Peça 1 – as corporações e o fascismo na história

Em sua palestra no Estadão, na última quarta-feira, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli fez uma defesa enfática do poder Judiciário e das corporações públicas. Disse que as corporações e a burocracia ocuparam o espaço da elite nacional e dos partidos políticos na formulação de um projeto de nação. “Não temos uma elite nacional, então a burocracia ocupou esse espaço”.

Está certo.

Faltou explicar que, historicamente, o corporativismo  foi apropriado por movimento fascistas, como substituto das democracias representativas. Tornou-se pedra angular de vários regimes, construindo uma representação controlada em substituição ao modelo democrático.

Em 1934, na obra “O século do corporativismo”, Mihael Manoilescu constataria que o corporativismo se tornaria um dos instrumentos mais duráveis das ditaduras. Ex-Ministro das Relações Exteriores da Romênia, ele próprio era um entusiasmado pelo fascismo

Peça 2 – a bolsonarização das corporações

Nos últimos anos, formaram inúmeros grupos de WhatsApp de membros do Judiciário e do Ministério Público. O caso da desembargadora Marilia Castro Neves, que acusou Marielle de pertencer a facções criminosas, é significativo desse movimento de bolsonarização do judiciário. Ela integrava grupos de WjatsApp de juízes e desembargadores, muito dos quais esposando os mesmos preconceitos.

Vamos a dois exemplos recentes dessa bolsonarização.

O primeiro, a ação articulada de juízes de Tribunais Regionais Eleitorais, ordenando a invasão de campus universitários pela PM, na véspera das eleições. Foi uma ação articulada pelo WhatsApp

A segunda foi o comprometimento de parte do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro com Jair Bolsonaro, especialmente depois das revelações das transações financeiras dele pelo COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

Vamos a uma pequena reconstituição.

De janeiro a 6 de agosto o COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) produziu cinco relatórios financeiros envolvendo o motorista Queiroz. Mas ele só foi notificado a depor em 22 de novembro de 2018, três semanas depois do segundo turno da eleição.

Em 30 de novembro de 2018, Flávio se reuniu com o promotor do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro, Cláudio Caio de Souza, para quem seria distribuída a investigação sobre as movimentações financeiras de Queiroz.

No dia 6 de dezembro de 2018, COAF revelou a movimentação nas contas de Flávio Bolsonaro. Aparentemente foi um acidente de percurso. Uma das hipóteses para o vazamento do relatório da COAF é a Operação Furna da Onça, deflagrada pela Lava jato em 08 de novembro de 2018.  O relatório do Queiroz encontrava-se nos autos dos processos decorrentes dessa investigação. Como a deflagração da operação ocorreu em novembro, significa que as investigações ocorreram por um longo período anterior.

Só no dia 5 de fevereiro de 2019, o promotor Cláudio Caio admitiu o encontro e se declarou suspeito para continuar as investigações.

Apenas no dia 15 de fevereiro de 2019, o caso foi para o Grupo Especializado no Combate à Corrupção (Gaeco) do Ministério Público do Rio de Janeiro. A alegação é que os relatório do COAF que apontaram as movimentações suspeitas na conta Queiroz “são complexos e levam tempo para serem analisados.” Isso apesar do MPE-RJ ter recebido o primeiro relatório em janeiro de 2018.

Significa dizer que procuradores do Ministério Publico Federal e Polícia Federal também tinham conhecimento das movimentações suspeitas de Queiroz muito tempo antes da publicação do vazamento do relatório. Em setembro de 2019, o próprio Flávio Bolsonaro pediu a interrupção da Operação Furna da Onça, pleito que foi negado pelos desembargadores do TRF2.

Leia também:  O que Roland Barthes diria sobre Lula versus Bolsonaro?, por Wilson Ferreira

Peça 3 – o MPE-RJ e o caso do porteiro

O MPE-RJ tinha o sistema de registro das ligações telefônicas do condomínio há dias. Assim como a anotação à mão do porteiro, indicando a visita de Élcio Queiroz à casa 58, de Bolsonaro.

Nada foi feito. Qualquer investigação minimamente competente faria o seguinte:

  1. Requisitaria o equipamento com os registros de chamadas. O equipamento foi entregue voluntariamente pelo administrador do condomínio.
  2. Ouviria o porteiro para saber a razão de tal confusão entre a casa de Bolsonaro e a de Ronnie Lessa. Ouviria também outros empregados do condomínio, assim como vizinhos para reconstituir a vida social de Bolsonaro e filhos e suas visitas.
  3. Passaria um pente fino nos registros de entrada, para analisar as vezes que o carro de Élcio Queiroz entrou no condomínio, e quem ele visitava.
  4. Faria um levantamento das demais visitas a Ronnie Lessa, para bater com as visitas a Bolsonaro, especialmente nos dias que antecederam e sucederam o assassinato de Marielle.

Nada foi feito.

No dia seguinte à matéria do Jornal Nacional, três procuradoras, em coletiva, informaram que estavam aguardando autorização do Supremo Tribunal Federal (STF) para iniciar a perícia. De repente, em menos de um dia anunciaram a perícia e foram taxativas em afirmar que o porteiro mentiu.

Na parte da manhã do mesmo dia, Carlos Bolsonaro consultou o sistema do condomínio e, através das redes sociais, mostrou o monitor indicando, na hora mencionada, apenas uma ligação para a casa de Ronnie Lessa, o provável assassino de Marielle Franco.

Ao mesmo tempo, as redes sociais divulgaram fotos de uma das promotoras, Carmen Eliza Bastos de Carvalho, não apenas como a camisa de Bolsonaro, mas abraçada com o deputado que celebrou a morte de Marielle e rasgou a placa com seu nome. Se não for motivo para suspeição, elimine-se de vez esse instrumento da legislação brasileira

Pior. A perícia constatou apenas se não havia manipulação dos arquivos analisados. Mas não lhe foi pedido para avaliar se teria havido exclusão de arquivos.

Ou seja, uma investigação sobre a qual Bolsonaro estava informado há semanas, tocado por procuradoras simpáticas ao bolsonarismo. E equipamentos submetidos a uma perícia para quem não foi solicitado sequer a análise de possíveis exclusões de arquivo.

Pode ter havido fraude? Não sei.

Tinha todo o cenário aberto para uma fraude? Certamente. Ainda mais sabendo-se que procuradoras responsáveis pelas investigações sobre a morte de Marielle se confraternizavam com deputados que celebraram a morte de Marielle.

Não apenas isso. Hoje em dia, há hordas de bolsonaristas no MPF, nas corporações públicas em geral, no Judiciário, além da disseminação do pensamento no baixo clero.

