fbpx
quarta-feira, dezembro 11, 2019
  • Carregando...
    Início Coluna Econômica

    Coluna Econômica

    Porque estrangeiros não se habilitaram aos leilões do pré-sal, por Luis Nassif

    Mudanças no mercado internacional e insegurança jurídica e política estão entre principais motivos

    Desigualdade, estatísticas e a sombra do Coringa, por Luis Nassif

    São curiosas as estatísticas sobre desigualdades sociais. Tome-se o caso do Chile. Até pouco tempo atrás era visto como caso de sucesso, devido ao...

    A lei da Califórnia para proteger os empregados de aplicativos, por Luis Nassif

    Foi pensando nisso que o governador da Califórnia, Gavin Newsom, apresentou o Projeto de Lei AB5, visando conter a precarização do trabalho. Trata-se, hoje em dia, de uma preocupação recorrente de governantes de países civilizados.

    Só a derrota de Macri salva a indústria brasileira, por Luis Nassif

    Se bem-sucedida, a proposta de Guedes irá desarticular o setor calçadista, o siderúrgico e o que resta das manufaturas brasileiras.

    O projeto nacional e as indústrias de bem estar, por Luis Nassif

    O quadro econômico, político e social impõem algumas mudanças substanciais em relação aos modelos tradicionais.

    Os cabeças de planilha e a celebração do conhecimento irrelevante, por Luis Nassif

    E a opinião pública tem que testemunhar a supina arrogância de alguns economistas, por dominar a planilha do orçamento e identificar algum erro metodológico na planilha do adversário.

    PF investe sobre uma das caixas pretas do mercado: os leilões de Selic, por...

    Para operar o mercado, o Banco Central enviava ordens de compra e venda para a Gerof, administrada pelo Banco do Brasil. Era ali que se dava o vazamento das informações que abasteciam especialmente os clientes da Tendências Consultoria

    A falsa relação entre redução das desigualdades e preservação ambiental, por Luis Nassif

    A inclusão deve obrigar a uma radicalização nas outras formas de preservação ambiental.

    O jogo dos juros, o impacto na economia e na Globo, por Luis Nassif

    Vamos a alguns eventos que influenciarão a economia nos próximos meses.

    As razões da estagnação da economia brasileira

    Em vez de rever a teoria, à luz dos fatos, o governo muda as hipóteses. Agora, recorre aos argumentos ad terrorem, de que a flexibilização do teto de gastos transformará o Brasil em Venezuela em 24 horas.

    As perdas do Brasil com obras públicas entregues a estrangeiros, por Luis Nassif

    Analisamos o recente acordo com EUA de permitir a livre participação de empreiteiras americanas em licitações de obras púbicas brasileiras

    Recessão e o terraplanismo de economistas e empresários, por Luis Nassif

    Aqui criou-se a teoria da geração espontânea e das falsas identidades. Basta o Estado sair, que o setor privado ocupará o espaço. Assim, como se não houvesse nenhuma relação entre ambos.

    Entenda o que é a hipoteca reversa que o BC pretende implementar, por Luis...

    Em suma, qualquer boa ideia, para se transformar em bom projeto, tem que ser implementada por pessoas e governos confiáveis

    O acordo Mercosul-União Europeia reedita a tragédia do Tratado de Methuen, por Luis Nassif

    Se o país ainda não se industrializou – ou, como no caso brasileiro, sucessivas políticas econômicas equivocadas, especialmente no câmbio e nos juros, tiraram o dinamismo da indústria – entra-se no dilema do poder.

    Como Luís Roberto Barroso blindou a Castelo de Areia, por Luis Nassif

    Defendeu os atos extralegais da Lava Jato, sustentando a tese de que o combate à corrupção justificaria o atropelo do Estado do Direito.

    Guedes vai implodir o fundamentalismo de Bolsonaro, por Luis Nassif

    Aliás, o pecado fatal de Bolsonaro não é acreditar no terraplanismo, mas em Paulo Guedes.

    Roberto Campos Neto, o fundamentalismo supersticioso no Banco Central, por Luis Nassif

    Repito: não há a menor possibilidade da economia sair da recessão, com pessoas do nível de Campos Neto e Paulo Guedes à frente.

    Dez truques do mercado para justificar o fracasso de suas políticas, por Luis Nassif

    O mesmo ocorrerá com a reforma da Previdência. O Congresso vai entregar uma parte da reforma e a economia continuará em profunda recessão. A alegação futura do mercado será a de que a reforma não foi suficientemente radical.

    Os juros, a dívida pública e os terraplanistas do jornalismo econômico, por Luis Nassif

    Na entrevista com Mônica de Bolle, uma afirmação dela pode ter passado despercebida para a maioria dos leitores: a de que existe agora um ...

    O Pibinho de Paulo Guedes, por Luis Nassif

    Em pouco tempo, comandando o superministério que lhe foi conferido, Guedes conseguiu jogar fora até os 6 meses de bônus que acompanha todo início de governo.

    Mais comentados

    Últimas notícias