newsletter

Assinar

Luis Nassif Online

Sabem-se as razões da conversa de Jucá ter sido preservada. A dúvida é sobre os motivos do vazamento; por Luis Nassif
60
A ruptura com o período de relativa normalidade democrática que se seguiu à Constituição de 1988, por Luis Nassif
67
Conversa do senador licenciado Romero Jucá admite "esquema de Aécio" e Temer como solução para "estancar" Lava Jato
45

Cérebros humanos podem ser ressuscitados no projeto pós-humano "ReAnima"

Por Wilson Ferreira

Longe de Frankenstein e mais próximo de filmes pós-humanistas e tecnognósticos como “A Ilha”, “Ex-Machina” ou “The Machine”. A realidade está cada vez mais próxima da ficção. Estamos falando sobre o Projeto ReAnima da empresa norte-americana Bioquark que pretende ressuscitar cérebros de pacientes dados como clinicamente mortos e ainda mantidos vivos por meio de equipamentos. A ideia é encontrar na mente o botão de “reiniciar” e encarar o cérebro como um HD que poderia ser reformatado. Sem as memórias, de quem seria essa mente ressuscitada? Ou a questão mais sombria: para quê? Guerra, mercado e a imortalidade de uma elite poderiam estar por trás dessa agenda tecnocientífica.

Leia mais »

Vídeos

Veja o vídeo
Experimentos soviéticos em ressuscitação de organismos - 1940
Média: 5 (1 voto)

Mendonça Filho diz que não vai mudar política de cotas

Da Agência Brasil

O ministro da Educação, Mendonça Filho, disse hoje (23) que manterá portaria normativa que institui prazo para instituições federais apresentarem propostas de políticas afirmativas na pós-graduação. "Não só as cotas na pós-graduação, mas as cotas no sentido mais amplo, não tenho nenhuma intenção, não há nenhuma discussão no Ministério da Educação pretendendo rediscutir qualquer que seja o projeto de cotas", disse em coletiva de imprensa.

Um dia antes do afastamento da presidenta Dilma Rousseff, o ex-ministro de Educação Aloizio Mercadante assinou portaria que estipula que universidades e institutos federais terão 90 dias para apresentar proposta de uma política de inclusão de negros, indígenas e pessoas com deficiência nos programas de pós-graduação. A medida foi publicada no dia 12 no Diário Oficial da União.

Leia mais »

Sem votos

Grampo de Jucá deixa claro caráter golpista do impeachment, diz Dilma

Jornal GGN - Na noite desta segunda-feira (23), a presidente afastada Dilma Rousseff afirmou que a revelação da conversa entre o senador e ministro afastado, Romero Jucá, e o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, deixa claro o caráter golpista do impeachment. 

“Agora, mais que nunca, está claro o caráter golpista, e verdadeiramente golpista deste processo de impeachment. A gravação que escutamos hoje [...] mostra o ministro do Planejamento interino Romero Jucá defendendo meu afastamento como sendo parte integrante, fundamental, de um pacto nacional, e tinha por objetivo interromper as investigações da Lava Jato. Deixa evidente o caráter golpista e conspiratório que caracteriza este processo de impeachment”, afirmou a presidente durante a cerimônia de abertura do IV Congresso Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Brasil, em Brasília.

Revelada pela Folha de S. Paulo, Jucá e Machado falam na necessidade de troca de comando no governo federal para "estancar a sangria" da Operação Lava Jato.

Enviado por Jus Ad Rem

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Os dois mexeriqueiros, Bilu e Catullo da Paixão Cearense

Por Luciano Hortencio

O pesquisador e escritor Miguel Angelo de Azevedo (Nirez), em comentário ao post do pianista e pesquisador Luiz Antonio de Almeida sobre Catullo da Paixão Cearense (Facebook), escreveu:

Em junho de 1930 a fábrica Brunswick lançou um disco com a música "Os dois mexeriqueiros", de autoria de Nunes Filho e Catulo da Paixão Cearense e interpretado pelos cantores Bilu e Catulo da Paixão Cearense, pena que não se sabe quem é um nem outro pela voz. Foram acompanhados pelo Conjunto Típico Brasileiro. É o Brunwick 10.062-a. Vou pedir ao Luciano Hortêncio que edite para ouvirmos.

Claro que não me fiz de rogado e editei a rarida em um abrir e fechar de olhos. A letra é muito interessante e engraçada, porém difícil de ser transcrita. Fico devendo...

Trago aqui OS DOIS MEXERIQUEIROS e ainda o DISCURSO DE CATULLO, quando da inauguração de seu busto.