Peça 4 – a ditadura das corporações

Para quem acha que o país vive a normalidade democrática, algumas constatações.

Tem-se uma suspeita óbvia de abuso de poder e de manipulação de investigação. Em federações democráticas, quando a justiça estadual se mostra incapaz de vencer as pressões e apurar de forma isenta suspeitas de crime, a União interfere.

No Brasil, quais são os poderes que podem interferir? A rigor, apenas 3.

Numa ponta, a Polícia Federal de Sérgio Moro que, antes sequer de analisar o caso, já declarou o porteiro suspeito.

Na outra, a Procuradoria Geral da República, de Augusto Aras, ameaçando enquadrar o porteiro na Lei de Segurança Nacional.

Leia também:  VÍDEO: O álibi de Bolsonaro no dia da morte de Marielle

Na base, milicias, ruralistas, clubes de tiro se armando, além do baixo clero das Forças Armadas e das Polícias Militares

Insisto: já entramos no embate final entre ditadura x democracia. Está nas mãos do STF impedir o salto final no abismo do estado de exceção. Ou segura Bolsonaro agora, ou será muito tarde.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

LEITURA OBRIGATÓRIA   "Por 20 dias, todos guardaram o segredo do porteiro. Dias Toffoli seguia sua rotina de manter Lula preso. Aras, ninguém nem achava que ele já estivesse em atividades na PGR. De 09 a 29 de outubro, todos já sabiam, com exclusividade, que o porteiro do condomínio tinha afirmado que, no dia do crime, um dos assassinos entrou no condomínio do então deputado federal, se passando por visita de Bolsonaro. Quando a polícia civil pegou o depoimento do porteiro pela segunda vez, o MP-RJ fez duas ações importantes: contou pra Witzel o que estava acontecendo e mandou parar as investigações, alegando foro federal. Foram à Brasília. Sentaram com Aras e Toffoli. Os policiais pediram permissão para manterem as investigações no Rio e, o não pronunciamento de Toffoli, por 20 dias, foi o suficiente para acionar Bolsonaro, o síndico do condomínio, dar aos suspeitos, os registros de áudio, vídeo e livros de visitas da portaria... Por 20 dias, todos os envolvidos e interessados na morte de Marielle, tiveram tempo suficiente para elaborarem grande plano de fuga pela tangente. Bolsonaro deixou o óleo derramando no nordeste e pegou sua comitiva dos mais encrencados com a justiça, entre eles seu fiel escudeiro fraudador do INSS, Helio Negão e partiu dar volta na Ásia e Oriente, sem agenda oficial. Enquanto passeava pela Muralha da China, Aras e Toffoli, MP-RJ e governador do Rio, davam "um jeito" de manterem tudo em sigilo. A Globo vaza o depoimento do porteiro. Sem nenhum compromisso social com nada, coloca um cidadão comum, sozinho, de frente com a mais organizada quadrilha, agora, internacional. Bolsonaro se desespera (porque quem não deve, não teme) e acaba se enrolando numa live pra lá de suspeita. Aciona Moro, Aras, Witzel, MP-RJ... Todos correm atrás do vazamento, antes que vire desastre ambiental. Bolsonaro, ainda enrolado, acaba confessando que Witzel lhe passou o andamento do processo em segredo de justiça, no dia que o porteiro confirmou o depoimento pra polícia civil (9 out). Carlos também se desespera e tenta provar que nem estava em casa, no dia do crime. Se enrola também, com documentos e aquivos em segredo de justiça, que já estavam em suas mãos, antes que estes chegassem à polícia e ao MP-RJ. Witzel se desespera e desmente Bolsonaro. Diz que não passou nada sobre o caso Marielle pra Jair. Moro se antecipa e, no início da manhã já dizia o que seria estampado nos jornais: "o porteiro mentiu e pronto". Deputados e senadores se reúnem e, numa coletiva pra imprensa, defendem que o processo não corra no Supremo. Há indícios mais que claros de corrupção de Moro, Aras e PF. Mas o processo está nas mãos do Witzel/Bolsonaro/Carlos, no Rio. A polícia civil não consegue avançar com tamanha máquina criminosa e parcial, contra ela. A testemunha que ligaria os assassinos aos mandantes, encontrada e ouvida só há 20 dias, foi revelada pela Globo de noite e desmentida pelos suspeitos de dia. Queiroz que via com inveja, Adélio Bispo ser blindado, viu Adriano ser preso, Lessa ser preso, Élcio ser preso e viu sua família toda fora dos esquemas das rachadinhas. Mesmo tendo fugido pra São Paulo com despesas milionárias pagas, se sentiu esquecido e, com isso, ameaçado. Tudo aponta que os áudios dele, que foram parar nas mãos da imprensa, foi momento de desespero de Queiroz. Nos áudios ele fala de uma "pica do tamanho de um cometa" que arrombaria o clã. O "segredo de justiça" que a Globo teve "com exclusividade", Moro já tinha, Aras já tinha, Toffoli já tinha, Carlos Bolsonaro já tinha e até Queiroz. Quem mandou matar Marielle, após 2018, tem o MP-RJ nas mãos, a GAECO-RJ nas mãos, a Globo nas mãos, a Record no bolso, a PGR, o presidente do STF, Moro, PF, o governador do Rio... Mataram Marielle em março de 2018, depois a mataram de novo, com ataques fascistas nas eleições e com as fake news que ofendiam sua memória. Hoje, os assassinos de Marielle a mataram pela 3ª vez. Na nossa cara."   Malu Aires

