa crítica, até que as nuvens da fisiologia se voltem contra ele. E está ganhando corpo a cada dia que passa de reiteração de absurdos e de não entrega do combinado: melhoria da situação econômica.

    importante apoio BolsoNazi tem sido a base evangélica fundamentalista.

    espalhados onipresentes por todos os subúrbios e periferias em milhares de templos, qual as propostas e soluções trazidas pelos pastores fundamentalistas em relação à deterioração vertiginosa das condições de vida?

    como não podem apresentar alternativa, é inevitável que uma massa de fiéis se movam em direção aos pastores não-fundamentalistas e progressistas.

    como na resistência à Ditadura Civil-Militar ocorreu com a Teologia da Libertação e as Comunidades de Base católicas, o evangélicos não-fundamentalistas serão uma força irresistível na reconstrução do Brasil.

    p.s.:

    neste momento no qual escrevo, escuto o silêncio aterrorizante de uma cidade morrendo. o Rio de Janeiro agoniza. nada se ouve, ninguém nas ruas, nenhum trânsito. cada prédio, um cemitério. cada apartamento, um sepulcro. pânico e miséria por todos os lados.
    .

  13. Mais um excelente artigo do Nassif. …bom termos um jornalista
    assim…..e a título de acrescentar ao debate, destaco a luta de classes: a uberização, novas tecnologias, PJ, moedas virtuais e quetais, mudou a configuração da luta de classes mas não sei sentido básico : a luta capital x trabalho : a propósito, vai aí alguns links sobre o tema :

    Pochmann derruba mito da “nova classe média”: É classe trabalhadora!

    “Não houve uma mudança na estrutura de classes no Brasil”, defende. De acordo com ele, o processo de enfraquecimento da indústria e as terceirizações sob o neoliberalismo colocaram em declínio a classe média, segmento de alta remuneração entre a classe trabalhadora e os proprietários

    Leia mais

    https://revistaforum.com.br/pochmann-derruba-mito-da-nova-classe-media-e-classe-trabalhadora/

    3. O critério da profissão liberal também se tornou problemático para definir a classe média, uma vez que a nova forma do capital levou à formação e à ampliação de empresas de saúde, advocacia, educação, comunicação, alimentação etc., de maneira que seus componentes se dividem entre proprietários privados e assalariados e estes, apesar de seus diplomas de escolaridade, sua renda e sua forma de consumo, devem ser considerados forças produtivas assalariadas e, portanto, colocados na nova classe trabalhadora mundial;

    Leia mais

    https://jornalggn.com.br/noticia/marilena-chaui-para-onde-vai-a-classe-trabalhadora/

    Existe consciência de classe?

    Parece um paradoxo que, ainda quando os meios de informação quase nunca utilizam os termos e conceitos de classes sociais, estas persistam na consciência das pessoas. Assim, a população dos Estados Unidos apresenta sua identificação social tendo como alternativas a credencial de classe alta, classe média ou classe baixa, diante das quais a grande maioria responde que faz parte da classe média, do qual se deduz, erroneamente, que a maioria da população se considera de classe média. Se a eleição fosse entre classe alta, classe média ou classe trabalhadora, a maioria dos e das estadunidenses se definiriam como classe trabalhadora, e não como classe média. Nos Estados Unidos, a grande maioria (cerca de 56%) das pessoas entre 18 e 35 anos se define como sendo da classe trabalhadora (porcentagem que vem subindo durante os anos da crise). Somente um 33% se sente de classe média neste outro cenário.

    A grande maioria dos que se definem como classe trabalhadora apoiaram a candidatura do socialista Bernie Sanders, o candidato outsider do Partido Democrata, que se referiu explicitamente à classe trabalhadora em seu discurso, utilizando este mesmo termo para defini-la. O candidato que surpreendeu nas primárias do Partido Republicano, Donald Trump, também usa uma retórica sobre a para a classe trabalhadora, e o fato que marcou as candidaturas dos dois políticos que acabo de mencionar é que ambos fizeram balançar o establishment (o 20% da população com renda superior) em seus respectivos partidos, que ignorava ou queria ignorar que existia tal classe social, e que desconhecia ou queria desconhecer a grande redução dos níveis de vida de tal classe, algo que vem ocorrendo desde que se iniciou a revolução (ou, melhor dizendo, a contrarrevolução) neoliberal, nos Anos 80.

    A proletarização da classe média

    Nos Estados Unidos, as novas gerações, que sempre acreditaram que a educação, incluindo a universitária, lhes garantiria um futuro melhor que o de seus pais, viram que aquilo não era correto, pois, depois de realizar seus estudos e se endividar até a médula para alcançar o diploma e esse conhecimento que pensavam ser essa chave de um novo status social, perceberam que a realidade era outra.

    https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Internacional/Existe-a-classe-trabalhadora-/6/36534

  14. Nassif vc tem um vídeo antigo de quase dois anos atrás com o Marcelo Auler q fala JUSTAMENTE DOS ABUSOS DA LAVAJATO,seria interessante resgatar aqui no blog para mostrar q a não punição aos abusos prejudica a todos e incentiva a mais abusos é só vermos as figuras militares da época da Ditadura atuando atualmente para implantar a DITADURA SUTIL no Brasil,nesta entrevista do GGN o Marcelo disse q “Vai dar melação a Lavajato”fiquei impressionado Nassif,olhem temos q aprender a cobrar as Instituições/políticos (nós o povão)pq cada vez a coisa piora e ninguém faz nada,só ficam na hipocrisia e “fazeção “de conta!
    Obs:Nassif o título do vídeo antigo da Lavajato é muito bom até achei q era um novo vídeo seu por ser um assunto tão atual senão me engano o Título é “Lavajato atuou à margem da Lei e o vídeo é de 24/08/17
    Obs2:Nassif já reparou os seus vídeos em q vc desce a lenha nos EUA ou mostra algo perjorativo deles têm visualizações baixas?Huuuum, conspiraçõoooooes!!!

  15. Pra mim, Bolsonaro está mais forte do que nunca. Ele conta com 30% de aprovação mas tem um porém, nesses 30% estão os que realmente detém o poder no Brasil e que são exatamente igual a Bolsonaro na falta de escrúpulos, na desumanidade e no desrespeito a nação brasileira. Lembra da Globo nas diretas? Na eleição do Brizola, na última eleição? Na lava jato, no impeachment todas as redações sabiam da verdade. Bancos, grandes empresários, todos esperaram o estado comandado pelos petistas investir para nos roubarem mais pra frente. Junto a eles vieram os interesses maiores do império americano. Forças Armadas,?Procuradoria, Judiciário e políticos são empregados dessa elite e ganham por “corretagem”. E quem tem poder e não é venal se porta como indiferente. Não se “suja” porque do outro lado estão seres humanos que não pertencem a sua classe social. E esses seres humanos que estão na oposição se dividem entre os limpinhos que odeiam a política ou o PT e os petistas. E a imensa massa de desinformados que aceita tudo porque se acostumou com a injustiça e com a canga de 500 anos.

  16. Os Bozos são os maiores estúpidos que já vi em toda minha vida. É inacreditável o que fizeram com o Brasil.
    O stf, pgr, mpf, judiciário, faa, polícias, todo o governo bozo, grande parte de congresso são os maiores bandidos que já pisaram por estas terras.
    Só o povo poderá salvar o Brasil desta horda de estúpidos e ladrões.
    Ou fazemos isto ou nos fuderemos todos. Isto é, todos que não forem ricos.

  17. artigo clareia um pouco o obscurantismo desse tempo
    infame em que desvivemos.
    quanto mais vetores, quanto mais módulos,
    mais complexa é a análise….
    espero que os jogados ao mar se
    afoguem o mais rápido possível.de preferencia em
    águas muito revoltas…..
    no fundo, que tudo seja mais leve…

  18. A falta de movimentação da oposição , das forças progressistas fazem com que se perca a esperança de dias melhores. Deveria haver movimentos sistemáticos, pelo menos para equilibrar um pouco estes embates.
    De parte do congresso a oposição deveria formar blocos ( vide centrão ) para as pautas de seu interesse, as bancadas em defesa da Petrobras e da Eletrobras ja são um caminho. Teria que haver uma bancada para reunir não so evangelicos ,mas todas as correntes religiosas. Outra bancada para a paz para contrapor a bancada da bala e uma bancada com propostas de politicas de previdencia mas de acordo com as condições sociais brasileiras , alias esta bancada seria uma bancada com a missão de explicar todo o processo de securidade social.

  19. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome