newsletter

Luis Nassif Online

Chineses chegam com US$ 50 bi e a possibilidade de concretizar projetos relevantes de infraestrutura; por Luis Nassif
31 comentários
É evidente que na sociedade há discriminação. Mas que os bem sucedidos sejam tratados como iguais; por Luis Nassif
59 comentários
Prefeitura de São Paulo trata com cautela operações complexas como a securitização de dívida ativa

A mídia de Schrödinger

Por Tadeu Porto

Do Brasil Debate

Confesso que já subestimei a inteligência da imprensa nacional. Bom, depois de ver boa parte dela ~hagir~ como se não soubesse sequer os nomes dos presidentes de países da América Latina, acabei desdenhando um pouco mesmo. Sei que boa parte dos leitores me entende e peço desculpas aos demais por uma posição tão esnobe. Não se repetirá, prometo!

Até mesmo porque melhorei meu juízo sobre a mídia brasileira nos últimos dias, afinal descobri que ela parece ter aplicado conceitos de física quântica em seu jornalismo, e isso não é para qualquer um!

Em 1935, o físico Erwin Schrödinger criou um exercício mental para demonstrar o paradoxo que era abstrair com elementos cotidianos a teoria referente à mecânica quântica. O experimento consistia em considerar um gato vivo preso dentro de uma caixa fechada e opaca, com um frasco de veneno intacto, um martelo, um recipiente com material radioativo e um detector de radiação.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

A via social-desenvolvimentista como alternativa à estagnação, por Flavio Lyra

A VIA SOCIAL-DESENVOLVIMENTISTA. A ALTERNATIVA À ESTAGNAÇÃO

 

por Flavio Lyra (*), no Portal LN

Uma avalanche de propaganda liberal-internacionalizante, associada a uma intensa campanha de combate à corrupção, sob a batuta da grande imprensa brasileira, articulada com a imprensa internacional, desabou recentemente sobre a população brasileira e o governo do PT, produzindo estragos consideráveis na vida econômica e política do país.

Aproveitou-se a conjuntura internacional desfavorável e a incapacidade política interna de articular os agentes econômicos cujos interesses poderiam dar sustentação a uma alternativa de política econômica, para desencadear uma campanha de amplo espectro, destinada a soterrar de vez quaisquer possibilidades de o país enveredar por uma via alternativa, que a da integração internacional dependente.

As forças econômicas e políticas que poderiam dar sustentação a uma reorientação da política econômica foram flagrantemente derrotadas no primeiro conflito aberto havido desde os anos 90, a partir de quando as reformas realizadas no país se orientaram claramente para fortalecer o papel do mercado e dos capitais internacionais na condução dos destinos da sociedade brasileira, sob a orientação do FMI e do Banco Mundial.

Leia mais »

Média: 1 (1 voto)

Operações de mercado na administração pública

No começo dessa semana, o Jornal GGN falou sobre uma operação financeira que está se tornando cada vez mais comum na administração pública brasileira: a securitização de dívida ativa. Consiste basicamente em vender papéis de dívidas tributárias renegociadas para antecipar dinheiro no caixa.

Os estados e municípios que defendem a solução argumentam que é uma maneira de viabilizar investimentos. Mas o Tribunal de Contas da União (TCU) analisa se a saída não fere a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Leia também: Vende-se dívida ativa para enfrentar crise financeira 

A Prefeitura de São Paulo trata o assunto com cautela. Procurada pela redação do GGN, a Secretaria de Finanças e Desenvolvimento Econômico disse que não descarta a possibilidade de realizar operação de securitização da dívida ativa, mas que ainda está avaliando as melhores soluções para a saúde financeira do município.

“Considerando que são operações financeiras bastante complexas e que envolvem elevados custos de transação - e dados os fatores de conjuntura econômica e a incerteza regulatória -, embora a Prefeitura de São Paulo não descarte a possibilidade de realizar operação de securitização da dívida ativa, adota postura cautelosa e está avaliando as melhores soluções para a cidade”.

A Secretaria entende que no cenário de elevação da taxa básica de juros (Selic), outras aplicações financeiras devem pagar melhor para o investidor. “Qualquer emissão nas condições atuais poderia resultar em baixa demanda e baixa performance da operação”.