cppoivre

Para entender porque Bolsonaro está atacando Witzel mesmo este tendo avisado a ele que o processo envolvendo o caso Merielle estaria na PGR. Bolsonaro não encarou como aviso, mas como ameaça. É de singular importância entender a dinâmica do que vem acontecendo no Rio. Existem 2 grandes grupos de milícia que estão em confronto direito, uma (lider é o Ecko) suspeita de ter ligações com Witzel e outra (lider é Brazao)suspeita de ter ligações com Bolsonaro. Esta matéria da folha é salutar: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2019/11/01/milicia-do-rio-se-une-ao-trafico-para-enfraquecer-o-comando-vermelho.htm Witzel e Bolsonaro uniram forças durante a campanha, em determinado momento brigaram, como reflexo da disputa de poder dessas milicias. Brazao foi preso, investigado, seus parentes e amigos na assembleia estão encurralados. ele também é o principal suspeito do caso Marielle. Segue um resumo de quem é esta pessoa.https://www.huffpostbrasil.com/entry/marielle-domingos-brazao_br_5db723e2e4b006d49172f3f3 Bolsonaro parece que não tem dado muita atenção aos supostos associados que o ajudaram a se eleger, desde que se tornou presidente. A conta do apoio começa a chegar: 1- Vazou um áudio do Queiroz se queixando de que estava abandonado e que uma "pica do tamanho de um cometa" estaria no MP. Provavelmente, encurralando o grupo Brazão. https://noticias.uol.com.br/colunas/constanca-rezende/2019/10/28/em-audio-queiroz-xinga-promotores-e-diz-que-investigacao-ate-demorou.htm 2- A reforma da previdência militar, que gerou um enorme descontentamento entre os praças por não terem sidos contemplados e Bolsonaro na condição de presidente, nada fez. Acusaram - no de traição. Sabemos que são muitos os militares envolvidos com tais grupos. https://www.cartacapital.com.br/politica/familias-de-militares-gritam-bolsonaro-traidor-em-sessao-na-camara/ 3- O Vazamento do depoimento do porteiro do condominio de bolsonaro, implicando o presidente em possível associação com os assassinos de Marielle. Muito já foi dito sobre este caso. 4- As reações de Bolsonaro na live, acusando Witzel e a Globo de armarem contra ele. https://istoe.com.br/bolsonaro-ataca-globo-apos-materia-envolvendo-seu-nome-no-caso-marielle/ O avanço das milicias sob as instituições é uma realidade. A briga entre estes 2 grupos tomou conta dos afazeres da gestão carioca e toda essa sequencia apontada acima, denota que a disputa em questão esta avançando para o nível federal, a partir das imbricações apontadas neste Xadrez na Peça 4. PGR, PF e MPF tomados pelo Clã. a radicalizaão de Eduardo bolsonaro é apenas mais uma ponta desse iceberg. Tem muito mais a ver com isto do que com o debate político. Já não há apoio externo e o clã encontra-se enfraquecido também em suas bases eleitorais.

Erika

48 comentários

  1. Se estamos dependendo do STF é melhor já ir deixando o país.
    Nem na ditadura tivemos um supremo tão covarde.

    56
    1
  2. Querer que o STF pare Bolsonaro é tão improvável quanto um pit bull bem amestrado morder o dono dele. Nesse caso, o pitubul STF chama-se Totófolli

    20
    • Isto mesmo; senti a mesma coisa, é assustador. Malta, súcia, bandidos, até quando vamos assistir a tanto absurdo.

  3. Como sou do tempo dos bicheiros, vejo muita chantagem nessa parada toda…
    em algum hd por aí deve existir uma pasta de pagamentos efetuados

    antigamente era um caderninho com valores em azul, pagos, e vermelho, a receber

    voltando ao assunto principal, coloco todas as minhas fichas, nacionais e internacionais, em vermelho para, o mais tardar, meados do ano que vem

  4. Como confiar no STF se às indicações são políticas? Como confiar em quem faz vistas grossas para todas as merdas praticadas por esse governo? Teríamos que trazer para cá o povo chileno pra ensinar brasileiros a exigir os seus direitos.

    23
  5. Pois eu digo que já é muito tarde: aquele medíocre filho 03, deputado federal, não falaria tamanha bobagem em plenário da câmara, sem que houvesse um bom motivo. O velho e rabugento Heleno, GAl do GSI, não responderia de modo educado a algum comentário sobre o AI5. E o próprio Bozo não fingiria ficar em cima do muro sobre essa declaração, que foi apenas um balão de ensaio. E pegou bem, porque de modo geral, não houve resposta à altura de tamanha bestialidade.Ocorreu apenas um fato para s manchetes do dia- nada mais!!! E nem haverá!!!. Eles estão com muito medo do Chile e da Argentina.E estão se antecipando e se aprontando!!! E nós estamos é f…. e mal pagos.Principalmente mal pagos, porque não acredito que o STF vai tomar alguma decisão que imponha a volta do respeito. Não fará isso de modo algum a uma porque não quer e a duas, porque tem medo!!

    31
    2
  6. Pois eu digo que já é muito tarde: aquele medíocre filho 03, deputado federal, não falaria tamanha bobagem em plenário da câmara, sem que houvesse um bom motivo. O velho e rabugento Heleno, GAl do GSI, não responderia de modo educado a algum comentário sobre o AI5. E o próprio Bozo não fingiria ficar em cima do muro sobre essa declaração, que foi apenas um balão de ensaio. E pegou bem, porque de modo geral, não houve resposta à altura de tamanha bestialidade.Ocorreu apenas um fato para s manchetes do dia- nada mais!!! E nem haverá!!!. Eles estão com muito medo do Chile e da Argentina.E estão se antecipando e se aprontando!!! E nós estamos é f…. e mal pagos.Principalmente mal pagos, porque não acredito que o STF vai tomar alguma decisão que imponha a volta do respeito. Não fará isso de modo algum a uma porque não quer e a duas, porque tem medo, principalmente os ministros, de perder a boquinha- ou a sinecura

  7. STF o que?! Eles são sujeitos bélicos e ardilosos, homens da esquerda devem se organizar, frente cívil, intelectual, político-administrativa, manifestações pacíficas, e por via das duvidas frentes independentes que atuem à parte prontas para o combate.

    11
    2
    • Sei não. Se os caras falam em ameaça à ordem com os protestos do Chile, Lula solto seria o pretexto perfeito para ele declarar a ditadura. Se isso gerasse revolta, eles simplesmente vincularia uma coisa à outra e botaria a culpa nos comunistas. Por isso, muito cuidado se houver movimentos para libertar Lula vindos de cima nos próximos dias…

  8. LEITURA OBRIGATÓRIA

    “Por 20 dias, todos guardaram o segredo do porteiro.
    Dias Toffoli seguia sua rotina de manter Lula preso.
    Aras, ninguém nem achava que ele já estivesse em atividades na PGR.

    De 09 a 29 de outubro, todos já sabiam, com exclusividade, que o porteiro do condomínio tinha afirmado que, no dia do crime, um dos assassinos entrou no condomínio do então deputado federal, se passando por visita de Bolsonaro.

    Quando a polícia civil pegou o depoimento do porteiro pela segunda vez, o MP-RJ fez duas ações importantes: contou pra Witzel o que estava acontecendo e mandou parar as investigações, alegando foro federal.

    Foram à Brasília. Sentaram com Aras e Toffoli. Os policiais pediram permissão para manterem as investigações no Rio e, o não pronunciamento de Toffoli, por 20 dias, foi o suficiente para acionar Bolsonaro, o síndico do condomínio, dar aos suspeitos, os registros de áudio, vídeo e livros de visitas da portaria… Por 20 dias, todos os envolvidos e interessados na morte de Marielle, tiveram tempo suficiente para elaborarem grande plano de fuga pela tangente.

    Bolsonaro deixou o óleo derramando no nordeste e pegou sua comitiva dos mais encrencados com a justiça, entre eles seu fiel escudeiro fraudador do INSS, Helio Negão e partiu dar volta na Ásia e Oriente, sem agenda oficial.
    Enquanto passeava pela Muralha da China, Aras e Toffoli, MP-RJ e governador do Rio, davam “um jeito” de manterem tudo em sigilo.

    A Globo vaza o depoimento do porteiro. Sem nenhum compromisso social com nada, coloca um cidadão comum, sozinho, de frente com a mais organizada quadrilha, agora, internacional.
    Bolsonaro se desespera (porque quem não deve, não teme) e acaba se enrolando numa live pra lá de suspeita.
    Aciona Moro, Aras, Witzel, MP-RJ… Todos correm atrás do vazamento, antes que vire desastre ambiental.
    Bolsonaro, ainda enrolado, acaba confessando que Witzel lhe passou o andamento do processo em segredo de justiça, no dia que o porteiro confirmou o depoimento pra polícia civil (9 out).

    Carlos também se desespera e tenta provar que nem estava em casa, no dia do crime. Se enrola também, com documentos e aquivos em segredo de justiça, que já estavam em suas mãos, antes que estes chegassem à polícia e ao MP-RJ.
    Witzel se desespera e desmente Bolsonaro. Diz que não passou nada sobre o caso Marielle pra Jair.
    Moro se antecipa e, no início da manhã já dizia o que seria estampado nos jornais: “o porteiro mentiu e pronto”.

    Deputados e senadores se reúnem e, numa coletiva pra imprensa, defendem que o processo não corra no Supremo. Há indícios mais que claros de corrupção de Moro, Aras e PF.
    Mas o processo está nas mãos do Witzel/Bolsonaro/Carlos, no Rio.

    A polícia civil não consegue avançar com tamanha máquina criminosa e parcial, contra ela.
    A testemunha que ligaria os assassinos aos mandantes, encontrada e ouvida só há 20 dias, foi revelada pela Globo de noite e desmentida pelos suspeitos de dia.

    Queiroz que via com inveja, Adélio Bispo ser blindado, viu Adriano ser preso, Lessa ser preso, Élcio ser preso e viu sua família toda fora dos esquemas das rachadinhas.
    Mesmo tendo fugido pra São Paulo com despesas milionárias pagas, se sentiu esquecido e, com isso, ameaçado. Tudo aponta que os áudios dele, que foram parar nas mãos da imprensa, foi momento de desespero de Queiroz.
    Nos áudios ele fala de uma “pica do tamanho de um cometa” que arrombaria o clã.
    O “segredo de justiça” que a Globo teve “com exclusividade”, Moro já tinha, Aras já tinha, Toffoli já tinha, Carlos Bolsonaro já tinha e até Queiroz.

    Quem mandou matar Marielle, após 2018, tem o MP-RJ nas mãos, a GAECO-RJ nas mãos, a Globo nas mãos, a Record no bolso, a PGR, o presidente do STF, Moro, PF, o governador do Rio…

    Mataram Marielle em março de 2018, depois a mataram de novo, com ataques fascistas nas eleições e com as fake news que ofendiam sua memória.
    Hoje, os assassinos de Marielle a mataram pela 3ª vez.
    Na nossa cara.”

    Malu Aires

    43
    1
    • Enorme análise. Acordando aqui em Almeria, Espanha, lendo e ficando cada vez mais perplexo com este Brasil da impunidade.

  9. Se o Vice fosse o Presidente e o Presidente fosse o Vice, acreditaria na hipótese do Golpe, porém no momento vejo só uma possibilidade de um golpe apoiado pelo próprio congresso, e isto mesmo muito limitado.

  10. Nossos caros,caríssimos togados do stf tem chefe e é a ele a quem deveríamos levar nossa preocupação.
    O cara veste farda verde oliva ,faz parte da turma dos “haitianos” e atende pelo nome de Ajax Porto Pinheiro.
    stf,por favor !!!!!santa ingenuidade Batman!!!!

    1
    1
  11. O cenário descrito por esse “Xadrez da contagem regressiva para a ditadura”, do Nassif, para qualquer observador atento dos atos e ações de BozoAnta e seus apaniguados seguidores está sendo desenhado há meses, desde a posse.
    Não tenho expectativa alguma que qualquer Instituição brasileira vá enfrentar esse grave risco que a nossa jovem e frágil democracia está enfrentando.
    Além da já famosa declaração do “Com o Supremo, com tudo”, estamos assistindo a confirmação da covardia e da omissão de todos: Supremo, Congresso, CNJ, CNMP, OAB, ABI, Polícia Federal, CGU, TCU, e quantos mais pudermos relacionar.

    5
    1
  12. Nassif, decida-se: ou é o xadrez da queda do bolso, da guerra mundial Globo x bolso, ou agora ditadura! A família dita a agenda!

  13. Inês é morta!
    Países concorrentes se beneficiam do flagelo nacional. Capital internacional e local bancaram tudo.
    Por décadas deram cursinhos “preparando” os dotôris e os milicos. Na hora certa todos traíram o país!
    Não há saída! Estamos no Matadouro!
    Espero que Lula e família deixem o país, eles não merecem o que estão passando.
    Quanto aos meus parentes e vizinhos daqui de Floripa… QSFerrem, bem ferrados!
    Fomos a 15 manifestações desde 2015, mas agora não iremos mais.

  14. Com Toffoli presidindo o Supremo é melhor irmos para o aeroporto. Não foi ele que se jactou de ter impedido um golpe? A troco de quê moveria a pauta suprema do Supremo contra o parsa com o qual vive confraternizando?

  15. Como dizia minha mãe, cachorro que late não morde, a “globo” foi para cima do PT e destruiu tudo, foi para cima do Boçal, Boçal ameaçou em retirar a concessão a “globo” saiu chorando sem rosnar, nessa brica há uma certeza a globo vai pro saco.

  16. Ou vocês eliminam os Bolsonaros ou eles irão liquidar o país. Eles só chegaram aonde chegaram por causa da covardia da esquerda brasileira e do completo comprometimento da “justiça” brasileira com o crime organizado, e dessa vez simples protestos ou “pedidozinhos” tímidos na justiça não irão resolver.

    2
    2
  17. O golpe está dando certo. Sob o patrocínio do dólar, as instituições democráticas estão sendo esfaceladas. Os midiáticos Bolsonaro continuam oferecendo o circo: desde a apologia ao Ustra pelo pais, os filhos apenas seguem o roteiro de barbarismo. Enquanto isso o pessoal que opera o capital deita e rola: terra sem lei é tudo o que a iniciativa privada quer. Ou alguém conhece algum empresário privado que ache que pagar imposto é, antes de tudo, contribuir para com o povo?

    Eu falei “terra sem lei” mas na verdade é terra na lei do mais forte. Como dizem que era com os trogloditas neandertais. Pena… podíamos estar vivendo um estado de justiça, um estado de direito e não de privilégios.

  18. O título do (bom) artigo de Nassif é errático, e nele há uma conclusão subitamente paradoxal: foi o STF quem chancelou o fraudulento impeachment de Dilma Rousseff. O parlamentar-jurídico já configurara o estado de exceção. A não ser que “final” simbolize o Malebolge, de Dante; ainda que Paraguai e Honduras não se transformaram até hoje em ditaduras militares em si. O isolamento insólito de Bolsonaro não sustenta uma ditadura hoje no Brasil e internacionalmente. Saudações democráticas.

  19. Faltou citar que várias igrejas evangélicas estão realizando “treinamento militar” de seus adeptos. Em algumas, eles comparecem ao culto com camiseta camuflada.

  20. Só existe o miliciano-presidente Bolsonaro porque existiu um supremo frouxo e cúmplice. Joaquim Barbosa julgando com base na teoria do domínio do fato. Teori aceitando o pedido de desculpas de Moro sobre a gravação criminosa de Dilma e deixando Cunha deitar e rolar no processo de impeachment. Gilmar Mendes impedindo a posse do Lula. Fachin e Carminha sincronizando o processo de Lula para não colocarem na pauta a prisão em segunda instância. Barroso e Rosa Weber dando uma banana para Comitê da ONU que reafirmava o direito do Lula de ser candidato. O STF deixou de ser contra majoritário e colocou o Brasil nesta situação de ser governado por um tosco e maluco.

  21. E assim chegamos onde nunca imaginávamos: depender de um instituição máxima para não entrarmos de vez em uma ditadura, sabendo que esta instituição é omissa, corrupta e golpista.

    Que os deuses tenham piedade de nós!

    Cadê Odin, cadê Thor, por onde anda Júpiter??

    Rogo que não nos abandonem!

  22. Tarde.

    Philippe Schmitter, brasilianista (só podia ser), já demonstrou a tese do corporativismo há décadas.

    …E entrou por um ouvido e saiu pelo outro, afinal, o som não atravessa os corpos opacos…

    Ainda mais das facções judiciárias. Estas, abandonaram a formação humanista ha décadas, em nome de uma suposta formação “técnica”. Essa geração atual, de concurseiros, não é causa, é consequência.

    De onde menos se espera é que não sai nada mesmo

  23. POR QUE NÃO HAVERÁ GOLPE?
    Vou dar uma de Cãndido, mas, não considero alta a possibilidade efetiva de Golpe. No passado, a direita estava unida em torno do Golpe Civil-Militar. Havia um projeto de país a seguir. Bolsonaro não tem a elite unida em seu favor. Aliás, setores centrais das elites pátrias o querem ver preso ou morto. É um líder de milicianos e traficantes. Se as instituições caírem, em definitivo, nas mãos destes criminosos e tresloucados, os negócios de toda a classe econômica e política dominante serão seriamente afetados, pois o rastro de irresponsabilidades que este pessoal vai deixar deverá afastar importantes parceiros econômicos do Brasil. é que o mercado precisa operar num ambiente mínimo de certezas e seguranças institucionais, o que não será possível com os tresloucados de Bolsonaro. Por estas razões, arrisco dizer que não haverá Golpe. Há muitas águas rolando nos bastidores, mas os vagidos dos Bolsonaro estão mais para blefe de jogador de poker e expressão de um desespero do que para um poder absoluto efetivo. Em fim, não acredito que haverá uma ditadura, mas, como bons bandidos, o bando de Bolsonaro morrerá atirando, ou seja, vem muita turbulência pela frente.

  24. O governo está desmoronando

    Do ponto de vista eleitoral, já está claro que o governo não defende os interesses da classe média, e sim os interesses de um pequeno grupo empresarial ligado as importações de bens de consumo.

    A disputa pelo controle dos milhões de reais do fundo partidário do do PSL, está provocando mais uma crise política que pode afetar as votações no congresso.

    Os industrias e o produtores rurais já estão sentindo os efeitos do desastre das relações exteriores com atual governo, e já procuram uma nova alternativa de poder, principalmente com a derrota de Macri na Argentina.

    Tudo indica que este governo está cada vez mais isolado, o apelo por um AI-5, é uma demonstração de restando apenas os milicianos como ponto de apoio, o que é muito pouco.

  25. TODOS OS MOVIMENTOS SOCIAIS TEM Q SE UNIR NA ESCOLHA DE UM DIA DA SEMANA E SEMPRE UM MESMO LOCAL PARA FAZER O DIA DA LUTA,ATÉ O GOVERNO ENTRAR NA LINHA OU CAIR(ORDEIRA,P EVITAR INFILTRADOS,A LUTA RADICAL POR ENQUANTO NÃO)ATÉ Q AS AUTORIDADES INCLUSIVE MILITARES BANDIDOS Q SEMPRE DESCUMPRIRAM AS LEIS E Q SE ASSOCIAM AO TRÁFICO DE DROGAS CUMPRAM AS LEIS DEVIDAMENTE INTERPRETADAS E APLICADAS,QUEM GOSTA DE ARMAS COM BOAS INTENÇÕES É Q NÃO ESTÃO,A VERDADE É ESSA E O BOM POLICIAL SABE Q MAIS ARMAS SÓ BENEFICIARÁ MAL POLICIAIS,PERGUNTEM A ELES !!
    E QUEREM SABER,JÁ Q NÃO TEM NENHUM SANTO,ENTÃO DÊEM O PODER LOGO AOS MILITARES,JÁ ESTÃO NO GOVERNO MESMO,ESTAMOS NUMA DITADURA MILITAR DISFARÇADA,ASSUMAM E PROTEJAM LOGO O CAPITAL FINANCEIRO ESCRAVIZADOR E PRODUTOR DE MISÉRIA COMO VCS QUEREM FAZER,CHEGA DE ONDA,HIPÓCRITAS !!!

  26. Esquece Nassif..Já estamos em um governo, dito civil, com ares ditatoriais…Funcionários públicos coagidos, maior rede de TV desnudada, interferências em investigações, o judiciário quase todo dominado, os partidos de esquerda quietinhos..Só não está estampado Ditadura, porque pegaria mal para a economia do país ou o que ainda de ética no grande capital, sobretudo no mercado internacional.
    A única solução que vejo é o povo sair na rua e destruir esse governo. Mas esquece, somos passivos demais e estamos em um momento de luto coletivo.
    Esquece as soluções dentro da institucionalidade. Foi esse tipo de “pactuação” que nos fez chegar a essa situação!!

  27. Guerra Fria 2.0
    Comunistas da URSAL
    AI-1/5
    Jesuis da goiabeira
    Masturbação com crucifixo
    Queiroz
    Marielle
    Nossa realidade não é caracterizada pelo predomínio do real (a força bruta da ditadura militar), nem o simulacro do real (a democracia que preservou a miséria e a ditadura das PMs nas favelas) e sim pelo um surto histérico-compulsivo de 6 duzia de banqueiros, algumas centenas de juízes e uma família de jecas de Eldorado.
    Quando era criança Bolsonaro foi mordido pelo paneleiro-lobisomem que morava na entrada da cidade? Uma CPI deveria ser convocada para exumar as histórias do velho Xisto.

  28. Para entender porque Bolsonaro está atacando Witzel mesmo este tendo avisado a ele que o processo envolvendo o caso Merielle estaria na PGR.
    Bolsonaro não encarou como aviso, mas como ameaça.
    É de singular importância entender a dinâmica do que vem acontecendo no Rio.
    Existem 2 grandes grupos de milícia que estão em confronto direito, uma (lider é o Ecko) suspeita de ter ligações com Witzel e outra (lider é Brazao)suspeita de ter ligações com Bolsonaro. Esta matéria da folha é salutar: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2019/11/01/milicia-do-rio-se-une-ao-trafico-para-enfraquecer-o-comando-vermelho.htm

    Witzel e Bolsonaro uniram forças durante a campanha, em determinado momento brigaram, como reflexo da disputa de poder dessas milicias. Brazao foi preso, investigado, seus parentes e amigos na assembleia estão encurralados. ele também é o principal suspeito do caso Marielle. Segue um resumo de quem é esta pessoa.https://www.huffpostbrasil.com/entry/marielle-domingos-brazao_br_5db723e2e4b006d49172f3f3

    Bolsonaro parece que não tem dado muita atenção aos supostos associados que o ajudaram a se eleger, desde que se tornou presidente. A conta do apoio começa a chegar:

    1- Vazou um áudio do Queiroz se queixando de que estava abandonado e que uma “pica do tamanho de um cometa” estaria no MP. Provavelmente, encurralando o grupo Brazão. https://noticias.uol.com.br/colunas/constanca-rezende/2019/10/28/em-audio-queiroz-xinga-promotores-e-diz-que-investigacao-ate-demorou.htm

    2- A reforma da previdência militar, que gerou um enorme descontentamento entre os praças por não terem sidos contemplados e Bolsonaro na condição de presidente, nada fez. Acusaram – no de traição. Sabemos que são muitos os militares envolvidos com tais grupos. https://www.cartacapital.com.br/politica/familias-de-militares-gritam-bolsonaro-traidor-em-sessao-na-camara/

    3- O Vazamento do depoimento do porteiro do condominio de bolsonaro, implicando o presidente em possível associação com os assassinos de Marielle. Muito já foi dito sobre este caso.

    4- As reações de Bolsonaro na live, acusando Witzel e a Globo de armarem contra ele. https://istoe.com.br/bolsonaro-ataca-globo-apos-materia-envolvendo-seu-nome-no-caso-marielle/

    O avanço das milicias sob as instituições é uma realidade. A briga entre estes 2 grupos tomou conta dos afazeres da gestão carioca e toda essa sequencia apontada acima, denota que a disputa em questão esta avançando para o nível federal, a partir das imbricações apontadas neste Xadrez na Peça 4. PGR, PF e MPF tomados pelo Clã.

    a radicalizaão de Eduardo bolsonaro é apenas mais uma ponta desse iceberg. Tem muito mais a ver com isto do que com o debate político. Já não há apoio externo e o clã encontra-se enfraquecido também em suas bases eleitorais.

  29. A familia “deleta” (Bolsonaro e filhos), do diz e do desdiz, age estrategicamente insuflando ódio à sua horda, que logo e logo, partirá ao ataque dos que entendem como “hienas” inimigas. Isso vem num crescendo, dia após dia.
    A parada é necessária antes que tarde.
    Um lembrete nem sempre anotado: há notícias de que existem mais de 700 mil homens armados agentes (funcionários) de Cias. de Segurança. A isso se somam ainda as milícias em proliferação país a fora, com o a liberação do porte de armas.

  30. O X é que todos sabiam desde a eleição do envolvimento da familia Bolsonaro com essa milicia que matou Marielle e agora não sabem como sair desse enredo. Ha aqueles que querem o fim do bolsonarismo por horror ao personagem e seus três filhos tão horrorosos quanto, mas esta dificil. Bolsonaro vai ser tentar por todas vidas e meios de continuar no cargo e impedir que se chegue aos ilicitos seus e de seus filhos. Mas não valia tudo contra PT? O Haddad, um candidato progressista e democrata não era do gosto nem do STF nem da midia nem do empresariado, sem falar nas FFAA. E so não tivemos ainda um novo ato inconstitucional porque, pelo que se sabe, as forças armadas estão segurando. Até quando?

  31. Como é a dinâmica de um golpe militar.
    Numa conversa informal que alguém que tinha acesso ao antigo Comandante do Terceiro Exército (não há esta divisão nos dias de hoje), o general que o comandava explicou didaticamente como foi começado fisicamente o golpe de 1964.
    1) Durante os meses que antecederam o golpe, governadores dos estados que apoiavam as intensões golpistas, entraram em contato direto com o presidente dos Estados Unidos da América (exemplo, Magalhães Pinto falou com Kennedy e inclusive deu declarações após a sua conversa em que chamava Kennedy como presidente, de forma em que parecia que este era o presidente do Brasil. Outro governador que dava apoio ao golpe era Carlos Lacerda do Rio de Janeiro.
    2) Lideranças da Burguesia nacional (não do tipo véio da Havan), mas representantes das maiores empresas nacionais e multinacionais foram contatadas pelos golpistas e garantido seu apoio ECONÔMICO e FINANCEIRO para derrubar a legislação nacionalista que estava sendo implementada (leis de reforma de base), o governador Magalhães Pinto, que era na época dono do Banco Nacional solicitou ao governo norte-americano o envio de alguém para treinar 10.000 da polícia militar mineira, enviaram o torturados Dan Mitrione.
    3) Alguns grupos de “intelectuais” Brasileiros já faziam um programa de repressão de vozes dissonantes da maioria da intelectualidade brasileira.
    4) Agentes infiltrados na política nacional, criaram uma boa quantidade de atos de provocação contra as forças armadas, tipo sublevação de cabos e sargentos, para que os militares que estavam indecisos aderissem ao golpe.
    5) O apoio ARMADO EFETIVO (dois porta-aviões + naves de escolta) foi garantido dos Estados Unidos, um deles, um Porta-Aviões (USS Forrestal CVA-59) e mais outro menor foram garantidos pelo governo norte-americano (Presidente Lyndon Johnson) na operação Brother Sam, estava previsto caso houvesse resistência do governo Jango o envio maciço de armamentos, suprimentos militares, vários destróieres e outros navios de apoio.
    6) O nome de Castelo Branco foi escolhido pelo próprio adito militar da Embaixada Norte Americana na época, coronel Vernon Walters, devido a sua proximidade na época com o Coronel Castelo Branco e este e ter sido oficial de ligação entre a FEB – Força Expedicionária Brasileira e o Quinto Exército dos Estados Unidos.
    7) A desapropriação da ITT no Rio Grande do Sul, a promulgação da lei de remessas de lucros incomodou muito o capital norte-americano, enquanto a lei da reforma agrária incomodou os latifundiários brasileiros.
    8) A última ação antes do golpe, os seus idealizadores entravam em contato (telefone, rádio ou pessoalmente) com todos os comandantes de tropas armadas das três forças armadas para garantir o apoio da operação, quando viram que tinham a imensa maioria dos comandantes apoiando começa a Operação Popeye.
    Como podem ver, não há nenhuma condição semelhante no Brasil nos dias de hoje, um golpe criaria mais instabilidade do que a situação atual e Bolsonaro não tem uma ligação tão forte com os USA e a política internacional do atual governo de congresso é tão boa para o capitalismo que se fizer qualquer coisa a tendência é piorar.

  32. O STF apenas irá procurar novas saídas para aprofundar o golpe, de forma dita “civilizada”.
    O exército está babando de vontade de ir pro pau.
    Contra o povo, claro.

  33. O avião desgovernado, já de portas abertas, despenca célere para o châo.
    Poucos paraquedas, à essa altura já dominados pelo STF e pela globo.
    Eles estão resolvendo se saltam sob o risco dos paraquedas não abrirem ou se acompanham a população que jaz firmemente atadas às suas poltronas.
    Decidam-se logo senhores. O chão se aproxima!

