newsletter

Luis Nassif Online

Haverá mudanças expressivas no mercado publicitário com análises socioeconômicas de audiência; por Luis Nassif
5 comentários
Prêmio República 2015, promovido pela ANPR, mostrou um pouco do trabalho extra-criminal do MPF; por Luis Nassif
2 comentários
Autonomia está correndo maior risco desde a Constituição de 1988 pela demonstração de força excessiva; por Luis Nassif
99 comentários

O suicídio dos policiais federais no Brasil

Enviado por Antonio Ateu

Da Vice

Por que os policiais federais brasileiros estão se suicidando?

Por Débora Lopes

Em junho do ano passado, um barulho de tiro no terceiro andar do prédio da Superintendência da Polícia Federal do Mato Grosso do Sul preocupou quem ainda estava trabalhando no local. Não era um confronto. O delegado Eduardo Jaworski Lima, de 39 anos, foi encontrado morto em pleno ambiente de trabalho. Diagnosticado com depressão, ele passava por tratamento, mas não estava afastado do cargo. Longe da mulher, também delegada federal, e da filha de dois anos, tirou a própria vida.

Entre março de 2012 e março de 2013, o número de policiais federais que se suicidaram assustou a corporação brasileira: 11 no total. Praticamente um por mês. Nos últimos anos, estudos, pesquisas e levantamentos demonstram que as questões ligadas à saúde psicológica dentro da Polícia Federal são preocupantes. Os sindicatos de diversos Estados do país denunciam o sucateamento da categoria.

Atualmente, estresse, alcoolismo, ansiedade, depressão e síndrome do pânico afetam muitos servidores. Dentre 11 mil policiais (número total da corporação brasileira) entrevistados recentemente, dois mil afirmam tomar algum tipo de medicamento para tratamento psicológico e psiquiátrico, de acordo com a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef). O órgão denuncia a precariedade no setor: oficialmente, existem apenas um psiquiatra e cinco psicólogos para atender toda a PF.

Leia mais »

Vídeos

Veja o vídeo
Sem votos

Paulinho da Força pressiona para indicar vice de Marta na disputa pela Prefeitura

Jornal GGN - O deputado federal Paulinho da Força, presidente nacional da Solidariedade, pressiona para indicar o candidato a vice-prefeito na chapa de Marta Suplicy, que deve se filiar ao PSB para disputar a Prefeitura de São Paulo contra Fernando Haddad (PT). A informação é da coluna da jornalista Mônica Bergamo (Folha). "A gente está saindo fora desse esquema", disse Paulinho.

Paulinho estaria denotando um suposto racha na base que Marta terá de construir para entrar na corrida eleitoral, e alfinetou o presidente do PSB paulista, Márcio França, por ter "atropelado" o Solidariedade na negociação com a senadora. 

"Eu que comecei essa história toda [de partidos da oposição apoiarem Marta na disputa contra Haddad]", comentou Paulinho. "Tinha um acordo de que ela sairia candidata pelo Solidariedade. Mas aí o Márcio [França, vice-governador] sacaneia logo no início. Imagine no final", emendou.

Leia mais »

Sem votos

Diretora da Petrobras fala sobre tecnologias e viabilidade do pré-sal

Jornal GGN – A Petrobras recebeu o prêmio máximo da exploração distante da costa na Offshore Technology Conference (OTC), no último domingo (3). No evento, a diretora de Exploração e Produção da estatal, Solange Guedes, apresentou um panorama do pré-sal e falou sobre o desenvolvimento tecnológico. Ela também falou sobre a viabilidade da produção.

“Nós podemos garantir que o pré-sal é viável com um custo de produção de nove dólares por barril. Se considerarmos que duas FPSOs [plataformas de petróleo] ainda não estão produzindo com sua capacidade total, o custo de produção será menor ainda. A eficiência operacional em torno de 92% contribuiu significativamente para atingirmos estes custos baixos”, afirmou.

Solange Guedes disse as reservas do pré-sal excederam as expectativas. A média de produção por poço na Bacia de Santos é de 25 mil barris de petróleo por dia (bpd). Há cinco poços produzindo cada um mais de 30 mil barris por dia. Nos campos de Sapinhoá e Lula, há poços em que a média de produção chega a 40 mil barris por dia. “Esses números com certeza irão contribuir para a redução de poços em nossos futuros projetos do pré-sal, o que será um grande benefício para a redução de custos”, comentou.

Leia mais »

Sem votos

Porrada a jato, por Guilherme Scalzilli

A truculência policial virou sinônimo do modo tucano de governar. E há método nesse autoritarismo. Em vez de atuarem no arrefecimento dos ânimos, Geraldo Alckmin e Beto Richa incentivam a radicalização dos movimentos para reprimi-los com mais força, acuando os adversários políticos.

Mas é importante lembrar que esses arbítrios possuem respaldo institucional. Mesmo agindo sob a tolerância criminosa dos respectivos comandos civis, as tropas fardadas podem sempre argumentar que seguiam ordens judiciais. Foi assim na tragédia do Pinheirinho, em São José dos Campos. Foi assim na Assembléia Legislativa do Paraná.

A barbárie dos cossacos paranaenses nasceu na autorização de um juiz ou de uma juíza que pôde escolher entre o suplício de contribuintes e a integridade moral dos nobres deputados. A pessoa encarregada de zelar pela cidadania preferiu sufocá-la através da violência desmedida, abusiva, inconstitucional.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Supremo autoriza buscas em gabinete de Eduardo Cunha

Jornal GGN - A edição do Estadão desta quarta (6) revela que o gabinete de Eduardo Cunha (PMDB), investigado na Lava Jato, recebeu, no início desta semana, um agente numa operação de busca e apreensão de documentos que possam comprovar que o hoje presidente da Câmara é autor de um requerimento que teria sido usado para chantagear uma empresa a pagar propina.

Há algumas semanas, foi descoberto um registro no sistema da Casa que mostra que Cunha elaborou o requerimento, embora ele tenha sido apresentado oficialmente aos demais parlamentares por uma ex-deputada do PMDB.

A assessoria de Cunha negou que seu gabinete tenha sido alvo da operação. O pedido de busca foi solicitado pela Procuradoria Geral da República, capitaneada por Rodrigo Janot.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Não reclame de quem faz greve, por Volker Wagener

Enviado por Maria Carvalho

Por Volker Wagener

Por Volker Wagener

Do DW

Paralisações de trabalhadores são um atestado de qualidade para uma democracia e não colocam a economia em perigo. Se você é daqueles que falam em caos, acredite: tudo acaba bem, assegura o articulista Volker Wagener.

Sinceramente: será que os alemães não têm outros problemas a não ser reclamar desse pouquinho de greve ferroviária? A qual, aliás, é legal e legítima. Pois podem bufar de raiva à vontade: sindicatos não existem para lutar pelo bem-estar geral, mas pelos próprios interesses.

Acho até estimulante um punhado de maquinistas ativar as nossas energias vitais, oferecendo-nos a oportunidade de pôr à prova nossa atrofiada arte da improvisação. Sobretudo numa república em que tudo é regulamentado por uma burocracia pedante, esse pouquinho de greve tem quase um toque anárquico. O que, por si só, já oferece um pouco de entretenimento nessa sociedade hiperregulamentada.

Mas vamos por partes. Diante do tamanho mínimo desse sindicato dos maquinistas e dos danos de meio bilhão de euros causados pela greve deles (aliás: quem faz esses cálculos?), nós nos perguntamos: então, é possível uma coisa dessas? E eles podem mesmo fazer isso?

Sim, eles podem! Ignoremos por um momento que se trata de reivindicações justificadas de um minigrupo profissional, basicamente mal pago, ainda que uma elite em termos de sua função. E deixemos de lado a questão por que o GDL, o sindicato dos maquinistas alemães, não quer, de forma alguma, se subordinar ao grande sindicato do setor, o EVG, de ferrovias e transportes. (Um dos focos da luta trabalhista é que o pequeno GDL possa negociar seus próprios acordos salariais.)

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Agentes Federais contra a PEC da Autonomia

Jornal GGN – Agentes Federais estão se mobilizando para protestar contra a PEC 412, apelidada de PEC da Autonomia. A proposta que tramita na Comissão de Constituição Justiça e Cidadania dá autonomia funcional, administrativa e financeira à Polícia Federal.

A PEC lembra o Ato Médico, tem apoio dos delegados, mas é rejeitada por outras categorias da própria PF como agentes, escrivães, papiloscopistas e peritos. “Não existe modelo de polícia autônoma no mundo. Com essa autonomia que a PEC traz em seu texto, os delegados poderiam, por exemplo, escolher o que será investigado ou não”, diz o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Jones Leal.

Leia mais »

Média: 4.3 (6 votos)

Scarlett Johansson recebia bolsa do governo americano

Enviado por Elvys

Quem diria....

Nassif, acho que isso é uma bofetada para os críticos dos programas de distribuição de renda. E olha quem divulgou a notícia na web brasileira...

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Ato Nacional no dia 20 de maio alerta sobre contrarreforma política

As organizações querem trazer uma resposta à demonstração autoritária de Cunha, que agendou pautas de contrareforma para o final de maio
 
 
Jornal GGN - A OAB, CNBB, CUT e diversas entidades e organizações reúnem-se para preparar o Dia Nacional de Mobilização pela Reforma Política Democrática, em 20 de maio. O ato propõe a luta contra a corrupção, o fim do financiamento de campanha por empresas, defesa do financiamento democrático de campanha, luta contra as propostas de Distritão, Distrital Misto, defesa do sistema proporcional de voto transparente, da paridade de gênero na lista eleitoral e o fortalecimento dos mecanismos da democracia direta.
 
A mobilização ocorre com as tramitações de duas PECs no Congresso da contrarreforma política (PECs 352/13 e 344/13), que constitucionalizam o financiamento de campanha por empresas. 
 
"A influência do poder econômico nas eleições é dos mais graves fatores de degradação do atual sistema político brasileiro, sendo responsável pela eleição de um parlamento distante do povo e canal da corrupção eleitoral", defendeu, em nota, o movimento Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, que reúne as entidades.
 
As organizações querem trazer com o Dia Nacional uma resposta à demonstração autoritária de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara. "Numa demonstração clara de autoritarismo inaceitável, a Presidência da Câmara proclama que colocará as PECs da Reforma Política em votação no Plenário, na última semana de maio", afirmou.
Média: 5 (2 votos)

A face mais legítima do Ministério Público Federal

O estardalhaço em torno da Lava Jato, as parcerias ignominiosas entre alguns procuradores e a mídia, têm impedido que a face mais legítima do Ministério Público Federal venha à tona.

Ontem, a divulgação do Prêmio República 2015, promovido pela Associação Nacional dos Procuradores da República mostrou um pouco do trabalho extra-criminal do MPF.

Afora as 17 fotos do presidente da ANPR, chama atenção a qualidade dos 14 trabalhos premiados nos mais diversos temas ligados aos direitos humanos e da cidadania, desde o direito à informação ao combate à tortura.

Dentre eles:

Constitucional e Infraconstitucional

 “Fórum Interinstitucional pelo Direito à Comunicação (FINDAC)”

Autores: Elizabeth Mitiko Kobayashi

Jefferson Aparecido Dias

Pedro Antonio de Oliveira Machado

Steven Shuniti Zwicker

Descrição: O Fórum Interinstitucional pelo Direito à Comunicação foi criado para sistematizar o debate contínuo entre os atores sociais e estatais sobre temas relacionados às áreas da comunicação e do direito. Ele propõe ações judiciais cabíveis para tutelar o interesse público.

Leia mais »

Média: 4 (4 votos)

Anvisa e Ministério da Saúde barram produção de vacinas do Butantan

Por Rogerio Bertani

No Diário Oficial de 29.04.2015 temos a seguinte informação oficial (sobre produção de vacinas): "A META SÓ FOI PARCIALMENTE ATINGIDA (82,6%) PORQUE O MINISTÉRIO DA SAÚDE DECLINOU DA ASSINATURA DE CONVÊNIO COM O INSTITUTO BUTANTAN PARA A PRODUÇÃO DE VACINAS CONTRA RAIVA E HEPATITE B". Logo abaixo: "PRODUÇÃO DE SOROS - METAS - 430.000 - REALIZADA: 0. A AÇÃO NÃO FOI EXECUTADA PORQUE DEPENDE DE CONCLUSÃO DE OBRA NA ÁREA FABRIL, EXIGIDA PELA ANVISA, AINDA EM EXECUÇÃO". Ou seja, o Instituto Butantan não está fornecendo vacinas contra raiva ou hepatite B para o Ministério da Saúde. Tampouco está produzindo soro antiofídico e antiaracnídico.

Abaixo, entrevista da Folha com o ex-diretor do Butantan, Isaias Raw. Todos culpam a ANVISA.

E quem sofre, é a população. Afinal, quem tem razão? Por que a ANVISA não se manifesta? Porque o Ministério da Saúde não se manifesta diante das graves acusações diárias em todos os meios de comunicação? Uma investigação séria e urgente se faz necessária, antes que essa situação caótica se torne irreversível, com enormes danos à saúde e à ciência brasileira.

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

recado à Inez Cabral de Melo, por romério rômulo

recado à Inez Cabral de Melo

o seu pai
inventou uma poesia sem perfume
e foi ao cume do monte.
rápido, como todo poeta rápido
tirou 10 em tudo
e não deixou um rastro onde se possa beber.

não reclamo do poeta,
sou-lhe grato:

mas tenho pedra presa no pescoço
cabra que verruma, reta
capiberibe a correr no osso

e, pelo dito
eu me decreto andante de sevilha.

romério rômulo

Leia mais »

Média: 3.4 (5 votos)

Com manobra de Cunha, Câmara aprova PEC da Bengala

A iniciativa foi vista como uma resposta ao receio de o PT não apoiar o ajuste fiscal, depois que foi ao ar o programa do partido na televisão
 
 
Jornal GGN - O Plenário da Câmara aprovou nesta terça-feira (05) a PEC da Bengala. A proposta que eleva de 70 para 75 anos a idade para a aposentadoria de ministros de tribunais superiores e do Tribunal de Contas da União foi articulada pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
 
A manobra de Cunha foi disparada interrompendo uma sessão de votação de outra pauta, e abrindo uma sessão extraordinária para analisar a PEC da Bengala. Cunha encerrou a análise da Medida Provisória 665, que trata do ajuste fiscal, e chamou rapidamente os líderes para anunciar a votação da PEC.
 
A iniciativa do presidente da Câmara foi vista como uma resposta pelo PT não "fechar a questão", apoiando o ajuste fiscal, mas não limitando todos os correligionários a seguirem o voto do líder. Cunha justificou que não foi uma manobra e que decidiu a análise da PEC da Bengala, de última hora, porque no Plenário havia quórum elevado.
 
A aprovação foi uma derrota para o Palácio do Planalto, retirando o direito de a presidente Dilma Rousseff indicar até 5 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)  até o final de seu mandato, em 2018. Durante esse tempo, Dilma poderia indicar substitutos para os ministros Celso de Mello, Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski, Teori Zavascki e Rosa Weber.
Média: 3 (6 votos)

"No futuro faltará água para o consumo", alerta pesquisadora

 
 
O alerta é de Sâmia Tauk-Tornisielo, em entrevista ao especial Água, matéria primeira

Professora Titular da Unesp e pesquisadora do Centro de Estudos Ambientais (CEA), Campus de Rio Claro, há mais de dez anos Sâmia Maria Tauk-Tornisielo dedica-se ao estudo da água e do meio ambiente. Desde 1990 ela coordena uma equipe que investiga a bacia do Rio Corumbataí (SP), com o apoio do Consórcio PCJ (bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), dos Comitês das Bacias Hidrográficas do PCJ, SEMAE (Serviço Municipal de Águas e Esgotos de Piracicaba) e Unesp. Atualmente é membro da Câmara Técnica de Monitoramento Hidrológico do Consórcio Intermunicipal Bacias dos Rios PCJ. Ganhadora do Prêmio Jabuti 1992 com o Livro Análise Ambiente: uma visão multidisciplinar, Sâmia diz alertar para a possível falta de água desde 1990. Veja entrevista da especialista para o especialÁgua, matéria primeira, realizado pelo Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais (IPPRI_Unesp) para alertar sobre a escassez de água. O especial está disponível no endereço http://www.ippri.unesp.br/#!/agua-materia-prima-da-vida/

Leia mais »
Média: 3.3 (3 votos)

A necessária proteção ao cliente de banco, por André Araújo

A Lei Dodd Frank do Congresso dos EUA,  de 2010,  foi promulgada em função da crise financeira de 2008 e visa dar proteção aos clientes do sistema bancário americano.

A regulação dos bancos pelo Banco Central tanto nos Estados Unidos como no Brasil visa a PROTEGER O SISTEMA BANCÁRIO e não proteger os clientes do sistema. Ao Banco Central cabe preservar a higidez e segurança do sistema e para tal objetivo quanto maior a lucratividade dos bancos mais reservas eles poderão constituir e mais sólidos serão.

Portanto o viés do Banco Central é a FAVOR DOS BANCOS e não dos clientes dos bancos. É da natureza do Banco Central, não é pecado venial, é apenas de sua natureza institucional. O BC não pensa no cliente, pensa no Banco, é da sua lógica.

Lá como aqui, o cliente do banco NÃO TEM PROTEÇÃO porque não havia lá, como não há aqui, uma AGÊNCIA REGULATÓRIA para o cliente. Dirão que existe o PROCON, mas esse órgão não tem poderes regulatórios. O PROCON pode atender caso a caso, de forma individual, clientes que tenham queixas contra bancos mas esse não é um poder regulatório, ele vai defender o queixoso mas não pode editar normas para todos os bancos, falta-lhe poder.

Leia mais »

Média: 3.2 (9 votos)