Para performar, talvez seja necessário ser generoso demais com o mercado. Como se trata de uma alienação de direitos (venda de ativo), o município precisa ser responsável.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Dilma veta aumento do crédito consignado e mantém sigilo do BNDES

Da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff sancionou, com vetos, a Lei 13.126 que autoriza o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) receber do Tesouro Nacional R$ 30 bilhões. A medida foi aprovada pelo Congresso Nacional em abril. Um dos vetos mantém o sigilo das operações de crédito do banco, defendida pelo Senado Federal. Os vetos foram publicados hoje (22) no Diário Oficial da União .

Para a presidenta, a divulgação ampla e irrestrita das informações das operações de apoio financeiro do BNDES feriria sigilos bancários, empresariais e prejudicaria a competitividade das empresas brasileiras no mercado global de bens e serviços, uma vez que “evidenciaria aspectos privativos e confidenciais da política de preços praticada pelos exportadores brasileiros em seus negócios internacionais.”

Leia mais »

Média: 4.2 (5 votos)

Cardozo pretende enfrentamento duro à entrada ilegal de haitianos

 
Jornal GGN - O ministro da Justiça José Eduardo Cardozo anunciou um "enfrentamento duro" à entrada ilegal de haitianos no Brasil. Cardozo pretende atuar com medidas internas na segurança e fronteiras do país e com negociatas entre países vizinhos, para combater com mais rigor e de forma mais drástica as organizações criminosas que transportam os imigrantes até o Brasil.
 
São os chamados "coiotes", pessoas que prestam serviço de atravessar fronteiras ilegalmente. Para o ministro da Justiça, eles “colocam os haitianos no Brasil de forma ilegal, trazendo sofrimentos e riscos”. Nos próximos dias, Cardozo visitará o Peru, Equador e a Bolívia para construir a ponte e dar início ao "enfrentamento duro".
 
Ele concluiu que o governo não tem ainda “a medida certa para enfrentar” o problema, depois de se reunir com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e com o governador do Acre, Tião Viana, no Palácio do Planalto.
 
Apesar do tratamento radical ao problema, Cardozo se diz pronto para tentar a coordenação das políticas com os estados, além do Acre, de forma "harmoniosa". Após falar em enfrentamento drástico dos criminosos, o ministro amenizou que os haitianos são as vítimas e não os vilões desse processo, que envolve inclusive a cobrança de altos custos para a travessia.
Média: 3.5 (2 votos)

Novo banco dos Brics para infraestrutura de emergentes

Jornal GGN – A Câmara dos Deputados aprovou ontem, quinta-feira (21), a criação do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), uma iniciativa dos Brics para financiar projetos de infraestrutura públicos e privados, dos próprios membros do bloco e de outras economias emergentes.

O NBD será aberto a qualquer membro das Nações Unidas, mas os sócios fundadores terão poder de voto de pelo menos 55%. Além disso, individualmente, nenhum país terá o mesmo poder de voto de um país membro dos Brics.

O secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), Claudio Puty, comentou a decisão dos parlamentares brasileiros, dizendo que se trata de uma nova fonte para financiar projetos estratégicos do bloco. “O investimento em infraestrutura é essencial ao desenvolvimento e à retomada do crescimento econômico brasileiro”, disse. “É ainda mais relevante em um momento que o Brasil está prestes a lançar um plano de investimentos em infraestrutura”, complementou.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Com inédito bom senso, Freire condena distritão

Do O Globo

 
A necessidade de mudar o sistema político-eleitoral não pode resultar na aprovação de medidas que façam o país andar para trás
 
Ao contrário do que se esperava, o relatório sobre a reforma política não foi votado na última terça-feira (19) na comissão especial que trata do assunto, na Câmara, em meio a calorosos debates em torno de alterações no sistema político-eleitoral brasileiro. Diante da relevância do assunto e da premente necessidade de que o Congresso avance no tema, é fundamental que tenhamos responsabilidade para evitar que eventuais mudanças não signifiquem retrocesso ou agravem um cenário que já é muito ruim.