  34. Porque não acredito em assombração e Golpe de Estado dado pelo Bolsonaro.
    .
    Muitos articulistas envolvidos no dia a dia da política estão fazendo um verdadeiro terrorismo contra as pessoas mais sensíveis que tem alguma tendência de esquerda e pouco conhecimento político da história sobre um provável Golpe de Estado que possa ser dado pelo atual ocupante da cadeira da presidência da república a partir das bravatas da famiglia miliciana e seu entorno. As declarações de algum dos “figlioli” do grande pai miliciano sobre uma volta ao AI-5, deixou em polvorosa muitas pessoas. Porém um clássico golpe de estado estável, que não seja uma mera quartelada (das muitas que existiam antes de 1964) fadada a desaparecer e ficar mais na notas de rodapé dos livros de história do que no texto principal, como isto contraria os temores de setores mais democráticos no país vamos discorrer longamente sobre o porquê da inviabilidade de um Golpe de Estado tradicional como o de 1964, e para tanto vamos subdividir os texto em itens.
    .
    1) As Ameaças.
    Um dos “figlioli do atual ocupante da cadeira da presidência da república manifestou-se de um possível golpe militar como o de 1964 para garantir a posição do “pater famigias” (um nome meio impróprio pois em latim representa o líder indiscutível de todo o clã, e o indiscutível é discutível) na posição de ocupante da presidência da república.
    Devido a ignorância histórica de todo o clã, o rebento do chefe pronunciou uma bravata que dizia ser necessário a imposição de um novo AI-5 (ato institucional nº5) numa leveza como dizer que tinha que sair da sala para ir ao banheiro.
    Logo após isto, um caquético general de pijama, que lá no passado chefiou algumas tropas, disse que dever-se-ia pensar como isto teria que ser feito.
    Passado isto, muitos desmentidos foram feitos e ele voltou a repetir o mesmo discurso.
    O problema é que se estes indivíduos conhecessem um pouco de história, não das lendas sobre a história que são contadas em grupos de extrema direita, veriam que nada é tão simples assim, nem há nenhuma semelhança entre 1964 e 2019 sem ser a vontade de golpear de setores da vida nacional.
    .
    2) O golpe de 1964 e o AI-5.
    Para não ficarmos dizendo bobagens vamos aos fatos que ocorreram em 1964 e os anos anteriores que levaram e deram apoio ao golpe.
    .
    2.1) O cenário Internacional em 1964.
    Durante a época do golpe de 1964 vivíamos sobre o espectro global da chamada Guerra Fria, em que o poderoso Estados Unidos dava as cartas no chamado “mundo livre” (Não sei livre do que?) e a economia norte-americana era de longe a mais forte e pujante do mundo, era a época de ouro do capitalismo. Militarmente a antiga União Soviética tinha um poder de retaliação militar que se não a levasse a vitória simplesmente junto com os USA teria o poder de demolir a Terra.
    Um pouco antes do golpe no início de 1959 a Revolução Cubana assumiu o governo, para nos anos posteriores aplicar uma série de nacionalizações de patrimônios norte-americanos na ilha, mais precisamente em agosto de 1960. Após tentativas fracassadas de derrubar o governo de Fidel Castro, como a invasão da Baia dos Porcos em abril de 1961 e com as nacionalizações da ITT e da Bond and Share entre 1959 a 1960 pelo governo do Estado do Rio Grande do Sul de Leonel de Moura Brizola, os norte-americanos começaram a ajudar uma conspiração da oposição ao trabalhismo no Brasil. Ou seja, o golpe de 64 foi uma espécie de “ação preventiva” do governo norte-americano para evitar a reprodução da Revolução Cubana no Brasil. O principal animador era o embaixador norte-americano Lincoln Gordon um animado intervencionista do imperialismo norte-americano.
    Não podemos esquecer que após os USA colocar mísseis balísticos estadunidenses PGM-19 Jupiter na Itália e na Turquia, os soviéticos tentaram colocar os seus em Cuba, chegando em outubro de 1962 a quase uma guerra nuclear entre os dois países.
    Retirado os mísseis de Cuba, da Itália e da Turquia, o clima de guerra quente diminuiu, mas a guerra fria continuava e dentro de todo este cenário que deve ser analisado o golpe de 1964 com o seu fechamento maior ainda em 13 de dezembro de 1968, com o Ato Institucional nº 5, AI-5.
    .
    2.2) A evolução até o AI-5.
    Conforme relatado anteriormente, até a promulgação do Ato Institucional nº 5, passaram-se dois anos e meio de governo militar. É importante destacar que os civis que apoiaram o golpe de 1964 pensaram que poderiam disputar as eleições presidenciais em 1965, mas logo ao assumir o governo os militares editaram o chamado Ato Institucional nº 1 em 9 de abril de 1964 sepultando de vez as pretensões dos civis pois neste ato o governo se auto intitulava-se como poder constituinte.
    “A revolução vitoriosa se investe no exercício do Poder Constituinte. Este se manifesta pela eleição popular ou pela revolução. Esta é a forma mais expressiva e mais radical do Poder Constituinte. Assim, a revolução vitoriosa, como Poder Constituinte, se legitima por si mesma.”
    Em resumo, com a força das armas, apoio do governo norte-americano e ignorando o apoio civil os militares se auto se constituíram em poder constituinte, valendo-se posteriormente de uma série de atos institucionais.
    Com o AI-1 os militares se permitiram prender, tirar direitos políticos e inclusive expulsar das Forças Armadas 122 oficiais e um número significativo de suboficiais. Tendo o congresso nacional sofrido uma série de expulsões de opositores, um bipartidarismo foi instituído criando um partido de apoio ao governo, a ARENA e um de oposição comportada o MDB.
    Com os seguintes atos, AI-2, AI-3 e AI-4 diversas normas foram simplesmente extintas, motivados pelo descontentamento popular e manifestações estudantis, os militares pediram a autorização do congresso de cassar o mandato de dois deputados por um discurso nada revolucionário, na negação que era prevista pelo governo baixaram um novo Ato, o de número 5, que retirava completamente os direitos dos cidadãos como habeas corpus, direito de organização e reunião, direito das mais diversas formas.
    Conforme se pode ver, o AI-5 não nasceu da cabeça de um tresloucado, mas sim de uma lenta tomada do poder absoluto de uma corporação que tinha as costas quentes das forças do Imperialismo, dentro de um contexto de guerra fria.
    .
    3) A diferença do apoio a 1964 e um golpe que poderia ser dado pela Famiglia.
    Em 1964 havia além do contexto local de desconforto dos grandes proprietários e políticos direitistas o apoio incondicional e ATIVO do governo Norte-americano. Governadores dos estados mais fortes da união apoiavam incondicionalmente o golpe como também tramavam com os militares.
    O apoio civil foi limitado as chamadas Marcha da Família com Deus pela Liberdade (ou poderia se mudar a Liberdade por Propriedade que teria o apoio da TFP) manipulado com ajuda das entidades religiosas direitistas em São Paulo e de movimentos “religiosos” liderados pelo padre e agente da CIA (isto é oficial nos dias de hoje, não é teoria da conspiração) como do padre Irlandês que recebera mais de US$100.000,00 para suas campanhas pela reza anticomunista na América Latina (“A família que reza unida permanece unida”). Este é o único ponto de semelhança entre o atual governo e os golpistas de 1964, apoio religioso.
    Quanto apoio de governadores, parece que o atual governo não tem, e devido atritos entre o alto comando das forças armadas no início do ano e das baixas patentes na reforma da carreira, que beneficiou somente os generais, parece que há uma diferença notável entre os dois períodos.
    Muitos acham que as milícias criminosas são apoio para o governo atual, mas lembro que Fulgêncio Batista, tinha apoio da Máfia Norte-americana e no primeiro movimento contra ele foi disparada dos mafiosos que nunca tem espírito de corporação e a mínima ideologia.
    Restaria lembrar o apoio do astrólogo da Virgínia, que a cada dia perde mais apoio de quem não pertence a sua seita, que é completamente desprezado por qualquer um que tenha mais de dois neurônios na cabeça.
    Em resumo, o apoio que o atual ocupante da cadeira da presidência possa ter tido para sua eleição ele consegue afastar com uma rapidez imensa. Podemos lembrar que os fascistas europeus nunca conseguiram aliados confiáveis, pois o fascismo é naturalmente excludente.
    .
    4) A debilidade do apoio ao golpe.
    Conforme descrito, o poder que o atual governo poderia ter sido utilizado nos primeiros três meses de governo, foi rapidamente consumido, transformando aliados em fortes opositores, chegando ao absurdo de chamar o seu próprio partido de apoio de hiena.
    O importante que deve ser levado em conta é que apoio internacional do atual governo não existe, inclusive com a política de Trump de retirar suas tropas de guerra inúteis mostra a pouca disposição de um governo Imperialista embarcar numa empreitada que tem tudo para dar algo como o do Guaidó na Venezuela, com uma ênfase maior ainda na negação ao apoio, pois as políticas neoliberais do atual governo na situação como está estão sendo cumpridas pelo ministro Guedes.
    .
    5) Conclusão.
    Qualquer semelhança entre a atual situação de possibilidade de um golpe com o golpe realizado nos moldes de 1964, uma tentativa de golpe poderá ser feita mais num ato de desespero do que num ato premeditado, e provavelmente este golpe deverá ser abortado o mais cedo possível para evitar uma verdadeira reviravolta política.

  35. pf, pgr, mp, stf, stj e todas as demais instituições da justiça não tem nenhuma credibilidade

    foram totalmente aparelhados pela MILICIA

  36. Logo depois que foi promulgada a CF de 88, fizemos grupos de estudos sobres diversos temas da CONSTITUIÇÃO…… Um dos colegas que estudava as CORPORAÇÕES…… assustou-se, estamos criando o governo das corporações….. Quem pertencer a uma corporação tem proteção, juiz, promotor, delegados, auditores, tem salário, tem representação sindical, … o classe média a, b, c, d, e, enfim o CIDADÃO NÃO TEM PROTEÇÃO NENHUMA. Vejam, hoje, os delegados, os militares, todos bem protegidos…… o cidadão comum……sujeito a chuvas e tempestedades sem qualquer proteção, qualquer hora aparece com a boca cheia de formiga…..

  37. Acorda Nassif (aliás acho que vc está muito bem acordado). Bolsonaro está mais forte do nunca e se há algum plano contra ele vem dos militares (da Globo, do STF ou da esquerda branda nunca)

  38. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome