A capitulação do PT, por Aldo Fornazieri

A capitulação do PT

por Aldo Fornazieri

Boa parte das pessoas democráticas, progressistas e de esquerda assistiu, na semana passada, não sem amargura e indignação, um último e vergonhoso ato de capitulação do PT no processo de eleição do novo presidente da Câmara dos Deputados. Pessoas, diga-se de passagem, que sempre se engajaram nas campanhas do PT, que se mobilizaram em 2014 para impedir a vitória de Aécio Neves e que adotaram uma postura ativa contra o golpe que tirou Dilma do governo.

Justamente no momento em que o afastamento da presidente se encaminha para seu capítulo final no Senado, o PT decidiu dar seu aval a um líder do liberal-conservadorismo orgânico, que é Rodrigo Maia. O mesmo Rodrigo Maia que vinha fazendo um discurso democrático e pluralista até o dia das eleições e que, no momento da vitória chegou a fazer um discurso de chefe renovador de um poder da República para, no dia seguinte, ao encontrar-se com Michel Temer, se transformar imediatamente em líder do governo, chamado para si a responsabilidade de unir a base governista. Quer dizer: o figurino com o qual Maia se apresentou no momento da vitória não durou 12 horas. O encontro com Temer demostrou claramente qual será o seu papel: serviçal do Palácio do Planalto. Se o PT acredita que estamos diante de um governo golpista nada mais fez do que fortalecer esse governo.

O PT apoiou este mesmo Rodrigo Maia que, no dia 12 de maio, fez um post na sua página do Facebook com a seguinte chamada: “Impeachment aprovado! O Brasil está livre do PT!”. A capitulação do PT, além de covarde e desastrada politicamente, além de fortalecer a direita orgânica que pode, de fato, construir um projeto para 2018, além de fortalecer o eixo PSDB-DEM, além de fortalecer o governo Temer, é uma capitulação vergonhosa e inominável. Foi a demonstração cabal de que o PT não quer a volta de Dilma Rousseff à presidência da República.

O PT é, hoje, um partido sem direção, sem comando, sem estratégia e sem tática. Desde a vitória de Dilma em 2014, o partido vem se esforçando para se autodestruir, destruir a esquerda e destruir a possibilidade e o sonho de um Brasil melhor que milhões de brasileiros acreditaram factível com os governos petistas.

Leia também:  Bolsonaro desidratou estratégias para combate ao racismo

A capitulação do PT é covarde, vergonhosa e inominável porque quando o partido ascendeu o poder e durante os governos Lula milhões de brasileiros acreditaram que tinha surgido um formidável raio de sol para iluminar o Brasil e para iniciar um processo de remissão de injustiças seculares, desigualdades seculares, discriminações seculares e violências seculares contra os mais pobres, contra as mulheres, contra os negros.

O que se viu, ao cabo desse processo, é que a luz da remissão foi apagada por uma densa nuvem cinza que se transformou no lodo da corrupção, da incompetência, da burocracia partidária se locupletando nos cargos públicos abandonando e esquecendo os compromissos com o povo. O que prevaleceu foram os interesses individuais e os interesses do partido, os interesses particularistas, contra os interesses populares, castrando o processo de universalização de direitos.

O que o PT fez com as emoções sublimes e jubilosas que milhões de brasileiros experimentaram em 2002 com a vitória de Lula? O que o PT fez com o entusiasmo que milhões de brasileiros, que milhões de mulheres, que milhões de jovens, que milhões de negros, que milhões de excluídos, que milhões de pobres, que milhões de sem-teto, que milhões de sem-terra, que milhões de sem trabalho digno experimentaram ao ver Lula na presidência acreditando que, finalmente, o presente havia se reconciliado com o futuro e que o país havia encontrado o caminho da justiça e da igualdade?

Pelo fim da autovitimização e da autocomplacência

Se o PT tinha alguma chance de aparecer como vítima de um processo golpista que lhe arrancou o poder legítimo esta chance terminou de ser afogada na semana passada na lamacenta política brasiliense das negociadas escusas. De agora em diante, a única pessoa, em que pese os seus inúmeros erros, que pode ainda reivindicar a posição de vítima é Dilma, mas não mais o PT. O PT e, neste caso, junto com Dilma, se entregaram pacífica e covardemente a um processo de degola política urdido por Eduardo Cunha, Michel Temer, Aécio Neves e uma horda de deputados e senadores que não se cansam em saquear o botim da coisa pública. Botim que foi saqueado com a participação do próprio PT.

Leia também:  Uma entrevista com Carol Dartora (PT), primeira mulher negra eleita vereadora em Curitiba

Contra Cunha na disputa para a presidência da Câmara, no início de 2015, o PT decidiu enfrenta-lo com candidatura própria, isolando-se, quando o momento era o de buscar um tertius justamente porque ali sim havia um mal maior a ser evitado. Contra Rosso e Maia, quando não havia nada a perder, quando havia dois males equipotentes, quando o PT deveria lançar ou apoiar um candidato que expressasse indicativos de um novo programa para o Brasil, um programa de reformas para o futuro, o PT, servilmente, abdicou de seu papel, desapareceu como protagonista político e, às escondidas, apoiou Maia fortalecendo os seus principais inimigos.

Ao longo de 2015 o PT e o governo flertaram com Cunha até o momento em que este deu por acabado o processo de construção do golpe. Quando Cunha, num ato farsesco se autoconvocou para depor na CPI da Petrobras, o representante do PT e relator da Comissão, deputado Luís Sérgio, teve a ignominiosa conduta dos subservientes, encoimando sem pudor o farsante. Mas a Deusa Fortuna, que é muito mais esperta do que o PT, quis ela se vingar em nome do povo e transformou a farsa na forca para Cunha.

No dia 17 de abril, quando a grande farsa, que causou espanto ao mundo, foi consumada na Câmara dos Deputados, quem estava no Vale do Anhangabaú viu as pessoas se retirarem cabisbaixas, silenciosas e envergonhadas. Era o retrato da derrota antecipada. Era um exército com moral baixo, pois esse exército percebia que seus generais estavam. Na política, assim como na guerra, uma das virtudes cardeais que se requer dos líderes e a coragem. Algo bem diverso ocorreu na Turquia, no final da semana passada, em face da tentativa de golpe. Convocadas pelo presidente Erdogan, milhares de pessoas saíram às ruas, desarmadas e destemidas, parando tanques, desarmando soldados, peitando golpistas. Aqui está a diferença entre uma população com virtude para a luta e uma população desmoralizada e desmobilizada pelos seus líderes, entre um exército com generais capazes de comandar e um exército com generais desertando da luta, alguns porque são incompetentes, outros porque querem salvar a própria pele.