Leia mais »

Vídeos

Veja o vídeo
Veja o vídeo
Média: 5 (1 voto)

Jucá será exonerado e reassume mandato no Senado

Da Agência Brasil

Apesar de o ministro do Planejamento, Romero Jucá, anunciar que vai se licenciar da pasta para aguardar uma manifestação da Procuradoria-geral da República (PGR) sobre a conversa que teve com o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, sobre a Operação Lava Jato, Jucá será exonerado do cargo para reassumir o mandato no Senado e a portaria com a exoneração será publicada nesta terça-feira (24).
 
Irritado, Jucá disse que pretende voltar ao Senado para fazer “o enfrentamento” e evitar “babaquices” e manipulações da oposição, como o PT. “Sou o presidente do PMDB, sou um dos construtores desse novo governo e não quero, de forma nenhuma, deixar que qualquer manipulação mal intencionada possa comprometer o governo. Portanto, enquanto o Ministério Público não se manifestar, aguardo fora do ministério o posicionamento. Se ele se manifestar que não há crime, que é o que acho, caberá ao presidente Michel Temer me reconvidar ou não”, disse Jucá.
 
Jucá avaliou que seu afastamento do ministério não vai prejudicar a aprovação da nova meta fiscal de R$ 170,5 bilhões. “A meta é uma meta de governo, que foi feita por mim e pelo ministro [da Fazenda, Henrique] Meirelles. É técnica, um dado de responsabilidade, e vamos aprovar a meta”.

Leia mais »

Média: 1 (3 votos)

Quem demitiu Jucá foi a mídia, por André Araújo

Por André Araújo

MERVAL DEMITE MINISTROS - Jornal das Dez, Merval adverte Temer de dedo em riste:  "Temer demorou muito em tomar decisão sobre Jucá, deveria ter demitido imediatamente" pontifica Merval raivoso com vibrato nos bigodes. Toda a bancada da Globonews, com a estridente Lo Prete de maestro, secundada pelo melífluo Camarotti como primeiro violino toca na mesma partitura, viu o que Jucá disse? Mas que horror, chocante, ousou falar mal da Lava Jato.

Um amigo do então Governador Mario Covas (JML) foi nomeado para um cargo. Imediatamente a imprensa descobre cheques sem fundos em boa quantidade emitidos pelo amigo nomeado. Jornalistas cercam Covas: "E então Governador já o demitiu?" Covas responde: Demitir porque? A roda de imprensa ataca:  "Ora, Governador, o homem emitiu cheques sem fundo, não pode ficar no governo". Covas retruca na sua habitual grossura: "Ah é? Pois agora é que ele fica, quem nomeia sou eu e quem demite também sou eu, vocês não mandam nada" e saiu andando. Conheci bem esse amigo, Covas gostava dele, bom contador de piadas, Covas JAMAIS admitia ser  mandado por alguém, muito menos por jornalistas, e não demitia auxiliar atacado pela imprensa, diziam até que alguns cambaleantes pediam para ser atacados porque aí ficariam no cargo só de raiva de Covas, um espanhol de sangue quente.

Leia mais »

Média: 3.7 (9 votos)

O xadrez do grampo de Jucá

Desde março a Procuradoria Geral da República e o Supremo Tribunal Federal (STF) tinham conhecimento do chamado desvio de finalidade do processo de impeachment. Desde aquela época estavam de posse da PGR e do STF as gravações de conversas de Sérgio Machado com Romero Jucá indicando claramente que a queda de Dilma Rousseff era passo essencial para conter os avanços da Lava Jato.

Nada se fez. Ignoraram-se as provas que não mereceram sequer o privilégio dos vazamentos orquestrados cotidianamente pelos investigadores da Lava Jato.

Esse fato suscita um conjunto de indagações.

A primeira, é que não havia lógica jurídica ou estratégia de investigação que justificasse o ritmo imprimido à Lava Jato, por ser tecnicamente impossível trabalhar todas as frentes abertas. A abertura de centenas de frentes afronta a boa técnica de investigação.

Insistiu-se nessa estratégia blitzkrieg visando o jogo político. A multiplicidade de operações permitiu acumular munição para ser utilizada politicamente, como reforço às estratégias concatenadas com outros parceiros políticos.

Há duas interpretações para esse jogo.

Leia mais »

Média: 4.6 (37 votos)

Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Média: 5 (1 voto)

Fora de Pauta

O espaço para os temas livres e variados.

Média: 1 (1 voto)

Multimídia do dia

As imagens e os vídeos selecionados.

Sem votos

De olhos bem abertos, por Rui Daher

Por Rui Daher

Eliana Cardoso é PhD em economia pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), professora titular da Fundação Getúlio Vargas (FGV), visitante em universidades dos EUA, trabalhou no Fundo Monetário Internacional (FMI) e no Ministério da Fazenda, ama literatura e escreveu nove livros.

Assim a qualifica o jornal Valor, onde escreve, ao lado de seu mais recente artigo: “De olhos bem fechados” (20/05/2016), provável homenagem ao cineasta americano Stanley Kubrick (1928-1999), diretor de Eyes Wide Shut.

Fiz e sou muito menos, mas currículo tal precisaria de um defeito. Eliana Cardoso é minha amiga virtual no Facebook. Divergências fossem motivo, já teríamos trocado de mal.

Assinante do Valor, acompanhava suas colunas e as comentava por e-mail. Conservadorismo inteligente faz bem a neurônios que decidiram ser gauche na vida.

Leia mais »

Imagens

Média: 4.5 (16 votos)

Punição a parlamentares é acelerada no STF por Fachin

Jornal GGN - O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) acelera julgamento sobre punição a parlamentares, por considerar a matéria relevante para garantir 'ordem social' e 'segurança jurídica'. A ação, na qual partidos políticos pedem que sançoes, como a prisão preventiva e aplicação de medidas cautelares, quando se referirem a parlamentares, sejam enviadas ao Congresso Nacional no prazo de 24 horas. A ação foi para o STF no último dia 16 a pedido dos partidos PP, PSC e SD.

De acordo com o STF, o ministro adotou o rito abreviado previsto na lei que fala das Ações Diretas de Inconstitucionalidade, para que a análise da liminar pedida pelos partidos seja dispensada. Desta forma, o ministro leva a ação diretamente ao plenário para julgamento definitivo.

Na decisão com data de 18 de maio, foi destacada pelo ministro a relevância, tanto para a ordem social como para a segurança jurídica, lembrando que a decisão que afastou o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Leia mais »

Média: 2.6 (5 votos)

Medidas para corte de gastos serão anunciadas amanhã, diz Meirelles

Plano vai envolver ações que dependem de aprovação do Congresso

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse hoje (23) que o governo vai anunciar uma série de medidas focadas na redução do gasto público. “A ideia é um plano de voo, com medidas que tenham efeitos plurianuais e impactos permanentes. Não estamos focando apenas no resultado deste ano”, disse, em discurso proferido durante seminário promovido pela revista Veja, em São Paulo.

O plano, que envolverá ações que dependem da aprovação do Congresso Nacional, deverá ser anunciado amanhã (24), segundo o ministro. “Estamos dando uma linha que, sendo aprovada pelo Congresso, nós tenhamos uma grande segurança”, ressaltou, sobre as medidas que visam reduzir o déficit público e retomar o crescimento econômico.

“Esperamos que haja um fortalecimento, uma volta da confiança das famílias e dos empresários, que se dará em uma retomada das atividades, do emprego, do investimento e, por consequência, da arrecadação tributária”, acrescentou. Leia mais »

Média: 1.8 (5 votos)

PSDB diz que PSDB mencionado por Jucá não é ele

Jornal GGN - O PSDB citado não é o PSDB, diz o PSDB em nota. Isso significa que o que o Jucá falou em áudio divulgado hoje não representa o partido. O senador e agora ministro licenciado sugere, na conversa, que se trave a investigação da operação Lava Jato e cita quatro senadores do partido. Daí o motivo do PSDB soltar nota avisando que, mesmo citando quatro, não existe qualquer acusação contra parlamentares na conversa.

A nota que desmente os áudios saiu no Estadão online, nesta tarde. A assessoria do presidente do PSDB, senador Aécio Neves e candidato derrotado às eleições de 2014 para a presidência, e também citado na conversa entre Jucá e o presidente da Trasnpetro, Sérgio Machado, avisa que "não existe nos diálogos nenhuma acusação ao PSDB e aos senadores citados".

Quatro senadores foram citados, mas o senador Aécio Neves o foi por quatro vezes neste diálogo. Segundo Jucá, a ficha dos tucanos caiu, percebendo que a investigação alcançaria a todos. Disse também que Aécio seria o primeiro a ser "comido".

Machado, da Transpetro, pergunta ao Jucá: "Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei de campanha do PSDB..." E o PSDB retruca, na nota, minimizando esta referência ao senador, dizendo que a menção está relacionada ao apoio do PSDB à eleição de parlamentares do PMDB na presidência da Câmara e do Senado. Está na nota.

Leia mais »

Média: 4.1 (24 votos)