Governo Bolsonaro aumenta imposto de importação de oxigênio

Em meio ao aumento da demanda pelo insumo, governo abandona isenção aprovada em 2020 e publica resolução que aumenta encargos

Foto: Herick Pereira/ Secom

Jornal GGN – O governo de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes elevou imposto de importação sobre os cilindros usados no armazenamento de oxigênio e gases medicinais, dias antes do caos visto em Manaus justamente por falta de oxigênio.

Tais produtos estavam isentos de tributação desde o começo de 2020, quando foi lançado um pacote para facilitar o combate à pandemia. Agora, os cilindros voltaram a ser tributados, em resolução publicada pela Câmara de Comércio Exterior.

Segundo informações da BandNews FM, o valor de um cilindro grande passou a custar cerca de R$ 1.600,00, afetado pelo reajuste dos encargos e pela alta do dólar, o que tornou a importação praticamente inviável.

Atualmente, o Brasil possui apenas dois fabricantes de reservatórios de oxigênio e boa parte da produção é exportada.

Confira a íntegra da resolução publicada em 24 de dezembro, e que coloca uma série de insumos necessários para a atividade do setor de saúde como exceção para isenção de encargos.

RESOLUÇÃO GECEX Nº 133, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2020 – RESOLUÇÃO GECEX Nº 133, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2020 – DOU – Imprensa Nacional

 

Leia Também
Promotor afirma que as pessoas estão ‘sufocando’ em Manaus
Caos em Manaus: Polícia apreende 33 cilindros de oxigênio escondidos em caminhão
Caos em Manaus: Autoridades amazonenses pedem transferência de 60 bebês prematuros

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora