Revista GGN

Assine

Luis Nassif Online

O governo e Lava Jato jogam com a tática da intimidação. O país moderno está suficientemente consolidado para resistir?
6
GGN revela, com exclusividade, dados da família Marinho e de offshores da Globo em Bahamas, envolvendo a Copa de 2002
35
Não há registro na história moderna de um País sair da recessão apenas com investimentos privados, por André Araújo
31

Fora de Pauta

O espaço para os temas livres e variados.

Média: 1 (1 voto)

Multimídia do dia

As imagens e os vídeos selecionados.

Média: 1 (1 voto)

Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Média: 1 (1 voto)

Xadrez do aprofundamento do Estado de Exceção

Peça 1 – o cenário provável

Traçar cenários é tarefa complexa.

O ponto inicial é identificar a tendência da onda do momento e o que poderá acontecer se não surgir nenhum elemento novo, anticíclico, capaz de contê-la. Em geral, esse tipo de cenário serve de alerta, ajudando a estimular forças contracíclicas quando se quer prevenir desastres. Mesmo assim, nações entram na onda fatal, no que cientistas sociais denominaram de “era da insensatez” e vão para o buraco, sem que nenhuma força contra cíclica consiga segurar a queda.

Neste momento, há duas tendências de consolidando, uma de forma mais evidente, outra de forma mais tênue.

Tendência 1 -  o aprofundamento do estado de exceção.

Tendência 2 – o início do processo de fritura do governo Michel Temer pela aliança Globo-Lava Jato-PSDB.

A eventual queda da camarilha dos 6, ao contrário das visões mais otimistas, significará um aprofundamento da repressão.

Vamos por parte. Leia mais »

Média: 4 (5 votos)

Para Claudio Katz tradição socialista na AL "está viva"

Economista argentino acaba de lançar livro “Neoliberalismo, neodesenvolvimentismo e socialismo"
 
 
Jornal GGN - Em visita ao Brasil, o economista argentino Claudio Katz, que acaba se lançar o livro “Neoliberalismo, neodesenvolvimentismo e socialismo”, publicado aqui pela Fundação Perseu, conversou com o Brasil de Fato sobre o avanço do neoliberalismo na América Latina e, ainda, destacou que é contra a ideia de Francis Fukuyama de que o mundo socialista acabou desde os anos 90. "O que vemos na última década é um reabilitação do projeto socialista mundial em vários lugares, em vários movimentos, que permite retomar às novas gerações um fio condutor não perdido".
 
 
Pesquisador fala de seu novo livro "Neoliberalismo, neodesenvolvimentismo, socialismo", publicado pela Expressão Popular
 
María Julia Giménez
 
Durante o “Seminário Teoria Marxista da Dependência: um resgate do exílio”, o economista argentino Claudio Katz, participou de uma série de debates na Universidade de São Paulo, entre os dias 20 e 22 de setembro. Reconhecido pela sua militância e participação nas lutas e processos de formação política na América Latina, Katz aproveitou a visita a São Paulo para apresentar seu último livro intitulado “Neoliberalismo, neodesenvolvimentismo e socialismo”, publicado pela Fundação Perseu Abramo e a editora Expressão Popular. A conversa ocorreu na livraria da Expressão Popular, na quarta-feira (21).
Leia mais »
Média: 4.8 (6 votos)

ONU orientou Brasil contra posições político-partidárias

"Estamos preocupados que um círculo vicioso pode estar desacreditando o Executivo e o Judiciário"

 
Jornal GGN - Pouco antes do processo de impeachment contra Dilma Rousseff se consumar, a Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas orientou o Brasil a evitar posições político-partidárias, apontando o ambiente de instabilidade política e social gerada, sobretudo, pelas decisões judiciais. 
 
"Estamos preocupados que um círculo vicioso pode estar desacreditando o Executivo e o Judiciário, causando, assim, sérios danos a longo prazo para o Estado e para os progressos democráticos realizados nos últimos 20 anos, durante os quais o Brasil foi governado sob um constituição que fornece fortes garantias de direitos humanos", destaca o texto, assinado por Rupert Colville, porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos.  
 
A organização pediu, ainda, para as autoridades judiciais agirem "escrupulosamente dentro dos limites do direito internacional e doméstico". 
 
A seguir a tradução da recomendação.
Média: 5 (11 votos)

Volga Nehri, a música disco folk da Turquia

Leia mais »

Média: 4.3 (4 votos)

Jingle de vereador do Pará viraliza na internet

Candidato do DEM faz paródia com animação: "a turma da Frozen está com João do Biscoito" 
 
Jornal GGN - A criatividade em campanha levou um vereador à reeleição no Pará a se tornar conhecido no país inteiro. João do Biscoito (DEM) pediu ajuda de um sobrinho para produzir um jingle a fim de chamar a atenção dos seus eleitores e, parece, que está dando certo. O produtor fez uma paródia com a música do desenho animado da Disney, Frozen. Em poucos dias vídeos da campanha reproduzidos pela internet já alcançaram milhares de visualizações por conta do teor cômico.
 
Média: 1.1 (7 votos)

Precisamos falar sobre nossos filhos - uma crônica paulistana

Não sei quando, nem como aconteceu. Quando abri os olhos, de repente, eles já estavam por aí. Os grosseirões paulistanos.

São Paulo

Pela idade, poderiam ser meus filhos. As mães deles não quiseram, mas poderiam ter sido.

São brancos de classe média, cursaram a faculdade, jovens adultos – moços e moças – roupa de grife, cabelos e pele bem tratados e a boca suja. No trânsito, mandam os outros tomarem no cu. Portadores do cartão-cidadão platinum plus. Frequentadores do cercadinho VIP da cidadania, como na propaganda daquele banco. Dentro dos seus grupos, gostam de se expressar de forma grosseira, aos palavrões. Acho que sentem-se poderosos, gente diferenciada, coisa assim. Mas têm medo de pessoas pretas que não sejam os empregados da limpeza ou da segurança dos seus condomínios. De crianças pobres, então. Vez por outra, a polícia do Alckmin mata uma dessas crianças, sentem-se aliviados. Um possível ladrãozinho a menos.

Sempre dentro dos seus carros com vidros escurecidos, dentro dos seus escritórios, dentro de seus shoppings, dentro de suas salas de aula de escolas particulares e dentro de suas baladas. São o povo de dentro. Mas saem às ruas, se convocados pelos meios de comunicação. Quando não, fazem barulho com suas panelas. Ultimamente estão quietos e silenciosos. Não receberam instruções, logo, não sabem como se posicionar. Ou talvez a corrupção já tenha acabado e eu ainda não dei-me por achado.
Leia mais »

Média: 4.1 (29 votos)

Janot entra no STF contra orçamento impositivo de Temer

Procurador-geral questiona cortes na saúde e educação quase um mês após Congresso aprovar LDO
 
 
Jornal GGN - Quase um mês após o Congresso aprovar a nova Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que, além de prever um rombo no Orçamento do governo em 2017 de R$ 143 bilhões, limita gastos públicos em áreas sensíveis como saúde e educação, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se manifestou e entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal para derrubar tópicos do chamado orçamento impositivo que retirar dinheiro da saúde. 
 
Janot argumentou que é inconstitucional a aplicação de qualquer medida que represente perdas nos direitos fundamentais do cidadão usando como base um levantamento feito pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde que estima redução de R$ 20 bilhões no financiamento da saúde pública até 2017. O procurador-geral questionou, ainda, a proposta de incorporar ao montante dos gastos mínimos do setor o recursos vindos da exploração de petróleo e gás, alterando a normativa anterior que antes adicionava ao orçamento desses serviços as receitas provenientes da exploração no setor, aumentando o piso de gastos com saúde e educação no país. 
Média: 2.6 (14 votos)

Enfraquecido, Serra ameaça demitir todos os seus assessores

Pronunciamento de Temer na ONU revela conflito de posições em relação a ministro 
 
 
Jornal GGN - Um balanço da viagem da comitiva de Temer aos Estados Unidos revela enfraquecimento de José Serra. O atual ministro das Relações Exteriores se hospedou, por conta própria, em um hotel diferente da comitiva presidencial, não quis participar de uma importante reunião global sobre refugiados, promovida pelas Nações Unidas mas, não só isso, foi ignorado pelo discurso de Temer proferido no dia 20, na Assembleia Geral da organização e que mostrou que o presidente e o ministro tem posições conflitantes sobre a política externa do País. 
 
Mais recentemente, talvez para mostrar que tem as rédeas da pasta, Serra ameaçou que irá demitir todos os assessores do Ministério, exceto um. 
 
 
 
Viagem de Michel Temer aos Estados Unidos revelou escanteamento do ministro das Relações Exteriores
 
por André Barrocal
 
O ministro das Relações Exteriores, José Serra, ameaçou demitir todos os assessores de seu gabinete, exceto um, assim que voltou a Brasília de uma viagem a Nova York, aonde fora acompanhar o presidente Michel Temer. A conferir se as demissões se confirmarão nos próximos dias, mas o rompante é compreensível. Serra regressou enfraquecido dos Estados Unidos, país ao qual sonha atrelar o Brasil.
 
O chanceler foi ignorado na elaboração do discurso presidencial proferido na terça-feira 20 na Assembleia Geral das Nações Unidas, motivo principal da viagem da dupla. Viu Temer assumir posições conflitantes com as suas. Ficou (por opção própria) em um hotel diferente daquele usado pelo chefe e por ministros da comitiva. Ausentou-se de uma histórica reunião global sobre refugiados.
 
Relegado ao papel de figurante, embora seja um conhecido aspirante à cadeira hoje ocupada por Temer, não surpreende o tucano ter deixado o peemedebista esperando por uma hora em um jantar oferecido pelo presidente no domingo 18.
Média: 5 (10 votos)

Entrevistas Clube dos Garotos – 8 – Fernando Haddad, por Rui Daher

Texto de ‘fricção’ confeccionado em organdi pelos jornalistas Rui Daher, Nestor Gruppo e Regularte Pestana, patrocinado pelas Estampas Eucalol com apoio dos baralhos “Dirigindo não Jogue”.

A uma semana do 1º turno das eleições para prefeito de São Paulo, depois de termos entrevistado os candidatos João Dória, José Maria Eymael e o substituto João Bico, Marta Suplicy, Luiza Erundina, Celso Russomanno em debate com Henrique Áreas, Major Olímpio, seria injusto não darmos oportunidade ao atual prefeito, Fernando Haddad, de expor suas ideias em caso de continuar gerindo a cidade.

Pela quinta vez, assim, pedimos desculpas a Levy Fidélix e à sua filha Lívia, candidata a vereadora, 28.028 (o óbolo ainda não entrou na conta) pelo adiamento da sua entrevista. Quem sabe no 2º turno, doutor.

Ao contrário dos pretensos leitores, que em conta de sermos pretensos engraçadinhos, pensaram que iniciaríamos o texto dizendo que Haddad chegou para a entrevista em trajes de ciclista e pedalando, informamos: ferraram-se.

Leia mais »

Imagens

Vídeos

Veja o vídeo
Veja o vídeo
Média: 5 (6 votos)

No Paraguai, músico funda orquestra feita de lixo reciclado

"O mundo nos dá lixo, nós retribuímos com música", slogan de Los Reciclados
 
 
Jornal GGN - Documentário “Landfill Harmonic”, realizado através de financiamento coletivo pelo site Kickstarter, conta a história da Orquestra de Instrumentos Reciclados, surgida na favela de Cateura, na periferia de Assunção, Paraguai. 
 
A ideia de criar um grupo musical de crianças e adolescentes com instrumentos construídos a partir de peças tiradas de um lixão partiu de Favio Chavez. Hoje a história sobre Los Reciclados, como são chamados, é conhecida em todo o mundo, e já fizeram apresentações em vários locais fora do Paraguai, incluindo uma no Brasil, em 2012, durante a Rio+20. 
 
Assista o trailer a seguir.
Média: 5 (3 votos)

Vamos rediscutir a defesa da guerra contra as drogas

 
Jornal GGN - Na crônica à seguir, o advogado e Procurador de Justiça do MPSP aposentado, Roberto Tardelli, levanta cenas do cotidiano enfrentado pelas principais vítimas na guerra contra as drogas: mães e filhos na periferia, chamando atenção para a sociedade discutir outro método para barrar os efeitos nocivos do uso de entorpecentes.
 
 
 
 
 
Pense nos teus filhos correndo, noite louca, no meio de um matagal, pense em tiros, pense em muitos tiros, que rasgam os corpos, que perfuram, que fazem esguichar o sangue no chão duro. Pensem no desespero de quem corre da morte, que sabe que é certa; pensem em teu filho correndo de uma força de ocupação, pensem nisso, pensem, no meio da noite, as ruas fechadas por todos os lados, o cerco à bala, encosta vagabundo! Tiro, tiro pra todo lado, tiro que deixa a roupa encharcada de sangue, que explode a cabeça, que faz o menino ser quase cortado de bala, rajada, tiro, encosta, duzentos gramas de cocaína, trezentas, ninguém vai escapar. Tiro, desliga essa porra, quem filmar vai morrer, filmou e morreu. As mães saindo na madrugada para catar seus mortos, para beijar seus mortos, para uivar de dor pelos seus mortos.
Média: 5 (2 votos)

Espetáculo em SP mistura literatura, teatro, música e balé

 
 
 
Concebido pelo escritor André Sant’Anna e pelas cantoras e compositoras Vanessa Bumagny e Helô Ribeiro, a apresentação combina interpretações musicais de canções de autoria dos próprios artistas do grupo com uma releitura da canção “O Divã”, de Roberto Carlos. As canções interpretadas recriam ou dialogam de maneira irônica com a leitura performática do livro “Amor”, realizada por seu próprio autor, o escritor André Sant’Anna. Participam também do projeto os músicos Henrique Alves (baixo), Giba Alves (bateria) e Daniel Oliva (guitarra).
 
As canções são dramatizadas, conferindo ao espetáculo uma atmosfera teatral. O projeto engloba literatura e teatro no contexto de uma apresentação musical.
Média: 5 (1 voto)