Leia também:  As consequências do ódio ao PT, por Paulo Fernandes Silveira

Não resta dúvida de que existem muitos militantes e ativistas combativos, honestos e responsáveis no PT. Mas é preciso sair da letargia, expor publicamente a crise do partido e buscar publicamente uma solução com os combates internos que precisam ser feitos. Não é mais possível se esconder por detrás da autovitimização e da autocomplacência. Assim como a corrupção torna os líderes lascivos e indolentes, a autocomplacência é o lodo onde se afogam todos os princípios, toda a coragem, todos os compromissos. A história é pródiga em demonstrar, inclusive a história da esquerda, que a perda de liberdades e de direitos e a ascensão de ditadores, tiranos e conservadores é culpa da existência de líderes populares que se corrompem.

Não há como ser complacente e autocondecendente. Essas atitudes significam um abandono da luta, uma deserção de princípios, uma imolação da coragem. Se os petistas quiserem se resgatar, dentro ou fora do PT, precisam reagir à situação desmoralizante em que se encontra o partido e a esquerda em geral. Se resgatar significa expor os fundamentos dessa crise, assumir responsabilidades, buscar novos pactos com a sociedade, deixar de culpar apenas os outros, buscar novos caminhos. Afinal de contas, como dizia Weber, se existe um crime político, este consiste em colocar a culpa sempre nos outros. Nesta atitude não é possível nenhuma ética.

Aldo Fornazieri – Professor da Escola de Sociologia e Política de São Paulo. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

68 comentários

  1. Eh preciso sair tambem do

    Eh preciso sair tambem do discursinho de bater em cachorro morto. Eh preciso sair tambem daquela ideia de que Lula deveria manter  padrao de vida similar ao que ele tinha em Garanhuns para que a imagem de pai dos pobres nao seja quebrada. Mas ai ele decidiu comprar um barco de lata e dois pedalinhos, ou seja, se “vendeu”.

    A esquerda nao avanca nao por causa do PT, mas sim devido ao pensamento binario que nao admite ou nao quer enxergar certas coisas. Por exemplo, o recente artigo do Nassif alertando sobre o sentimento de autoridade que toma de assalto meninos e meninas criados bebendo leite com pera foi massacrado e acusado de generalizacoes.

    O fim da estabilidade no concurso publico soh assuta aqueles que enxergam no servico publico a aposentadoria. Aqueles que arrotam meritocracia por terem passado em concurso e depois entram na letargia do sistema e usam a politica degenerada para justificar suas porprias falhas devem ser chamados para a realidade. Ei! Ei, voces! Concursados! Voces sao o proprio Estado e o Estado precisa mostrar servico. Nao eh porque passou que a moleza chegou.

    Por que setores da esquerda tem tanto medo do fim da estabilidade no concurso publico? Isso soh reforca a tese da direita de que esquerdista nao gosta de trabalho e soh de moleza. Qual o problema de ser cobrado pela excelencia no trabalho? Todos nos somos movidos pelo medo, e o medo de ser demitido e perder o sustento de nossos familias faz parte do jogo jogado pela maioria dos trabalhadores do mundo.

    Sejamos francos, o trabalho por idealismo soh funciona ateh o primeiro sinal de dificuldade em leva-lo adiante. A partir dai vem a resignacao, o cansaco, a reclamacao, e o pior do funcionalismo publico que, no conjunto, forma o estado ineficiente. Cansa essa coisa de dizer que esquerda tem que se reinventar mas defendendo cegamento bandeiras de seculos atras.

    Se a gente quer mesmo se reinventar a primeira parte eh sair desse utopismo de um mundo livre do patrao nas nossas costas. Eu sou pelo fim da estabilidade sim!

     

     

     

     

  2. Já está enchendo essa modinha

    Já está enchendo essa modinha de falar mal do PT, atribuir ao partido todas as mazelas do mundo. Começa pela generalização  de que o partido inteiro capitulou, quando houve resistência de deputados (Patrus, Paulo Pimenta, para citar alguns) e senadores contra o apoio a rodrigo maia. É importante também analisar o voluntarismo pueril do psol ao lançar Erundina com o claro propósito de projetá-la a fim de ter ganhos nas eleições municipais em SP. A esquerda está se autominando, principalmente quando centra fogo num dos poucos partidos com expressão nacional. E não se trata de poupar o PT, mas de sair desse discurso de neoesquerda como vestal da política.  

    • Muito bom, Renata

      Muito bom, Renata

      Permita-me apenas discordar sobre o “voluntarismo pueril”, pois o que houve aqui, da parte do psol e de erundina, foi o “oportunismo mais canalha”, com mero objetivo eleitoral, como você mesma conclui, e, pior, usando a mídia bandida para aparecer, pois bem sabem – o psol e erundina – que ali têm todos os espaços para atacar o PT. Como fazerm diuturnamente desde 2003, com um resultado vergonhoso – enfraquecer o PT, para o bem da direita e, depois de 13 anos, eleger uma bancada nanica, de 4 ou 5 deputados, entre os quais um cabo bombeiro pentecossauro, que já saiu, e uma oportunista como Erundina, que já disse estar ali de passagem, depois de ajudar a dar um lustre de “esquerdistas”, no PSB, para fascistas da estirpe de Bornhausen e Heráclito Fortes.

  3. Um contraponto

    Embora o PT tenha sido extremamente cauteloso e ponderado, nestes tempos em que parece ser necessário lutar com maior firmeza, acho que isso é devido ao fato de que há gente do PT envolvida em financiamento de caixa 2, quando não em alguma corrupção pessoal (como Vargas, PR). Líderes do PT são perseguidos preferencialmente pelo MP e o Moro, de uma ou de outra forma, o qual freia os impulsos, em alguns momentos. Isso é uma autocrítica, que doe, mas, no contexto certo, veremos que o PT usou armas que na época eram válidas, assim como os decretos e pedaladas, que antes eram tolerados e agora não.

    Na corrupção ocorre o mesmo que os decretos que assinou o Temer, que para ele não é crime, mas para Dilma sim.

    Para o PT é muito difícil agir com a veemência irresponsável de um inocente incauto, e acaba agindo com a cautela prudente de um culpado consciente, mesmo com culpa relativa e muito inferior à dos outros partidos.

    Equivoca-se Fornazieri, e em muito, quando cita o recente episodio de eleições na câmara. Houve sim conversas com Maia, dentro das opções possíveis para barrar Cunha, até que foi costurada a candidatura do Marcelo Castro. Essa candidatura (Castro) trazia um deputado de centro (PMDB), mas com voto “NÃO” durante o impeachment, de modo que se tratava de um candidato corajoso e com probabilidades de somar esquerda e algum centro consciente. Ainda, estaria sendo dado um recado para o senado, na procura daqueles seis votos indecisos.

    Ao contrário do que afirma o autor do post, foi a esquerda “ingênua” e combativa – que ele parece gostar – que lançou candidatura, com a figura clássica da Erundina indo a toda disputa, do tipo “deixa que eu chuto”, mesmo sabendo que disputará a eleição em São Paulo, ou do PCdoB, que lançou candidato paralelo. Somados todos os votos da esquerda o Marcelo Castro teria passado ao 2º turno. Não teria ganhado, obviamente, mas o recado de coerência que Fornazieri aqui cobra teria sido dado, justamente pelo PT.

    O PT é um partido que possui um enorme acervo de acertos e de boas ações ao longo dos seus mandatos. Os seus erros não são diferentes dos que ocorrem em toda a classe política, mas os seus acertos são únicos e diferenciados. Estamos muito mas muito no lucro!

    Não queremos corruptos nem corrupção, mesmo com tanta boa obra executada, mas, considerando que a Justiça seja “justa”, é muito pior a corrupção da mão com a usurpação dos poderes do povo e a corrosão do nosso incipiente projeto de nação soberana.

    Não há capitulação nenhuma, há cautela e luta, dentro de um marco claramente desfavorável ao PT. Dilma é inocente sim, mas, o seu acervo vitorioso é o acervo do seu partido: o PT.

    O PT foi solidário com Jandira, no RJ, mas não recebe a mesma atitude do PSol. O PCdoB é o principal aliado, mas cedeu a pressões internas dentro desta recente eleição na câmara. O Ciro fala muito da boca para fora, mas não consegue sequer orientar o voto das suas bancadas na câmara e no Senado, onde tem muito golpista embutido no PDT.

    Não há vitimização na atitude dos líderes do PT presos, como Dirceu, mas atitude responsável de luta e de respeito pelas razões que o motivaram a fazer o que foi feito, em relação à luta pelos fundos de campanha. O PT conseguiu trabalhar e avançar pese a toda a oposição estrutural no Brasil, com base nas mesmas práticas de todos, mas apenas o dinheiro que vai para o PT é criminoso, o resto é caridade?

    Fornazieiri foi feliz na sua frase final – embora esta frase seja aplicada a ele mesmo: “se existe um crime político, este consiste em colocar a culpa sempre nos outros. Nesta atitude não é possível nenhuma ética.”

    O PT possui uma enorme bagagem de acertos e vitorias, mas é julgado aqui pelos mesmos erros de todos. Fornazieri está sendo um oportunista útil e muito injusto!

    • Alexis, assino em baixo o seu

      Alexis, assino em baixo o seu comentario. O Aldo eh mais um daqueles que enxergam o PT como um corpo solido e indivisivel em pensamento e correntes. Eh claro que pensar assim facilita nas generalizacoes. Esse artigo bate com o do Pablo Vilaca que mostra o quanto a esquerda precisa avancar em relacao ao seu lirismo.

      Ele fala de vitimizacao do PT, porra tah mais do que claro que no Brasils er petista eh mais um ingrediente para ser preso e acusado de antemao, assim comos er negro e pobre. Ai vem esse cara com essa ladainha. 

      •  
        Francy, deixe um espaço

         

        Francy, deixe um espaço para assinar em baixo, também, o excelente comentário do Alexis.

        Obrigado.

         

        Orlando

    • Contraponto insustentável

      É insustentável a defesa de que não havia outra forma de fazer política. Ainda é estranho notar a defesa do caixa 2, decretos e pedaladas como o colega faz. Apenas para pontuar: não acho que Dilma cometeu crime ou coisa parecida e sua queda tem sido um atentado a ordem democrática. Ponto. 

      Bato novamente nessa tecla: o PT é um partido reformista. Portanto, o PT fez todas os acordos necessários para avalizar e implementar suas reformas. O custo do apoio às suas práticas reformistas ficou altas a cada mandato. O preço do apoio ao primeiro Lula é infinitamente diferente (menor) da segunda Dilma. Não havia mais condições de reformas ou coisa parecida. Não havia mais margens para acordos ou negociatas.

      É nesse ponto que reside a derrota de Dilma na Câmara dos Deputados. Não havia mais condições de negociar apoios. Todos os líderes partidários sabiam que ela seria derrotada e negaram até o final. Venderam algo que não podiam entregar e, por essa razão, não houve qualquer reação dos militantes contra o golpe após a votação. Começaram a ventilar a possível vitória de Dilma no Senado. As consequências podem ser ainda mais trágicas, dado que as eleições municipais estão chegando e uma derrota vexatória apagaria ainda mais os candidatos do partido.

      O que faltou ao PT foi a sensatez de construir uma transição em que pudesse manter em alta sua política (acertadíssima) social e, fora do governo, reconstruir o partido que já indicava que naufragaria. O frame do golpe não funcionou para todas as classes. Como vimos nas pesquisas do Data Popular, nem a classe C e D viram o processo de impedimento como golpe, mas como uma “briga da elite”. O frame da vitimização também não funciona. Não funciona para ninguém e nem é preciso pesquisas de opinião. Expurgar os males e reconstruir o partido seria mais saudável.

      Por esta razão, o acordo de uma parcela do PT com Maia indica a tentativa de sobrevivência de Lula e o campo que o apoia dentro do partido. Não temos um partido cauteloso e ponderado. Trata-se de movimentos que apontam para um futuro acordo entre antigos amigos. 

      Ps: Concordo com o questionamento a posição de Ciro. Da mesma forma que tenho minhas ressalvas com Requião no Senado, que acada de afirmar que Dilma teria 40 votos na casa desde que apoiasse o plebiscito. 

  4. Rei NU e o querem expor,

    Rei NU e o querem expor, quando temos varios REIS desnudos….Não precisamos de SOCIOLOGIA para explicar o PT. Renascerá das cinzas, mais forte que qualquer outro agrupamento politico não esquerda e mais golpistas.  FUI…

  5. Foi grande  a minha

    Foi grande  a minha indignação em saber que parlamentares do PT davam seu voto a um sujeito que só soube discursar no Plenário da Câmara para esculhambar o PT. Quem não lembra desse cara durante aquela CPI dos Correios. E se já sabia como ofender os petistas nos governos de Lula, que estava sempre em alta, pior ficou com o desgaste de Dilma. Um golpista cínico, medíocre, comparado a Agripino e tantos outros, de repente receber de petistas um mimo, um agrado. É demais pro meu coração! 

    Sem dúvida, este PT que aí se econtra não corresponde a nós que vimos defendendo-o. Ou dia tínhamos Simbá Machado a discursar com certo destaque – sumiu? -; ultimamente vinham se destacando Glesi Hoffman e Lindenger, mas acho que quem mais se destacam como meio-líderes em favor de Dilma são pessoas de outros partidos, como Jandira Fegalli, Requião e Kátia Abreu. Esta última chega a dar inveja aos petistas. 

    O correto seria os petistas terem votado em Luíz Erundina, mesmo que ela não ganhasse. Era uma demonstração de respeito por uma grande parlamentar, que, por sinal, vinha se manifestando ao lado dos petistas, não em favor de Dilma, mas contra o impeachment e em favor da democacia. Não somente ela, mas outros caciques do PSOL, como Moón, Chico Alencar, Freixo, etc. Sem contar que o PSOl é dos partidos que não tem um nome envolvido em ladroagem. 

    Só falta os petistas, diferente do que fizeram com Dilma, votar favoravelmente todos os projetos dos bandidos, sem questionar.

  6. Partidos de esquerda são outros:

    Partidos de esquerda são outros: PSOL, PCO, PSTU…

     

    PT, PSDB e REDE são social-democracias…

    • Ou seja, a esquerda não

      Ou seja, a esquerda não existe, de acordo com sua percepção. Sim, porque desses três que você mencionou, só o PCO parece ter um pouco de responsabilidade com a esquerda. O resto é “farinha pouca, meu pirão primeiro”. Tão é doidos pra ver o PT se lascar pra ver se sobra uma beirada do espólio para eles.

  7. Discordo. Muito.
    Alguns

    Discordo. Muito.

    Alguns pontos:

    (1) A candidatura da Eurundina foi uma fraude. Palhaçada! Hipocrisia. Simbolismo com fins eleitorais. Erundina é candidata a prefeitura de SP (outro erro) e sua candidatura a Presidencia da Câmara foi só para PSOL ver. Nem o PT tinha qq obrigação, mesmo que moral, de apoiar o PSOL, nem o PSOL tinha qq intenção de “unir a esquerda” com essa candidatura. 

    (2) Pq o PSOL não lançou outro candidato? Alguém não comprometido com outra eleição, por exemplo? Pq o PSOL não apoiou outro partido de esquerda, como o Orlando Silva? Pq o PSOL não apoiou, logo no primeiro turno, um candidato que ao menos impedisse um segundo turno entre Maia e Rosso?

    (3) Eleição não é teste de afinidade. Tem resultado concreto e prático. impeachment passou na câmaera com apenas 137 votos contrários! Para Presidente da Câmara, Maia teve 120 votos no primeiro turno. Rosso 106 e Castro 70.

    (4) Estamos perdendo. Feio. Tivessem todos contra Maia + Rosso, teríamos ao menos um segundo turno menos desesperador. Certamente não teria “apoio” do PT a Maia. Mas não… “galera” tá mais preocupada em como vai aparecer na foto do que em mudar algo de fato. É lutar pelo menos pior sim!!! Redução de danos sim!!! 

    Chega desse narcisimo político!

    Chega de falar com o espelho. 

    Chega de “vitória moral”. Chega de “É melhor perder ganhando do que ganhar perdendo”.

  8. Aldo Fornazieri citando Weber contra si mesmo

    Aldo Fornazieri citando Weber contra si mesmo

    “Afinal de contas, como dizia Weber, se existe um crime político, este consiste em colocar a culpa sempre nos outros.”

    Será que Aldo, pelo menos, levantou a bunda da cadeira para tentar resgatar Lula, em Congonhas, da matilha de Moro? Ou esperou um chamamento de Luiza Erundina para mexer o traseiro e ajudar a matilha no seu intento?

    • Exatamente. A citação de

      Exatamente. A citação de Weber serve pra representar o comportamento da oposição de esquerda, que nunca discute os motivos de dua fragilidade e não uma única oportunidade pra dizer que tudo que acontece de errado é culpa do PT. Artigo lamentável.

    • Francisco, meu querido

      O único responsável por salvar Lula em Congonhas de ser sequestrado pelo Moro foi o coronel da Aeronáutica comandante do destacamento militar da área, que mandou seus homens cercarem os agentes da PF e os impediu de embarcar o Lula para Curitiba. Aí o Moro piscou.

      • Parece que uma pessoa, um

        Parece que uma pessoa, um professor, se não me falha, também teve importante e não reconhecida participação, alarmando os gansos no aeroporto.

         

  9. O sr. Fornazieri foi

    O sr. Fornazieri foi brilhante, elencou velhos e conhecidos problemas e não apontou sequer uma tentativa de solução para qualquer deles. Perdi tempo lendo esse texto inútil

    .

      • Sr. Ricardo

        Deixo os argumentos para pessoas mais qualificadas. E fanatismo é tudo que não tenho. Me aproximei mais do partido pelas injustiças e preconceitos que sofreram e sofrem , desde a 1ª campanha do Lula e por achar que teve as melhores propostas p/ o país. E, se a mídia, a Fiesp, PSDB/DEM/PPS e governos estrangeiros são contra, eu fico a favor. Tão simples né ? s/ teorias e divagações, e sem os Se, se, se, tb.

  10. A capitulação do PT

    A capitulação do PT é um fato.

    Ao longo dos governos Lula e Dilma algumas das bandeiras maiores da esquerda foram abandonadas. Isso é fato.

    Abandonaram instituições do executivo deixando-as à mercê dos apetites pessoais. O MPF e a PF. Isso é fato.

    Por incrível, alimentaram com bilhões de reais o monstro que os atacavam.

    Foi a praga do que chama de “neorepublicanismo”.

    A reforma da mídia, mãe de todas foi esquecida como foram a fiscal – com o brutal viés regressivo a penalizar os mais pobres, o comando do BC pelos “mercadistas” eternamente favorecidos pelos juros escorchantes – Brizola já dizia que o BC era o sindicato dos bancos , capitularam ante uma  auditoria da dívida do Tesouro claramente ilegal – não por acaso os bancos brasileiros são os mais lucrativos do mundo,, esqueceram os movimentos sociais em troca do acomodamento com o conservadorismo, a reforma política  e outras. Isso é fato.

    Dizer que não houve condições políticas é aceitar o discurso conservador e ignorar a capacidade de o próprio PT e suas lideranças.

    Que os governos Lula e Dilma foram muito melhores do que os anteriores é verdadeiro. O desenvolvimento nacional, a inserção internacional, os enormes avanços sociais, o nacionalismo na condução das políticas nacionas são notórios.

    A verdade é que o Brasil está para ser lançado no século XXI e os governos esquerdistas não quiseram ou não souberam capitalizar o engajamento popular para as reformas.

    Não devemos fazer terra arrasada  mas muito menos não reconhecer erros havidos e reconduzir o partido de volta a sua história.

  11. Razão

    O Prof. Aldo está coberto de razão, e os comentários aqui do posto dão bem a conta disso: quanto antes parar de se vitimizar e assumir as responsabilidades pelos seus atos, tantos os criminosos quanto os políticos, melhor para o PT – apesar de eu achar que o partido já morreu há tempos enquanto organismo de esquerda e popular. 

