newsletter

Luis Nassif Online

Vamos supor que estivesse em curso, no Brasil, alguma tentativa de fraudar as eleições. Como seria?; por Luis Nassif
3 comentários
Se surgir uma Dilma 2 dessas eleições, poderá oferecer ao país um segundo governo definitivo; por Luis Nassif
24 comentários
SP tornou-se um buraco negro institucional e por aqui consolidaram-se vícios de estados atrasados; por Luis Nassif
101 comentários

Janot critica mudança na rigidez do TSE com propaganda eleitoral

 
Jornal GGN - A atuação mais rígida do Tribunal Superior Eleitoral quanto às propagandas dos candidatos ao segundo turno levou o Ministério Público Federal a se manifestar. Janot criticou a mudança de postura, que no primeiro turno seguia uma orientação menos interventora e, dessa vez, barrou os ataques pessoais nas transmissões eleitorais. 
 
"A mudança causa surpresa aos candidatos a poucos dias da disputa", disse o procurador-geral da República. Já outros ministros aprovaram a modificação: Gilmar Mendes considerou a nova orientação "apenas um ajuste". 
 
Sugerido por Henrique O.
 
Do Yahoo Notícias
 
 
Por Beatriz Bulla | Estadão Conteúdo
 
O procurador-geral da República e Eleitoral, Rodrigo Janot, criticou nesta noite a mudança na orientação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que, na última semana, decidiu adotar postura mais interventora e barrar ataques pessoais na propaganda eleitoral do segundo turno. Janot citou dispositivo constitucional segundo o qual a lei que altera o processo eleitoral não se aplica à eleição que já está em curso. Na análise do procurador-geral, o dispositivo se destina também ao TSE.
Sem votos

Como se montam as fraudes eleitorais

Nas eleições para presidente dos Estados Unidos, em 1877, William Smith, um dos principais acionistas da Western Telegraph - dona da primeira agência de notícias do país, a Associated Press - juntou-se com o The New York Times para eleger o candidato republicano Rutherford Hayes.

No final da campanha, os institutos de pesquisa davam vitória ao democrata Samuel Tiden por 200 mil votos. Com o controle que detinha sobre as informações e com acesso às pesquisas, o editor do NY Times identificou dúvidas dos democratas em relação aos votos de uma parte do sul do país.

Montou-se um gigantesco esquema de fraude que garantiu a vitória a Hayes.

Em 1982, a Globo montou um sistema nacional de apuração usando como software a Proconsult. O sistema tinha um algoritmo que subtraia votos do MDB e repassava para a Arena. A intenção era desmobilizar a fiscalização do MDB para permitir a fraude na hora da apuração.

No Rio, Leonel Brizola percebeu e botou a boca no trombone - na época, ainda existia o trombone do Jornal do Brasil. No Rio Grande do Sul, Pedro Simon acreditou e desmobilizou a fiscalização. Perdeu as eleições, com os votos em branco sendo preenchidos em favor da Arena.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Força, Clemilda! Força, Forrozeira!

A excelente forrozeira Clemilda, alagoana que fez estrondoso sucesso nacional nas décadas de 1980 a 1990, não está bem de saúde. Dois derrames a quebrantaram e está lutando contra a doença, cercada pelo carinho de familiares e amigos.

Clemilda Ferreira da Silva é um ícone da cultura nordestina e símbolo do Estado de Sergipe, escolhido por ela para ser seu segundo lar.

Leia mais »

Imagens

Vídeos

Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Prenda o Tadeu; Reinado a São José; Recanto pra Zetinha.
Média: 5 (4 votos)

O histórico de favorecimento e irregularidades nas licitações das urnas eletrônicas

Wilson Nélio Brumer acima; Sergio Thompson-Flores à esquerda; Paulo Camarão à direita
 
Jornal GGN - Com um histórico de polêmicas, a segurança nas urnas eletrônicas já foi apontada por inúmeros especialistas como questionável. A última inovação, o recadastramento biométrico, mostrou sua fragilidade em poucos dias de inauguração: o Tribunal Superior Eleitoral descobriu que diversos eleitores têm mais de um registro na justiça eleitoral. Ao fazer um levantamento no histórico das licitações e contratos com o TSE, a constatação: os serviços de manutenção e segurança das urnas estão, há pelo menos 14 anos, nas mãos de dois únicos consórcios. 
 
Uma auditoria realizada em janeiro de 2013, assinada pela advogada especialista em processo eletrônico eleitoral, Maria Aparecida Rocha Cortiz, mostrou que a empresa Módulo Security Solutions S/A prestava serviços de informática ao Tribunal Superior Eleitoral desde 1996, quando o sistema eletrônico foi implantado no Brasil, e que por treze anos (de 2000 a 2013) um único contrato foi firmado com infindáveis prorrogações. 
 
O relatório, que teve a coordenação da Fundação Leonel Brizola (do PDT), descobriu ainda que não foi encontrada licitação, em qualquer modalidade, envolvendo a Módulo S/A e o TSE. Os acordos foram fechados pelo método "inexibilidade de licitação", ou seja, que dispensa o processo licitatório, uma contratação de espécie ilegal, segundo a lei nº 8.666, de 1993

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Chile cria novo estado civil para 2,0 milhões de uniões estáveis

Frederico Füllgraf

Santiago do Chile

Exclusivo para Jornal GGN

Promessa de campanha do ex-presidente Sebastián Piñera e ante-projeto encaminhado ao Congresso chileno em 2011 - mas não aprovado até o final de seu mandato, em março de 2014, devido às resistências da Alianza de direita - neste mês de outubro tramita pela Câmara dos Deputados, o “Acuerdo Vida en Pareja” (Acordo sobre a União Estável), já aprovado pelo Senado, que prevê a regulamentação de direitos e proteção social de estimativamente 2,0 milhões de cidadãos (em uma população de 17 milhões de chilenos), hetero- ou homo-afetivos, não casados, mas que vivem em regime de união estável.

País afetado por forte cultura machista (137.296 casos de violência intra-familiar registrados em 2012) e pela quarta posição no macabro ranking do feminicídio na América Latina (com 273 assassinatos de mulheres ocorridos entre 2007 e 2012, segundo a Unidade Especializada de Violência Intrafamiliar e Delitos Sexuais da Procuradoria Nacional), no Chile governado pela coalizão Nova Maioria, da presidente Michelle Bachelet, estão em curso reformas, cujo objetivo é encorajar o país à despedida de suas tradições arcaicas, para não perder o bonde da História.

Sinal eloquente de que a coalizão governante, de socialistas, democrata-cristãos e comunistas, literalmente está dando a cara para bater ao “Chile profundo”, guardião de tradições autoritárias, foi a participação dos ministros Alvaro Elizalde e Jimena Rincón - respectivamente ministros-secretários do Governo e da Presidência - na colorida “Marcha pelo respeito à diversidade sexual”, ocorrida no último dia 15 de outubro, que há alguns anos toma as principais avenidas de Santiago e Concepción.

Leia mais »

Imagens

Média: 5 (1 voto)

O esclarecimento de FHC, por Janio de Freitas

Jornal GGN - Parte da coluna de Janio de Freitas desta quinta-feira. A primeira parte tem o título Direito de Resposta e trata dos pedidos recebidos pela Justiça Eleitoral e a proposta de julgar o pedido e que possa ser exercido, caso julgado procedente, até a véspera da eleição, quando já se encerraram os horários eleitorais gratuitos em rádio em tv. O segundo tópico é este aqui publicado, que trata do esclarecimento feito por Fernando Henrique Cardoso sobre aspectos de escândalos de seu governo. Leia a seguir.

da Folha

Janio de Freitas

O ESCLARECIMENTO

Em cartas à Folha e a "O Globo", Fernando Henrique Cardoso propôs-se a esclarecer aspectos de escândalos no seu governo, mencionados nos dois jornais. Começa a esclarecer: "Quanto ao caso Sivam, não só que a contratação da Raytheon se deu no governo Itamar, como que ao governo nunca foi atribuído haver participado de malfeitos."

Leia mais »

Média: 5 (7 votos)

Ideias a priori, por Marcelo Miterhof

da Folha

Marcelo Miterhof

Ideias a priori

Certas ideias econômicas têm estrutura conceitual e sistemática, mas são descoladas da realidade

Estou lendo o livro "Seven Bad Ideas: How Mainstream Economists Have Damaged America and The World" (Sete ideias ruins: como os economistas convencionais prejudicaram os EUA e o mundo), do jornalista Jeff Madrick.

Seu intuito político é defender que a partir dos anos 1970 o liberalismo e a desregulamentação financeira elevaram a desigualdade e reduziram o ritmo do desenvolvimento em relação ao ocorrido no pós-Guerra.

Para isso, discute o conhecimento econômico, mostrando que ideias populares, como "a mão invisível do mercado", embora engenhosas, são incoerentes com a realidade.

Algumas dessas "ideais ruins" serão tratadas nas próximas semanas. Hoje, o objetivo é falar de algo que o livro evoca: a capacidade humana de criar modelos para lidar com a realidade e como isso impacta o conhecimento, em particular o econômico.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Crise hídrica precisa de solidariedade e não de críticas, reclama Alckmin

Jornal GGN - Em notícia de ontem, o governador Geraldo Alckmin não está gostando das críticas à crise hídrica do estado de São Paulo. Ele criticou a presidente Dilma e o PT que, segundo ele, estão querendo tirar 'proveito político' da crise de desabastecimento de água. Em mensagem, o tucano defendeu que o momento é de união, e isto exige responsabilidade e solidariedade. Leia nota publicada no Valor.

do Valor

Alckmin reclama de críticas à crise de abastecimento de água

Em um recado à presidente Dilma Rousseff (PT), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou ser "lamentável" que se queira tirar "proveito político" na eleição deste ano da crise de desabastecimento de água na região metropolitana de São Paulo.

Leia mais »

Média: 1.3 (12 votos)

O que seria um segundo governo Dilma?

Faltam quatro dias para as eleições. No final da tarde de domingo o país terá um novo presidente.

As pesquisas indicam a vitória de Dilma Rousseff, embora a volatilidade dessas eleições não recomendem apostas definitivas antes de se abrir as urnas.

Se Dilma vitoriosa, o cenário econômico será o seguinte:

Nas próximas semanas, mal estar nos mercados, com pressão sobre o dólar e as Bolsas em geral.

Gradativamente, se diluirá essa fase mais crítica dos mercados, e se aguardará os próximos passos de

Dilma para reforçar ou refazer as expectativas. Aí dependerá dela virar ou não o jogo junto ao setor mais crítico do seu governo.

No plano político e social, as primeiras semanas  serão de ódio extravasado, acumulado nesses anos de manchetes e redes sociais estimulando a intolerância e pela decepção dos que forem derrotados.

A presidente, assim, terá o duplo desafio de pacificar os mercados e a sociedade.

Leia mais »

Média: 4.3 (12 votos)

Fora de Pauta

O espaço para os temas livres e variados.

Média: 3 (2 votos)

Multimídia do dia

As imagens e os vídeos selecionados.

Média: 1.5 (2 votos)

Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Média: 3 (2 votos)

O dia em que Arminio Fraga detonou a Tailândia

Armínio planejou ataques especulativos para Soros

Pedro Paulo Zahluth Bastos

O livro More Money Than God: Hedge Funds and the Making of a New Elite (Bloomsbury), publicado pelo jornalista inglês Sebastian Mallaby em 2010, traz uma revelação explosiva sobre a atuação de Armínio Fraga como gestor do Fundo Soros para mercados emergentes [link: http://books.google.com.br/books/about/More_Money_Than_God.html?id=JklJ0ZoJtmAC&redir_esc=y]. Armínio teria obtido informações privilegiadas que o levaram a planejar e executar o ataque especulativo contra a Tailândia, que gerou lucros hoje estimados em R$2.500.000 bilhões de reais para George Soros e ele mesmo. Leia mais »

Média: 5 (13 votos)

As múltiplas dimensões da crise hídrica paulista, por Bruno Peregrina Puga

Artigo do Brasil Debate

Por Bruno Peregrina Puga*

Enfrentando um período de estiagem e temperaturas históricas para a época, a macrorregião de São Paulo se vê, com incredulidade, diante de um eminente colapso no abastecimento hídrico.

Além de englobar duas das regiões econômicas mais importantes do Brasil (a Região Metropolitana de São Paulo e de Campinas), as crises e conflitos no abastecimento doméstico já estão presentes em cidades do interior e em diversas regiões da capital.

Este cenário parecia inimaginável para a magnitude dos sistemas que abastecem a região, como o Sistema Alto Tietê, Guarapiranga e o Cantareira.

A Sabesp, empresa mista do governo de São Paulo (50,26% do governo estadual, 25,5% na BMF/Bovespa e 24,2% na Bolsa de NY) é a empresa outorgada para utilizar e gerir esses sistemas, destinando em tempos normais 33m³/s para RMSP e 5m³/s para cidades da RMC.

Leia mais »

Média: 5 (7 votos)

Nova cobrança de internet pelo celular trará prejuízos ao consumidor

A PROTESTE Associação de Consumidores critica a estratégia das Teles que vão cortar o acesso à internet pelo celular após o consumidor usar a franquia de dados,  acabando com a opção de continuar navegando com a chamada “velocidade reduzida”. Por isso, vai enviar ofício à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) questionando porque permitiu esse prejuízo ao consumidor.

Na avaliação da Associação, as empresas não podem alterar unilateralmente o contrato para os consumidores que já tem planos de franquia que garantem a continuidade do serviço, ainda que com velocidade reduzida. Estes consumidores não são obrigados a aceitar as alterações das condições de prestação do serviço e as empresas são obrigadas a manter o contrato em vigor. O Código de Defesa do Consumidor proíbe alteração unilateral do contrato.

Leia mais »

Média: 4.8 (12 votos)