Leia mais »

Média: 4.3 (6 votos)

O racismo e a escravidão psicossocial

Por JB Costa

Comentário ao post "A hipocrisia da punição aos ginastas que brincaram com o colega"

Mancha maior não há na história da humanidade do que a escravidão dos negros africanos. Nem se sopesando o contexto histórico se pode suavizar o inominável crime cometido contra os que foram arrancados das suas aldeias e vilarejos para serem explorados na condição de animais no além-mar por quem à época detinha a hegemonia econômica. Se é que é possível comparar tragédias humanas,os horrores do holocausto na segunda guerra se eclipsam frente ao horror dos horrores que foi a escravidão negra. Negros não eram tidos como sub-humanos, tal qual era a avaliação pelos opressores de judeus, ciganos, eslavos, chineses, coreanos, armênios etc. Pela concepção da época eram simplesmente animais. Até suas humanidades, mesmo que parcial, foram negadas. 

Leia mais »

Média: 2.3 (6 votos)

Brasil e Uruguai terão intercâmbio permanente de energia

Jornal GGN – Ontem, quinta-feira (21), o presidente uruguaio, Tabaré Vásquez, se encontrou com Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. Eles discutiram principalmente os projetos comuns na área energética e a possibilidade de um intercâmbio permanente de energia elétrica entre os dois países.

Dilma tratou a questão como uma iniciativa pioneira de um projeto maior, que é integrar o sistema elétrico de toda a América do Sul.

Ela lembrou que em abril deste ano foi concluída uma linha de transmissão de 411 quilômetros, que liga San Carlos (no Uruguai) a Candiota (no Rio Grande do Sul). O próximo passo é a interconexão com o Parque Eólico de Artilleros, primeiro projeto de geração de energia da Eletrobras fora do País.

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Transbording, por Luis Fernando Verissimo

Enviado por Henrique Torres

Mestre Veríssimo , inspiradíssimo, tirando sarro dos abusos dos anglicismos.

Do Estadão

‘Transbording’

Luis Fernando Verissimo

Triste o país que tem vergonha da própria língua.

Fico pensando num corretor de imóveis tendo que mostrar, para compradores em potencial, um apartamento no edifício Golden Tower, ou similar, em algum lugar do Brasil.

— Isto é o que nos chamamos de entrance.

— Entrance?

— Ou front door. Porta da frente.

— Ah.

— Aqui temos o living room e o dining room conjugados. Ou conjugated. Por aqui, a gourmet kitchen.

— Kitchen é…?

— Cozinha, mas nós não gostamos do termo. Isto aqui é interessante: é o que chamamos de coffee corner, onde a família pode tomar seu breakfast de manhã. A gourmet kitchen vem com todos osappliances, e o prédio tem uma smart laundry comunitária.

Leia mais »

Média: 4.7 (15 votos)

A caminho da depressão econômica profunda

Por Andre Araujo

A CAMINHO DA DEPRESSÃO ECONÔMICA PROFUNDA - Países também cometem suicídio, caminham para o abismo sem olhar para os lados a passo firme e convicto. O atual conjunto de medidas de ajuste fiscal somado à politica monetária do Banco Central é uma mistura incompatível e explosiva. Uma correção de excesso de despesas é algo racional. Nenhum governo pode gastar muito mais que arrecada por muito tempo.

A política monetária do Banco Central, visando atingir em 2016 o "centro da meta" de 4,5%, é irracional porque a escalada de alta de juros não tem o poder de fazer recuar a inflação através do esfriamento da economia. A inflação brasileira não é mais causada por pressão da demanda sobre a oferta, fazendo os preços subirem. A atual inflação tem outras causas que não estão no excesso de demanda.

Leia mais »

Média: 2.1 (7 votos)

Defesa prevê orçamento de R$ 200 milhões para segurança dos Jogos Olímpicos

Ministro participa de audiência pública no Senado Federal

Do Ministério da Defesa

Neste ano, o Ministério da Defesa deverá contar com orçamento de R$ 200 milhões em atividades relacionadas ao setor para os Jogos Olímpicos Rio 2016. A previsão, que ainda depende do contingenciamento que será anunciado pelo Governo, foi apresentada pelo titular da Pasta, Jaques Wagner, durante audiência nesta quinta-feira (21), no Senado em Brasília (DF).

Na ocasião, o ministro explicou que, ao todo, o evento esportivo recebeu aporte do Governo Federal para área de Defesa de pouco mais de R$ 580 milhões. Desse total, serão utilizados, este ano, os R$ 200 milhões e R$ 106 milhões ficarão para serem aplicados em 2016. O restante já foi aportado em obras, treinamentos, aquisição de equipamentos, entre outros.

Um dos objetivos almejados para os Jogos no setor de Defesa é o estabelecimento de um Centro Nacional Integrado, com a finalidade de dissuadir eventuais ameaças. Também está em andamento a unificação dosoftware de comando e controle e o uso de novas ferramentas seguras de troca de mensagens e conferência entre os órgãos envolvidos.

Leia mais »
Média: 5 (2 votos)

Em carta a Cunha, cientistas políticos rejeitam o distritão na reforma política

Jornal GGN - Em carta endereçada ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMBD), cientista políticos de várias universidades espalhadas pelo País se posicionaram contra o fim das eleições proporcionais e a adoção do chamado distritão. A proposta é defendida pelo PMDB e está inserida na PEC da reforma política, que Cunha pretende por em votação na próxima semana.

"Com o fim do voto de legenda e da transferência de votos dentro das agremiações partidárias, os candidatos correrão por conta própria, a título individual, enfraquecendo os partidos políticos e potencializando o personalismo na corrida eleitoral. Além disso, diferentemente do atual modelo, milhões de votos serão jogados fora, visto que somente serão válidos os votos dos eleitos." Além disso, eles destacam que as campanhas ficarão mais caras, pois sem apoio do partido, cada candidato precisará de mais recursos para aumentar sua exposição.

Leia mais »

Média: 5 (7 votos)

Torquato e o rei lagarto

Enviado por jns

 Aqui é o fim do mundo

                   Aqui, o Terceiro Mundo
                   Pede a bênção e vai dormir
                   Entre cascatas, palmeiras
                   Araçás e bananeiras
                   Ao canto da juriti

                   Aqui, meu pânico e glória
                   Aqui, meu laço e cadeia
                   Conheço bem minha história
                   Começa na lua cheia
                   E termina antes do fim

                   Aqui é o fim do mundo

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Governo anuncia hoje cortes no Orçamento 2015

Presidente Dilma Rousseff anunciou que o contingenciamento não vai paralisar o funcionamento da máquina federal
 
CONTIGENCIAMENTO ADEQUADO

"Nós vamos fazer uma boa economia para que o País possa crescer e ter sustentabilidade no crescimento." Em entrevista coletiva, Dilma garantiu que o ajuste fiscal será adequado e não paralisará o governo. Confira no vídeo!

Posted by Dilma Rousseff on Quinta, 21 de maio de 2015

 
Jornal GGN - O tamanho dos cortes no Orçamento de 2015 da União será anunciado logo mais, nesta sexta-feira (22). Mas a presidente Dilma Rousseff quis adiantar, nesta quinta, que o contingenciamento no Orçamento de 2015 não vai paralisar o funcionamento da máquina federal. "Nenhum contingenciamento paralisa governo, o governo gasta menos em algumas coisas, é isso que acontece. Vamos fazer uma boa economia para que o País possa crescer e possa ter sustentabilidade no crescimento", explicou.
 
"Tem gente que acha que o contingenciamento do governo vai ser pequeno. Não vai. Vai ser um contingenciamento - e eu dou o conceito, não o número - não grande, tão grande que não seja necessário, nem tão pequeno que não seja efetivo. Ele tem de ser absolutamente adequado", disse a presidente no Palácio Itamaraty.
 
A equipe econômica do governo queria divulgar o corte ainda nesta quinta, para ser publicado no Diário Oficial na sexta. Entretanto, diante das negociações com o Congresso Nacional, o governo deixou para o fim da semana o anúncio do contingenciamento. Há a possibilidade de divulgação do dado em edição extra no Diário Oficial, para cumprir o último dia do prazo para o anúncio.
Média: 3 (2 votos)