    Negar a realidade não é boa coisa a se fazer na política. Foi o PT, com sua capitulação vergonhosa à política e ao modus operandi dos tucanos e neoliberais que nos jogou nesta crise sem precedentes. A decepção das pessoas foi tão grande e tão poderosa que, assim que ficou clara a mudança de postura, abandonaram o governo Dilma à própria sorte. Muito se fala dos tais 54 milhões de votos. Desafio qualquer um a defende e sustentar que, em uma nova eleição com Dilma candidata, este placar se repetiria. Nem a própria Dilma – que tem muita culpa neste cartório – acha isso, não obstante ainda se iluda com a própria volta.

    Os atos do PT na eleição da Câmara não são diferentes de todos os demais que eles adotaram desde o primeiro governo Dilma, sempre em choque com as forças populares que os elegeram: privatização do pré-sal (é duro ouvir, mas o ÚNICO governo que privatizou parte da Petrobrás, o campo de Libra, foi o de Dilma e do PT), maior taxa de juros do planeta, atraindo os ativos tóxicos americanos para destroçar a nossa economia, propostas “populares” como a idade mínima para aposentadoria, limites de gastos públicos e outros, agora encampados por Temer, tenebrosos acordos políticos com gente tão tenebrosa quanto, enfim, um sem número de ações que, agora, estão mais claras inclusive para aqueles que, em alguma medida, defendiam os governos do PT se iludindo com a existência de conspirações externas pela derrubada do governo, golpe e outras lendas.

    Nenhum interesse do capital foi contrariado pelo PT. Logo, não há motivos para que estes grupos agissem pela sua queda. O que possibilitou a queda de Dilma foi a postura do próprio PT de se agarrar ao neoliberalismo, por medo, por falta de confiança na luta e, mais grave, por interesses patrimoniais escusos, o mais duro golpe dado na confiança que o povo tinha em Lula e nos demais dirigentes presos.

    Agora, o que nos resta é enterrar os cadáveres políticos de Dilma, Cunha e outros e nos unir para acelerar a queda de Temer, antes que seja tarde, antes que os interesses anti-nacionais tomem de assalto o poder. 

    O caminho que vejo no momento é a convocação de novas eleições, onde a luta pode ser travada uma vez mais.   

     

  12. O autor foi extremamente

    O autor foi extremamente rigoroso diante de um episódio que, convenhamos, não teria outro desfecho nem que o inferno congelasse.

    Na minha modesta avaliação, a postura de um conjunto de deputados do PT não foi a que esperávamos. Eu acho que o correto seria ter abandonado o plenário. Contudo há um conjunto de variáveis que precisa ser levado em consideração. Por exemplo, imaginemos que o gopichment dá em nada. Não seria adequado lançar as cordas para procurar encontrar um mínimo de governabilidade e que Maia teria acenado que com ele não seria como Cunha? E se pensaram (e negociaram) algo como uma política de redução de danos em ataques a direitos dos trabalhadores, direitos humanos, etc?

    Por óbvio, analisar o quadro de fora é muito mais fácil do que meter a mão na merda. Eu, da minha parte, só sei que não queria estar no lugar dos deputados/as de esquerda que se viram obrigados a tomar essa difícil decisão.

  13. O PT precisa se renovar.
    Tem muita gente boa no PT. O problema é que esse pessoal não tem espaço no partido. Como vai renovar assim? Muitos desses deputados só possuem o discurso do PT, seus atos na vida política são outros. Exemplo: aqui em minha cidade o PT não vai lançar candidato. A direita tem dois candidatos fortes, uma é mulher de bicheiro o outro um demagogo que ninguém confia. Já no PT tem um candidato honesto e competente, só que ele não tem espaço. Os petistas queimados por acusações de corrupção, acostumados ao poder e regalias de cargos públicos não largam o osso. Esse é o problema do PT. Os caras acostumaram as regalias do poder, nem vou falar de corruptos e agora não deixam o partido renovar.

    • Correntes internas

      O PT possui diversas correntes internas, que discutem entre sim.

      Isso é próprio de grandes partidos. Se você é do PT, então leve a sua crítica para dentro do partido, para isso é a democracia.

      • Alexis.
        Sou apenas um eleitor, tenho o PT como partido preferencial para votar. A coisa é feia Alexis. Tem petista com vergonha de ir a rua. Na eleição de Dilma mesmo fiz mais campanha pra ela que muitos petistas de carteirinha. O que aconteceu com o PT? Esse sistema de correntes do PT se esgotou. O cara tem o discurso mas a prática é outra. E todos sabem. O PT precisa renovar, precisamos de novos nomes gente com vontade de fazer, de mudar. Tem muitos aí que só quer manter seus privilégios e regalias do poder.

  14. Jah surgiu a lista de

    Jah surgiu a lista de parlamentares que votaram no Rodrigo Maia? Eu preciso saber quem sao esses parlamentares do PT e acho que o articulista tambem precisa. Ateh agora ninguem deu nomes e foi soh jogarem essa noticia que alguns cairam como patos, aproveitando a moda de bater em cachorro morto. 

    Mesmo que alguns parlamentares tenham dito que iriam votar no Maia, que direito tem o Aldo de generalizar isso para todo o PT? Ah, sim, esqueci, sem generalizacoes o impacto eh menor, nao eh mesmo? 

    Toda essa batalha politica vem cansando e confesso que estou mais prono a aceitar a RealPolitik como descrita pelo A. Araujo. Esse pessoa exige dos outros o que eles mesmos nao tem coragem ou capacidade de fazer.

    • Puxa!

      O Francy acaba de dar mostras do que é a paixão pela autocomplacência e por enfiar a cabeça no buraco!

      Até o mundo mineral sabe que o apoio do PT ao Rodrigo Maia foi avalizado pelo Lula, num recado mandado através do Orlando Silva, na reunião com Maia na casa do Waldir Maranhão no dia 7 de julho.

    • Diga lá:

      Se não votaram no filhotinho do “menino maluquinho”, o césar mala, então em quem votaram os petistas? Vai ver que foi no rosso, pois este é “vermelho”, não? Mas gostei da tua comparação do PT a um cachorro morto. Concordo contigo quando dizes que é preciso muita “coragem” para a “RealPolitik” que o PT vem praticando. Realmente, é preciso ter “coragem” e muita cara de pau, para um partido que se diz de “esquerda”, vir a público com tal política. Sempre que alguém dito de “esquerda” pratica o “realismo político”, ele está praticando uma política de direita e se justificando com um eufemismo.

      Por falar no AA, que hoje nos brinda com a recordação dos Oitenta anos da Guerra Civil Espanhola, cabe citar: “É melhor morrer de pé que viver de joelhos”. ─ Dolores Ibarruri

      Que Vença o Melhor

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=BjNnBkIiO8w%5D

      Já vi neguinho se perder no mundão
      Metendo pés pelas mãos
      Pelas mãos, pelas mãos, mãos, mãos
      Então vai com calma nego, então vai com calma nego

      – barreira limitação, inveja traição
      Valor contradição, vontade me lembrou aceitação
      Também tive vontade, de fugir do assunto
      Dizer que não querendo, usufruir do seu produto

      Sentir somente a brisa, viver com a calmaria
      De short, bom boot, um cap, camisa
      Mas o caminho é longe a vitória e breve
      Cada um tem o que planta e aquilo que merece
      Sem ser mais que ninguém nesse infinito inferno
      Colher o que há de bom e se manter mais perto
      De quem, aqui me quer bem,
      E ir mais além, morô isso pra mim é certo!

  15. o voto na câmara representou o voto da população…

    A população sabe que vota em político que não está nem aí pra sociedade. Vota-se apenas para o menos pior ou para alguém que dará alguma vantagem.

    O Brasil deveria institucionalizar o voto facultativo.

    Ou então inicializar a campanha para o voto nulo.

    Minha expectativa é o Haddad ser reeleito e terminar o segundo mandato de Prefeito de SP. Se ele for reeleito e sair no meio para se candidatar a Governador tudo volta a escala zero.

    A vontade dos políticos é se perpetuar…

  16. É fácil ” meter o pau ” no

    É fácil ” meter o pau ” no PT, mas, fique no lugar dele por 5 minutos nas atuais circunstâncias e depois me diga.

  17. O artigo traz algumas

    O artigo traz algumas críticas pertinentes ao PT, não há dúvida. Mas o seu tom moralista é lamentável; como aliás qualquer moralismo. A citação de Weber com que o autor encerra o texto é perfeito pra representar o comportamento da oposição de esquerda, com a qual o autor se identifica, que nunca discute os motivos de sua fragilidade e não perde uma única oportunidade pra dizer que tudo que acontece de errado é culpa do PT. 

  18. PT

    O erro foi da esquerda. Se é sabido que a esquerda só possui 1/5 dos votos na Câmara, por que PSOL e PC do B apresentaram candidatos? `Para dividir o 1/5? É um problema que não chega a ser político e sim matemático. No segundo turno Maia é melhor que Rosso, pois este é um ventríluco do Cunha. A esquerda mais uma vez se divide na hora errada. E isto pode acontecer na eleição para a prefeitura do Rio e São Paulo.As vezes eu acho que a esquerda é masoquista….

  19. partido

    Se o PT escolhesse o Rosso, qual seria a desculpa? Se escolheu Maia, qual a desculpa? Há certamente algo a ser cobrado do Maia, agora ou depois. Entre dois candidatos ruins, optou-se por um.

  20. partido

    Se o PT escolhesse o Rosso, qual seria a desculpa? Se escolheu Maia, qual a desculpa? Há certamente algo a ser cobrado do Maia, agora ou depois. Entre dois candidatos ruins, optou-se por um.

  21. Vamos falar de esquerda também.
    O PT envelheceu ganhou poder se lambuzou nele e ainda assim é melhor que os outros partidos de inspiração de esquerda. Psol, Rede, PSTU eu não voto. Posso votar em um nome mas não no partido. Vejo nesses partidos os mesmos defeitos do PT e sem as qualidades. Aliás a esquerda brasileira é uma vergonha, desunida e oportunista. Todos querendo tirar uma casquinha da desgraça do PT.

  22. PT? Oh PT, onde foi parar sua alma?

    Todos os candidatos a presidente da Câmara não convinham ao apoio do PT. Este deveria ter colocado candidato proprio, mesmo que fosse apenas alegorico, mas fazer barulho em cima sempre é possivel.

    O PT, hoje, esta de tal forma engessado pelo descontrole com que a imprensa vem tratando o partido, que ele não sabe mais qual rumo tomar. Uma coisa parece evidente, ou levanta a cabeça ou vai desaparecer do mapa politico.

  23. PTiscos

    “O PT é, hoje, um partido sem direção, sem comando, sem estratégia e sem tática.”

    Num é bem assim…

    O PT, há muito, tem uma única direção: Lula; um único comando: Lula; uma única estratégia: Lula, e uma única tática: Lula.

    Já antecipo o slogan para 2018: LULALÁ, REBRILHA UMA ESTRELA…

    …Que, nas entrelinhas, deve ser lido assim pelos verdadeiros destinatários da histórica “Cartinha aos Brasileiros”: COM LULA, SEMPRE TEM JOGO.

    “Não resta dúvida de que existem muitos militantes e ativistas combativos, honestos e responsáveis no PT. Mas é preciso sair da letargia, expor publicamente a crise do partido e buscar publicamente uma solução com os combates internos que precisam ser feitos.”

    Petistas tem de dois tipos: a canalhada – grupo amplamente majoritário – e os militontos neuroticamente mergulhados no autoengano.

    Aldo, você consegue imaginar Lula expondo publicamente a crise do partido?

    Lula é, em carne e osso, a própria metonímia da crise lulopetista!

    Haja dialética marilenachauiense pra desatar esse nó…

    E se o PT se livrar de Lula, viverá do quê?

    De Haddad – por mais propaganda que Nassif faça do cara – ?

    • Lula

      LULA E A DOR DE COTOVELO DE SEMPRE.

      Com Lula sempre tem jogo ! Ainda bem que temos os demais partidos, toda a mídia para mostrar , todo o judiciário e MPF para aplaudir e um Cunha para empichar ou o que seria de nós ?

      É um partido sem comando, uma única tática. Uai, não é o Lula ? que vc acabou de dizer. A tática dos pemedebistas é somente a grana ? E dos Tucanos ? para mim sempre foi o de lucrar c/ privatizações, ou vc nunca leu na Carta Capital a quantidade de negócios  que o sr, FHC e seu filho tem aqui e no exterior . E a filha do Serra, a Mônica Serra então? Uma gênia.

      A crise Lulopetista – para quem não sabe, quase o mundo todo está em crise. Mas imagine o que foi feito pelos  patrocinadores dela, como contribuição .

      O que foi feito pelo PSDB de Aécio, FHC, sERRA e PEMEDEBISTAS apoiados pelos tucanos. além do MPF e toda a justiça brasileira!

      Vc ainda não percebeu que a crise foi pensada e executada para não permitir que o Lula voltasse? Os EUA não queria mais perder eleições por aqui, e com o P´re-sal e os Brics, menos ainda !

      E midiota é vc, que sempre repete o mesmo estribilho da mídia, ou ainda não percebeu ?

    • Se a Rede se livrar de

      Se a Rede se livrar de Marina, viverá do que? Se o Pósdb se livrar do PIG vai viver do que? Se o PT acabar, o PSOL vai viver do que? Se o Lula morrer de que o Morojá vai viver (não estou falando do seu salário de 87 mil reais)? 

