Uma em cada 4 empresas de serviços planeja demissões, diz FGV

Sondagem mostra 55% das empresas que adotaram medidas de manutenção do emprego vão fechar ou não conseguirão manter folha de pagamento

Foto: Reprodução

Jornal GGN – As empresas do setor de serviços não mostram muitos sinais de otimismo com o cenário pós-pandemia: sondagem elaborada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que uma em cada 4 companhias do setor pretende demitir ou mesmo encerrar atividades no final da vigência dos programas emergenciais do governo federal.

Os dados mostram que 55% das empresas entrevistadas vão fechar ou não conseguirão assumir a folha de pagamento por completo. O percentual está relacionado às companhias que adotaram alguma medida para manter o emprego durante a pandemia, como redução de jornada e salário ou suspensão temporária de contrato.

Considerando os setores pesquisados (indústria de transformação, comércio, serviços e construção), metade das empresas não adotou medidas de proteção ao emprego, enquanto 35% adotaram e dizem que podem agora assumir a folha integralmente.

Ao mesmo tempo, 10% das empresas pretendem demitir até 20% dos quadros, 5% afirmam que vão demitir mais do que esse percentual e 1% cogita encerrar suas operações ao final das medidas de proteção de empregos.

(com informações da Folha de São Paulo)

 

Leia Também
População desocupada cresce e chega a 13,7 milhões de pessoas na pandemia
Banco Central mantém taxa de juros estável em 2% ao ano
Veto de Bolsonaro compromete agenda de Guedes

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonaro cogita banir Huawei da disputa pela rede 5G, diz site

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome