Revista GGN

Assine

Luis Nassif Online

Lula seguiu estratégia bem-sucedida de criar uma massa crítica em favor das políticas mercantilistas. Mas o golpe venceu
23
Para Rogério Dultra, a teoria da abdução das provas, criada por Scott Brewer, de Harvard, tem "problemas na origem"
32
Revisando os passos da força-tarefa e da PF em investigação sobre a LILS, GGN produziu um tutorial
16

Projeto de Doria vai exigir abstinência de dependentes químicos

craco_princesa_isabel_juarez_santos_fotos_publicas_0.jpg
 
Foto: Juarez Santos/Fotos Públicas
 
Jornal GGN - O projeto Redenção, elaborado pela gestão do prefeito João Doria (PSDB) para tratar dependentes químicos, exigirá que os pacientes sejam “ex-viciados” para que eles sejam encaminhamento para vagas de emprego.
 
O Redenção substitui o programa De Braços Abertos, da gestão de Fernando Haddad (PT), que tinha como principal objetivo a redução de danos. 
 
As diretrizes do projeto foram anunciadas ontem (26) e preveem “ações programáticas, como criar rede de moradias monitoradas no município e uma rede de residências terapêuticas para a continuidade do tratamento”, segundo o texto de divulgação. 
 
De acordo com a gestão municipal, os usuários que ficam nos hotéis do De Braços Abertos serão transferidos para a nova dinâmica proposta, sem explicar como será feita a transição. 

Leia mais »

Sem votos

Todos os humanos são médiuns e interagem com os Espíritos, por Marcos Villas-Bôas

Todos os humanos são médiuns e interagem com os Espíritos

por Marcos Villas-Bôas

O Livro dos Médiuns, publicado por Allan Kardec, é considerado a grande obra sobre mediunidade, porém, após ele, muitas outras vieram, até porque médiuns espetaculares encarnaram e puderam ser estudados, sobretudo no Brasil, como Yvonne do Amaral Pereira (1900-1984), Francisco Cândido Xavier (1910-2002) e Divaldo Pereira Franco (1927-).

Percebe-se pelas datas acima que a mediunidade não é doença e que é possível viver por muitíssimos anos passando por fenômenos surpreendentes, mas isso desde que sejam compreendidos e que o indivíduo saiba tomar os cuidados devidos para que a sua faculdade não lhe ocasione perturbações ou, o que é pior, doenças de ordem física ou mental.  

Neste blog, insistimos muito na explicação científica sobre a existência dos Espíritos devido à capacidade que tem essa teoria de mudar a vida das pessoas para melhor. Dado que todos são médiuns, ninguém deixa de interagir com os Espíritos diariamente, o que afeta suas vidas de forma positiva ou negativa. Entendendo muito bem como se dá essa interação, é possível agregar mais experiências positivas do que negativas.

Leia mais »

Sem votos

Justiça do Rio autoriza leilão de bens de Cabral

Foto Valter Campanato/Ag.Brasil

Jornal GGN – O juiz da 7a. Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, autorizou leilão de alguns bens do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB) e de sua esposa Adriana Ancelmo, confiscados na Operação Calicute. Os bens: uma casa de praia, joias, automóveis, uma lancha e uma moto aquática, estão avaliados em R$ 14,5 milhões, com base em dados da perícia judicial e da Polícia Federal.

A casa fica em condomínio de luxo na Costa Verde fluminense, em Mangaratiba, e está estimada em cerca de R$ 8 milhões. O lote de joias contém 50 peças, das 189 adquiridas pelo casal em joalherias sem nota fiscal, apreendidas na casa de Cabral e Adriana e em outros endereços.

Leia mais »

Sem votos

O hit "Despacito", Woody Allen e a espiral do silêncio, por Wilson Ferreira

por Wilson Ferreira

O que tem a ver o cineasta Woody Allen com o estrondoso sucesso do ritmo reggaeton com o hit “Despacito”, nesse momento tocando em nove em cada dez festas juninas brasileiras? Muito, desde a reação de Woody diante de uma banda de punk rock no filme “Hanna e suas Irmãs” (1986) até o niilista aforismo do diretor de que a vida poderia ser resumida a três eventos: nascimento, sexo e morte. É recorrente como as músicas de sucesso sempre giram em torno desses três temas. No caso de “Despacito”, um longo monólogo masculino “gangsta” de ostentação, sedução e poder. Um “case” exemplar dos mecanismo circulares e tautológicos da indústria do entretenimento fazer sucesso com um produto que se promove como tal antes mesmo de ser distribuído e executado.  E que, como sempre, conta com a dinâmica da chamada “espiral do silêncio”.  

Leia mais »
Sem votos

O "Fora Temer" tem data marcada para acontecer, por Jeferson Miola

O "Fora Temer" tem data marcada para acontecer

por Jeferson Miola

A denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República ao Supremo Tribunal Federal contra Michel Temer pelo crime de corrupção contém uma contundência e gravidade tais que limita as possibilidades de sobrevivência do presidente usurpador e da sua quadrilha.

Dessa maneira, a primeira das quatro denúncias do Temer ao STF – além de 1.corrupção, em seguida ele será denunciado por 2.organização criminosa, por 3.obstrução de justiça e por 4.prevaricação – é um fator que contribui para a abreviatura desta tragédia que ele representa na história do Brasil.

Já na primeira denúncia Temer fica emparedado entre três alternativas: ou renuncia, ou se suicida, ou é convertido em réu pela Câmara dos Deputados. Poderá ocorrer, obviamente, a ocorrência simultânea de duas entre as três alternativas.

Leia mais »

Média: 4 (4 votos)

Lista tríplice para a PGR será definida hoje

Foto Divulgação

Jornal GGN – Os membros da Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR) escolherão hoje, dia 27, os nomes que irão compor a lista tríplice para sucessão de Rodrigo Janot, que comanda a Procuradoria-Geral da República (PGR). A eleição começa 9h e vai até 18h.

Oito subprocuradores-gerais da República são candidatos, sendo que os três mais votados pela categoria formarão a lista tríplice que será encaminhada à Presidência da República. Cerca de 1.200 procuradores, ativos e aposentados, poderão participar da eleição.

Segundo a Constituição, o presidente da República pode escolher qualquer procurador para o cargo na PGR, dentre os 1.400 procuradores da República em atividade. No entanto, desde 2003, o nomeado tem sido sempre o mais votado pelos membros da ANPR. A lista tríplice foi criada em 2001 e os procuradores a defendem como sendo um instrumento que garante a autonomia da carreira.

Leia mais »

Sem votos

MPF quer aumento de pena para Palocci e Vaccari

Jornal GGN – O Ministério Público Federal (MPF) que representa a força-tarefa da Lava Jato, afirmou que vai recorrer da sentença do juiz de primeira instância Sergio Moro anunciada ontem, dia 26. Moro condenou o ex-ministro Antonio Palocci a mais de 12 anos de prisão. Os procuradores já trabalham no recurso a ser enviado ao Tribunal Regional Federal da 4a. Região.

Segundo anunciado, a força-tarefa vai pedir aumenta da pena de Palocci e do ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, também condenado no mesmo processo. Os procuradores também questionam a absolvição do assistente de Palocci, Branislav Kontic, e o benefício concedido por Moro a Renato Duque, ex-diretor da Petrobras, que poderá sair da prisão após cinco anos cumpridos. Leia mais »

Média: 1 (4 votos)

Usada no triplex, tese que Dallagnol aprendeu nos EUA é "esdrúxula"

Para o doutor em Ciência Polícia e professor de Direito da UFF, Rogério Dultra, a teoria da abdução das provas, criada por Scott Brewer - professor e orientador de Dallagnol em Harvard - tem "problemas na origem". Em entrevista ao GGN, Dultra explicou porquê a Lava Jato recorre aos Estados Unidos para processar políticos no Brasil
 
 
Foto: Felippe Monteiro/arquivo pessoal
 
Jornal GGN - As alegações finais do Ministério Público Federal sobre o triplex estão recheadas de argumentos que Deltan Dallagnol, procurador que lidera o time que processa o ex-presidente Lula, importou dos Estados Unidos após seu mestrado em Harvard, em 2013, sob orientação do professor Scott Brewer.  
 
Foi de Brewer que Dallagnol emprestou a teoria da abdução das provas, numa tentativa de supervalorizar as chamadas "provas indiciárias". No caso, o procurador alega que o conjunto de indícios criado pelo MPF, num contexto em que provas cabais de culpa não foram encontradas, deve bastar para condenar Lula. 
 
Em entrevista exclusiva ao GGN, Rogério Dultra, doutor em Ciência Política e professor de Direito da Universidade Federal Fluminense, apontou que é a primeira vez que a "abdução das provas, onde você imagina uma hipótese e quer condenar alguém com ela", é usada no processo penal brasileiro de maneira tão "esdrúxula" - embora "certamente não é a primeira vez que o Ministério Público pede para condenar sem provas."
Média: 5 (20 votos)

Xadrez da globalização e da financeirização

Caso 1 - as guerras internas na geopolítica

Desde a criação do padrão ouro, sempre houve uma disputa interna, nos países, em torno do modelo.

O padrão ouro era essencial para a globalização do sistema financeiro, ao criar uma medida de valor global para os países que aderiam. Por outro lado, impedia os países de praticar políticas cambiais e monetárias autônomas.

Qualquer problema britânico, o Banco da Inglaterra aumentava os juros atraindo o ouro do mundo inteiro. Esse movimento provocava uma redução da moeda em circulação nos diversos países, uma apreciação do ouro, tirando a competitividade de seus produtos e jogando as economias nacionais em recessão.

Além disso, a adesão ao padrão-ouro, ou sistemas similares, impedia que pudessem se valer dos gastos públicos como estimulador da economia.

Em cada país, a disputa era decidida pelo jogo de interesses em cada ponta, a dos metalistas, do padrão ouro, e dos papelistas, do papel moeda.

Pertenciam ao grupo dos metalistas os financistas locais e os importadores em geral. E, obviamente, os grupos internos aliados do mercado financeiro global, de financistas e capitalistas sócios do capital externo, seja para atividades rentistas ou investimentos industriais.

 Do lado dos papelistas, os exportadores de produtos industrializados, que também recorriam a medidas protecionistas contra as importações.

O desenvolvimento norte-americano do século 19 está diretamente vinculado ao repúdio ao padrão ouro e às tarifas protecionistas conquistadas pelos industriais da costa leste. Foi uma guerra entre papelistas e metalistas na qual, o período de hegemonia dos papelistas, permitiu um salto na industrialização norte-americana.

No final do século, a internacionalização de grandes grupos e o aparecimento de grandes financistas, como J.P.Morgan, inverteram a balança política, trazendo de volta o padrão-ouro, que perduraria até a 1a Guerra.

Leia mais »

Média: 4.8 (28 votos)

Fora de Pauta

O espaço para os temas livres e variados.

Média: 3 (2 votos)

Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Média: 3 (2 votos)

Multimídia do dia

As imagens e os vídeos selecionados.

Média: 3 (2 votos)

Temer usa presidente do BNDES para atingir JBS

Jornal GGN – Paulo Rabello de Castro, presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) defende a revisão da composição do conselho de administração da JBS e o afastamento dos Batista do comando. A defesa ocorreu em entrevista coletiva no lançamento do Canal do Desenvolvedor MPME, que financia micro, pequenas e médias empresas.

Rabello afirmou que,, tendo uma megaempresa como a JBS, de atuação mundial, “o correto, o ideal, mesmo que o controlador tenha dado, em passos anteriores, grandes e notáveis contribuições para o desenvolvimento, chega um determinado momento em que o ideal é que a companhia esteja completamente profissionalizada, porque começam a surgir, e podem surgir em qualquer empresa, alguns conflitos de interesse entre alguém que detém 40% de uma companhia e os interesses que dizem respeito a 100% do capital acionário”, disse ele.

Leia mais »

Média: 2.6 (9 votos)

Os benefícios recebidos pelos delatores de Palocci e de Lula

Inquérito contra Palocci, ainda em outubro do último ano, indicava a estratégia desenhada para se chegar ao ex-presidente, que agora se concretiza na condenação do ex-ministro
 
 
Jornal GGN - O juiz da Lava Jato do Paraná, Sérgio Moro, mostrou as recompensar de se delatar contra o ex-ministro petista Antonio Palocci, no mesmo despacho que o condenou a mais de 12 anos de prisão. 
 
Enquanto a possível delação do ex-ministro foi analisada pelo magistrado de Curitiba como "ameaça", podendo desbancar a ponte criada pela força-tarefa da Operação para se chegar à mira final, no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aqueles que tornaram possível o encarceramento de Palocci e a tese que atinge Lula obtiveram benefícios.
 
Desde outubro de 2016, quando o ex-ministro da Fazenda do governo Lula e ex-ministro da Casa Civil no governo Dilma foi preso, o GGN revela a estratégia dos investigadores, que agora se concretiza. 
 
 
Somente o ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, obteve uma redução de mais de 55 anos de prisão fechada. Isso porque o ex-diretor responde a 13 processos na Justiça Federal do Paraná, que significariam 61 anos e 7 meses totais de encarceramento.
Média: 5 (5 votos)

Empresa de Maggi nega relação com avião interceptado com cocaína

aviao_interceptado_cocaina_-_pm_goias_0.jpg
 
Foto: Polícia Militar de Goiás
 
Jornal GGN - Por meio de nota, o grupo Amaggi, do senador licenciado e ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), negou qualquer relação com a aeronave interceptada pela Força Aérea Brasileira (FAB) neste domingo com mais de 500 quilos de cocaína. 
 
O avião teria decolado de uma pista na fazenda Itamarati, arrendada pela empresa. A Amaggi afirmou que a Aeronáutica ainda investigará o local da decolagem, afirmando que a localização foi “apenas declarada pelo piloto durante abordagem do policiamento aéreo”.
 
A empresa negou qualquer relação com a aeronave e diz que não emitiu autorização de pouso ou decolagem, confirmando que a Fazenda Itamarati possui 11 pistas autorizadas para pouso eventual, “localizadas em pontos esparsos de 54,3 mil hectares de extensão”. 

Leia mais »

Média: 2.2 (5 votos)