    • Isso é leviandade, ou entendi errado.

      Uma das piores características indicativas da baixa qualidade moral do ressentido é essa tendência de tentar contornar a própria mediocridade atribuindo poderes sobre humanos ao adversário como justificativa das suas sucessivas derrotas.

      Caro agincourt deve refletir sobre essa questão: Se o Lula se destaca é pelas suas extraordinárias qualificações ou pela inacreditável mediocridade do que se apresenta no cenário onde ocorre o espetáculo político brasileiro? Onde as atuais principais estrelas são fantoches construidos pela GLOBO sobre material humano de péssima qualidade recolhido dos quadros degenerados do judiciário brasileiro?

      Me perdoe mas, se vc conseguir dar alguma melhor interpretação a essa aparente insinuação de desonestidade ou má fé atribuída ao seu ídolo, a interpretação correta disso, salvo engano, é sintoma de leviandade e falta de caráter.

      Se vc afirma que “…COM LULA, SEMPRE TEM JOGO…”, com caixa alta e tudo, para ofender, deu com os burros n’água. Porque isso só revela a sua própria desonestidade. É um suposto debatedor de uma discussão sobre política que se desqualifica, logo de cara, confundindo política com jogo de acertos espúrios, como faz a grande mídia canalha e o judiciário mercenário. Reflita, estude, se esforce, e volte mais tarde.

       

       

       

      • Fala sério, Bonobo!

        “confundindo política com jogo de acertos espúrios”

        Bonobo, fizeste-me ver a luz. Aqui, eu me penitencio.

        É vero: como Lula poderia imaginar que os brilhantes resultados de alianças com personagens reconhecidamente ilibados da política tupiniquim – tais como a famiglia Sarney, Romero Jucá, Renan Calheiros, Pedro Henry, José Janene(RIP), Bispo Crivella, Cabralzinho, Garotinho e até – diga-se de passagem: bem por debaixo dos panos – com Aécio Neves, poderia ser aleivosamente deturpado por uma conspiração globo-midiático-capitalístico-estadunidense?

        Ao final das contas, Lula tão-somente seguiu a tradição republicana de Pindorama pós-ditadura.

        Fala sério, Bonobo!

        Te lembras daquele cândido textinho, capturado por um agente da CIA disfarçado de repórter na CPMI do Cachoeira, do Vaccarezza pro Cabralzinho?

        Dizia assim: “A relação com o PMDB vai azedar na CPI, mas não se preocupe, você é nosso e nós somos teu”.

        Lembraste?

  24. Sábado eu fui fazer as unhas.

    Sábado eu fui fazer as unhas. Voltei para casa com um vermelho vivo nas mãos e pés. Meu marido, cínico,  ao ver as unhas me alertou: pelo amor de Deus, não passe com essas unhas perto da Polícia Federal. É vermelha, “teje” presa.

    E segundo o Aldo Fornazieri a PF está certa.É tudo culpa do PT. Mas se pensarmos que a atividade política encontra justificativa no espírito republicano e as ações dos políticos devem ser dirigidas para o bem público e não somente para a conquista do poder, encontraremos nuances nos votos petistas. 

    A Erundina, quando lançou a sua candidatura conversou com deputados da esquerda para articular ou ela é muito limpa, assim como Marina Silva, para conversar com os petistas? 

    E especialmente para o Aldo (e aos puristas) dedico o trecho abaixo da peça As Mãos Sujas, de Sartre, em que se descute o pragmatismo e o idealismo:

     Hoederer: “Como você se apega a sua pureza, meu menino! Como tem medo de sujar as mãos. Pois bem, fique puro! De que isso lhe servirá, e por que está entre nós? A pureza é uma idéia de faquires e monges. Vocês, intelectuais, anarquistas burgueses, a usam como pretexto para não fazerem nada. Não fazer nada, ficar imóvel, apertar os cotovelos contra o corpo, usar luvas. Mas eu tenho as mãos sujas. Até o cotovelo. Eu as mergulhei na merda e no sangue”.

    • Será problema de visão ou de compreensão.

      Cara Lucia. As vezes fica mais difícil entender se esse Aldo tem problema de visão ou de capacidade de compreender o que consegue enxergar. Coisa comum de ver nesse povo que se diz integrante de uma tal de esquerda “autêntica” (seria pura também?) Quem é puro estaria, então, qualificado para apontar o impuro, desonesto, ou corrupto, assim designado pelos comentaristas do JN da Globo/Mossack-Fonseca? Será que em vez de pureza, não seria a insignificância política, a que se reduzem, que justificaria a qualificação de puros a que fazem jus, sob esse critério insólito? Embora a banda podre, aparentemente predominante, do judiciário possa ter subestabelecido para o Ali Kamel a atribuição de dizer o que é crime e o que é virtuoso, no JN, não parece que esse seja um critério a ser seguido por quem proclama que pretende debater sobre política com um mínimo de seriedade e bom senso.

      O cara afirmar que:

      (,,,)  

      “Não resta dúvida de que existem muitos militantes e ativistas combativos, honestos e responsáveis no PT.”

      (…)

      pretendendo induzir ao entendimento de que, em maioria, no PT, são todos desonestos, adesistas e irresponsáveis?

      Se o PT perdeu 18 cadeiras na Câmara dos Deputados nas últimas eleições, seria porque gente como Fernando Ferro, PT-PE, é desqualificada, ou porque a campanha massiva de destruição da legenda logrou êxito em convencer boa parte do eleitorado, com uma certa ajuda de supostos filósofos e cientistas supostamente simpatizantes das causas da dita esquerda? Com o perdão dos aderentes ao entendimento expresso nesse texto, não dá para debater seriamente nesses termos. De onde o cara tira que esse ou aquele recuo seria a sinalização do último suspiro de um combatente derrotado? Isso é análise ou seria mais apropriado chamar de desejo? E ainda vem falar em necessidade da fazer autocrítica quem nunca olha para o próprio rabo? Tem razão o Antônio David quando identificou esse comportamento de fazer críticas aos outros sem se preocupar em observar as próprias deficiências, num artigo que dizia que “stalisnismo nos olhos dos outros é refresco”. Parece que todos se proclamam democratas. Desde que concordemos com todos os seus pontos de vista. Cresçam e apareçam!! (E levem cacetadas!!)

      http://www.viomundo.com.br/politica/antonio-david-stalinismo-nos-olhos-dos-outros-e-refresco.html

       

  25. Muito engraçado!

    Tem um pessoal muito engraçado, vira e mexe reclama da desunião da “esquerda”. Ou seja, quando os partidos de esquerda não apoiam, se aliam ou se alinham automaticamente ao PT, aí é uma gritaria que a esquerda é burra, desunida, etc. Então o PT nem lança candidato para a presidência da Câmara (ainda que fosse para manter um mínimo de dignidade) e esse pessoal vem reclamar que os partidos à esquerda do PT não foram em direção à direitona, leia-se PMDB ou DEM), como o PT julgou ser “prudente” (oiiii?),  

    O PT conseguiu se superar na burrice! E a torcida, como sempre, se retorcendo para dar algum sentido de nobreza a um ato, no mínimo, de covardia. Se não de captuação abjeta como muito bem mostrou o autor da matéria. 

    Todos sabemos que a “esquerda”, mesmo que unida, não tinha como vencer. Mas isso não é justificativa sequer para cogitar dar apoio a traidores e canalhas da pior espécie.

    • O PT capitulou…

      Vânia,

      O PT capitulou quando se deixou abraçar pelo tamanduá do republicanismo abestado e o “paz e amor” com a direita, lhe sinalizando aí que aderia à sua praxis.

      Desde então o PT deixou de ser esquerda e perdeu a confiança dos partidos alinhados com esse pensamento e, se assim não fesse, com certeza os teria aglutinado em torno do candidato do PMDB, levando-o assim ao segundo turno em lugar do Rosso do Cunha, e o resultado seria outro, vitorioso ou não, mas seu protagonismo ficaria patente.

       

  26. Os cardeais e dirigentes de

    Os cardeais e dirigentes de segundo e terceiro escalão se lambuzaram demais nas benesses do Poder. Eu vejo essa capitulação na Câmara como um modo de dizer, “ok, nós desistimos, podem completar o Golpe, mas, por favor, não nos prendam”. 

    Tem muita gente com o rabo preso no “antigo” Governo. O esquema no consignado envolvendo o Ministério do Planejamento é apenas a ponta do iceberg. 

    Aliás, MPOG quer dizer o quê mesmo? Ministério da Propina e Outros Golpes? Ministério sem serventia nenhuma. Tá cheio de burocrata lá só atochando o funcionalismo.

    • Carlos, concordo com o geral

      Carlos, concordo com o geral de sua análise sobre o segundo e terceiro escalões do PT, mas já que vc. falou no caso dos consignados, estou com uma dúvida: por que é aquele 1 real por contrato que (segundo a acusação) era surrupiado pelo MPOG ainda não deixou de ser descontado dos funcionários?  Quem é que o está embolsando? Por que isso não gerou a curiosidade de ninguém? Quanto à sigla MPOG, tb. concordo e, aliás, seus 2 titulares pós-Dilma (Jucá e Dyyogo) fazem juz a essa sua definição.

  27. Se o PT lança candidato leva

    Se o PT lança candidato leva porrada, se não lança leva também. Para ôhh!

    E a dilma? Abandona. Teve cinco anos pra se defender e o que fez? Republicanismo.

  28. Turquia e Brasil, nada a ver!

    Olá Fornazieri,

    Concordo plenamente com tudo o que diz e, pergunto, quem no Brasil, após refletir serenamente na realidade que retratas fielmente nesse parágrafo “O que o PT fez com as emoções sublimes e…” e, também, no que o precede: “O que se viu, ao cabo desse processo, é que a luz…”, se empenharia por reproduzir aqui a mesma façanha dos turcos?!

    Não, em são juízo eu não faria isso! Se minhas emoções foram traídas, o que restou delas precisa agora ser usado com racionalidade, não pode ser desperdiçado com quem não fez por merecê-las.

  29. Argumentação tosca e infantil!!!

    O PT apoiou no 1º turno o não-golpista que tinha mais chances de vitória (Marcelo Castro-PMDB).

    O PSOL e o PC do B fizeram o papel ridículo de lançar candidatos.

    Erundina mesmo com apoio do PT não tinha a menor chance, se ela chegasse no 2º turno no dia seguinte estaria sendo acusada de ter unificado a base do Temer (Rosso e Temer se uniriam contra ela).

    O PT votou no menos pior (Rodrigo Maia), era 2º turno e não havia opção, a postura petista está dando resultado: “Cunha está P da vida com Michel Temer, o vice-presidente deve estar muito preocupado”

    Obs: Quem acompanha esse blog há muito tempo deve lembrar que em 2009/10 já alertava sobre os riscos de colocar Temer como vice da Dilma, muitos que hoje criticam o PT estavam em silêncio naquela época…

  30. O Brasil é Conservador

    O problema da esquerda é achar que é maioria mesmo não sendo. O brasileiro médio é conservador até o último fio de cabelo. Temas caros a esquerda como ecologismo, direitos humanos, feminismo, ativismo gay causam ojeriza em 9 entre 10 brasileiros.

    O pulo do gato do Lula foi perceber isso e se concentrar na inclusão social através de acordos com a direita (a verdadeira maioria) para conseguir o mínimo possível de avanços sociais e econômicos para os mais pobres mesmo que com isso sufocasse as correntes mais a esquerda do PT e mesmo algumas mais moderadas. Seu erro foi subestimar a força do próprio carisma e superestimar a inteligência da população e achar que a sociedade amadureceria  naturalmente.

    Lula ajudou a eleger uma burocrata totalmente oposta ao seu estilo e ignorou o poder da mídia em desconstruir personagens mais “fracos” e também ignorou que uma crise econômica elevaria a essência  conservadora brasileira ao máximo resultando nas tais “jornadas de junho”, lava jato, impeachment.Deu no que deu, mas minha certeza é de que  apesar de todos esses erros Lula fez o que dava pra ser feito neste país ainda afundado na Idade Média social.

  31. Vaidades da esquerda

    As vaidades da esquerda impediram a eleição do Marcelo Carlos, uma opção melhor para a esquerda.

  32. A “esquerda de vitrine” só sabe criticar. Lutar não é com ela

    Estamos vendo um golpe sem armas e a esquerda brasileira se limita a malhar o PT como uma espécie de Judas, escrever artiguinhos  bonitinhos e organizar shows musicais de protesto Fora Temer. Ora vão para as ruas, chamar o povo, organizar uma resistência de verdade, lutar, se insurgir, confrontar, em vez de ficar nesta posição covarde e pusilânime. É fácil jogar pedra nos outros, difícil é fazer algo para mudar a realidade. O PT já a mudou de FATO, já é história, as conquistas do início do século foram realidade. Se o povo brasileiro e a esquerda de vitrine não lutaram para manter as conquistas, então assumam sua responsabilidade também.

    • Gabeira

      O aldo é um gabeira que ainda usa a posição de esquerdista.

      Se estivessemos na escravidão ele rscreveria longos artigos da culpa dos negros justificando a elite de então.

  33. O pior cego…

    Há mais verdade nas considerações feitas pelo Aldo Fornazieri do que vários comentaristas aqui querem admitir. Só que frequentemente a verdade dói. E neste momento, dói especialmente em nós da esquerda. Mas continua sendo verdade.  

  34. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome