Revista GGN

Assine

Luis Nassif Online

Com instrumentos de investigação inéditos, MPF não conseguiu desenvolver uma investigação eficiente contra a corrupção
31
É a qualidade de um desfaçado, daquele que não sente nem constrangimento e nem vergonha pelos seus atos condenáveis
27
O grande risco é que antes a Petrobras era atacada de fora, agora o inimigo está dentro e corre risco de desaparecer
16

Multimídia do dia

As imagens e os vídeos selecionados.

Sem votos

Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Sem votos

Fora de Pauta

O espaço para os temas livres e variados.

Sem votos

Xadrez do novo tempo da Lava Jato

Peça 1 – o papel da Procuradoria Geral da República

Justiça que tarda é justiça que falha. Nunca o ditado foi tão oportuno para explicar como a Lava Jato vem tratando os casos mais delicados, dos políticos com prerrogativa de foro.

A revelação dos papéis do Ministro Teori Zavascki por Elio Gaspari (https://goo.gl/kLfH6l) traz um dado concreto sobre algo que o Xadrez vem indicando há tempos: por estratégia ou insuficiência, ou por receio de chegar até seus aliados, a Procuradoria Geral da República (PGR) está tocando os inquéritos com extrema morosidade.


 

Desfazem-se alguns mitos.

Mito 1 – que os atrasos na Lava Jato se devem ao acúmulo de processos no STF. Leia mais »

Média: 4.7 (13 votos)

Petrobras, a privatização branca, por André Araújo

 
Petrobras, a privatização branca
 
por André Araújo
 
A Petrobras foi criada em 1953 como um projeto de País, após  grande batalha política que mobilizou a população e o Congresso.
 
O objetivo era conseguir autonomia em petróleo, setor que até então era dominado pelas importadoras e distribuidoras estrangeiras Esso, Shell, Texaco, Gulf e Atlantic, antes havia também a Anglo Mexican, que foi grande fornecedora de gasolina ao Brasil nos anos 30.
 
O projeto foi portanto desde seu início estratégico e não financeiro, não havia ainda ideia da existência de grandes reservas de petróleo no País, a visão geral é a de que não havia jazidas importantes mas uma empresa estatal poderia ao menos fazer importação, a tancagem e o refino no País, que até então importava o combustível refinado, era o maior gasto em divisas de nossa balança de importação, sob controle exclusivo das "majors".

Leia mais »

Média: 5 (14 votos)

Como o voluntariado pode salvar também a sua vida, por Matê da Luz

Como o voluntariado pode salvar também a sua vida - me ajuda a montar uma lista? 

por Matê da Luz

Você conhece o Gotas de Flor com Amor?  É um espaço em São Paulo que abriga crianças e adolescentes em idade escolar e acompanha o desenvolvimento destes, incentivando a vida autônoma e cuidando com as premissas da terapia floral, que têm como base que o amor é um ambiente seguro para que todo mundo se desenvolva. 

Fiquei simplesmente apaixonada pela proposta da ONG e, logo de cara, me envolvi como terapeuta e como entusiasta na divulgação de todo o trabalho que a instituição faz - e não há pouco tempo - no Brookling. O Gotas de Amor tem como missão promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e suas famílias, moradores em situação de vulnerabilidade pessoal e social, por mrio de ações nas áreas sócio-educacional, artística, cultural, ambiental, de geração de renda, profissionalizante e de saúde tradicional e complementar pela terapia floral. 

Leia mais »

Média: 3.4 (5 votos)

Defesas de Lula e Mercadante criticam tentativa de acusação por obstrução

 
Jornal GGN - Tanto a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quanto o ex-ministro Aloizio Mercadante mostraram-se surpresos sobre o inquérito da Polícia Federal, divulgado nesta segunda-feira (20), por suposta obstrução da Justiça.
 
O documento de mais de 40 páginas foi encaminhado ao ministro relator da Lava Jato, Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), recomendando a abertura de uma denúncia contra Lula, Mercadante e também a ex-presidente Dilma Rousseff, com base apenas na delação de Delcídio do Amaral. 
 
Uma das frentes da investigação coincide com outra, de igual foco, na Justiça Federal de Brasília, na qual, na última semana, o ex-senador Delcídio do Amaral admitiu a responsabilidade, e seu assessor, Diogo Ferreira, desmentiu a tese do ex-parlamentar.
Média: 4.3 (11 votos)

Governo quer mudar regras para atrair estrangeiros para refino de petróleo

 
Jornal GGN - Novas regras deverão ser criadas pelo governo para atrair investimentos estrangeiros para o mercado de refino de petróleo, incluindo a abertura da refinaria Abreu e Lima para parcerias privadas. 
 
Fernando Bezerra Filho, ministro de Minas e Energia, lançou hoje (20) na sede da da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), o programa Combustível Brasil, que irá definir a reorganização do setor. 
 
O objetivo é estabelecer, junto com o setor privado, as refinarias, órgãos públicos e a Petrobras, uma nova regulamentação para o setor para atrair investidores estrangeiros, melhorar a infraestrutura portuária e terminais e abastecimento de combustíveis e também atuar na precificação dos ativos para garantir investimentos de longo prazo.

Leia mais »

Média: 1 (6 votos)

Folha cria e recria para se adaptar à pauta

Jornal GGN - Uma matéria de jornal, daquelas especiais investigativas, demandava um certo tempo do repórter. O profissional deveria ir em busca de fontes, documentos que comprovassem as declarações da fonte, ouvir o outro lado, tirar do caminho qualquer dúvida que aparecesse, responder por sua veracidade ao editor, que responderia ao secretário de redação que, por seu lado, deveria responder ao diretor de redação. Um caminho longo e árduo que, seguramente, garantiria elogios e, quem sabe, prêmios ao esforço daquele profissional.

Hoje é outra, está bem diferente. A pauta norteia as declarações que, se não cabem na pauta, devem ser acomodadas com criatividade. Fontes em off são extremamente especialistas e, sem sombra de dúvida, as que viveram por dentro o problema, seja olhando pelo vão da porta, seja pelo vidro da janela... do prédio vizinho, são consideradas fontes privilegiadas. Ou ainda, tão envolvida quanto pode estar alguém que nunca passou por perto. Ou sei lá.

As possibilidades são infinitas, assim como são as impossibilidades. E no "vamos cumprir a pauta" a qualquer preço, as coisas podem ser, inclusive, moldadas. 

Leia mais »

Média: 4.4 (7 votos)

PF vê indícios contra Dilma, Lula e Mercadante, mas não os indicia

 
Jornal GGN - Em relatório de 47 páginas, a Polícia Federal do grupo de investigação da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) afirmou que acredita em indícios contra os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff e o ex-ministro Aloizio Mercadante por obstrução à Justiça, com base na delação do senador cassado Delcídio do Amaral.
 
O documento não é um indiciamento, mas um pedido de denúncia contra Dilma, Lula e Mercadante, pelo delegado Marlon Oliveira Cajado dos Santos, do grupo da Lava Jato no STF. Como nenhum deles detêm foro privilegiado, o delegado pede que o caso seja remetido à Justiça Federal de Brasília. 
 
O caso é o desdobramento da Lava Jato por suposta obstrução e colocava como investigados Lula, Dilma, Mercadante, o próprio ex-senador Delcídio do Amaral, o ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e ainda os ministros do Superior Tribunal de Justiça, Marcelo Navarro e Francisco Falcão.
Média: 1.3 (14 votos)

Planos de saúde populares podem piorar legislação atual, por Ana Luiza Matos

Da Fundação Perseu Abramo

 
por Ana Luiza Matos de Oliveira, economista

Ricardo Barros, atual ministro da Saúde, propôs criar “planos de saúde populares”. Em janeiro deste ano, um grupo de trabalho foi criado para analisar a proposta pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O grupo, no entanto, exclui entidades da Saúde Coletiva, de defesa do consumidor, de médicos, dentre outros setores da sociedade envolvidos.

Por meio de nota, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) repudiam a decisão da ANS de dar continuidade à discussão de planos de saúde populares ou acessíveis. Segundo as entidades, por exemplo, existe a possibilidade de piorar a atual legislação, que já apresenta falhas e lacunas. “Será uma volta ao passado, mesma situação de vinte anos atrás, quando existiam planos de menor preço, porém segmentados e com restrições de coberturas”, diz a nota. Também há o risco de ampliação da judicialização da saúde suplementar (ações judiciais contra planos de saúde).

Leia mais »

Média: 1 (5 votos)

Os bastidores da agressão de Freire a Raduan Nassar, por Rafael Alves

 
Do Brasil 247
 
 
Por Rafael Alves
 
Texto literário é coisa para Raduan.
 
Textos jornalísticos felizmente já estão sendo veiculados.
 
Este é, quiçá, um desabafo. Uma reflexão a partir do evento em que Raduan Nassar recebeu o Prêmio Camões.
 
Raduan iniciou seu discurso dizendo ter tido dificuldade para entender o Prêmio.
 
Eu estou até agora com dificuldades para entender a cerimônia de premiação realizada ontem, 17 de fevereiro de 2017.
 
Por um lado, sinto a felicidade por ter estado presente num evento de tal importância, ter visto e ouvido uma pessoa como Raduan – o que especificamente em seu caso é algo ainda mais raro, considerando sua discrição e opção pela reclusão.

Leia mais »

Média: 4.7 (15 votos)

Dória está vendendo São Paulo, por Jornalistas Livres

dos Jornalistas Livres

Dória está vendendo São Paulo

Um vídeo publicado no site da prefeitura de São Paulo anuncia: “com orgulho, o maior programa de privatização da história” da cidade. Criado para atrair investidores estrangeiros e totalmente narrado em inglês, o vídeo pretende mostrar São Paulo como uma cidade moderna - se servindo de uma imagem da ciclovia da Av. Paulista -, cosmopolita e acolhedora a estrangeiros - apesar de mostrar nesse trecho apenas uma mulher supostamente libanesa, um homem asiático e um caucasiano, esquecendo-se dos imigrantes e refugiados do Oriente Médio, África e América Latina e Central -, onde estão 50% dos bilionários do Brasil, e oferece de bandeja uma gama de estruturas públicas municipais para livre uso da iniciativa privada.

O título do vídeo é “Road Show São Paulo”. O termo Road Show é comum em vídeos de empresas que estão abrindo suas ações no mercado, numa manobra conhecida como IPO (Initial Public Offering). Uma busca por “IPO RoadShow” no youtube traz diversos resultados do gênero.

Leia mais »
Média: 4.1 (7 votos)

Em SP, deputados do PT debatem eleição da mesa diretora da Assembleia Legislativa

Jornal GGN - Na tarde desta segunda-feira (20), deputados estaduais do Partido dos Trabalhadores (PT) irão realizar um evento para debater o funcionamento e a organização da Assembleia Legislativa.

Promovido pelos parlamentares Carlos Neder, João Paulo Rillo e José Américo, a ideia do debate é aproveitar a proximidade da eleição da nova mesa diretora da Alesp - marcada para o próximo dia 15 de março - para incentivar uma aproximação e participação da sociedade com o processo legislativo e as atribuições da Assembleia.

O evento acontece hoje, às 15 horas, e também discutirá a participação do PT no processo de composição da nova presidência da Casa.

Leia mais »

Média: 3 (1 voto)

Lava Jato legisla em causa própria e diz que, sem mudanças, STF não dará conta

 
Jornal GGN - Um dos coordenadores da força-tarefa da Operação Lava Jato, braço direito de Deltan Dallagnol e à frente das negociações das delações premiadas e leniência fechadas no berço da investigação, em Curitiba, o procurador Regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima é fonte de carteira do jornal O Estado de S. Paulo.
 
Ao diário, Carlos Fernando concede suas entrevistas periodicamente, passando informações sobre o andamento de negociações e visões da Lava Jato. A última, publicada nesta segunda-feira (20).
 
Na entrevista, defendeu que, ao contrário do que se posicionou a maior Corte brasileira, o Supremo Tribunal Federal (STF), "temos é que aumentar o número de prisões para esses casos", ao se referir aos crimes de colarinho branco.
 
Admitiu que, na contramão do que agora quer definir o Supremo, de que se garanta o amplo direito de defesa e que as medidas restritivas devem ser as últimas opções para casos ainda não concretos, ou seja, ainda em fase de investigações, o procurador elogiou Sérgio Moro: "é extremamente eficiente" para prisões.
Média: 1 (5 votos)