Banco Central mantém taxa de juros estável em 2% ao ano

Decisão fica dentro do esperado; contudo, colegiado avalia que inflação deve subir no curto prazo por conta dos preços dos alimentos

Jornal GGN – O Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) em 2% ao ano, em decisão dentro do esperado e que havia sido sinalizada na reunião anterior.

“Considerando o cenário básico, o balanço de riscos e o amplo conjunto de informações disponíveis, o Copom decidiu, por unanimidade, manter a taxa básica de juros em 2,00% a.a”, diz o colegiado. “O Comitê entende que essa decisão reflete seu cenário básico e um balanço de riscos de variância maior do que a usual para a inflação prospectiva e é compatível com a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante, que inclui o ano-calendário de 2021 e, em grau menor, o de 2022”.

Em comunicado divulgado após a reunião, o colegiado sinalizou que a inflação deve subir no curto prazo, devido a fatores como “a alta temporária nos preços dos alimentos e a normalização parcial do preço de alguns serviços em um contexto de recuperação dos índices de mobilidade e do nível de atividade”.

O Copom também destacou a permanência de fatores de risco para a inflação: a queda da atividade econômica puxa a inflação para baixo, em especial com maior impacto no setor de serviços, mas a adoção de políticas fiscais de enfrentamento à Covid-19 e possível frustração na continuidade das reformas podem elevar o risco e empurrar a inflação para cima.

O BC também citou ainda uma “assimetria ao balanço de riscos” ocasionada por programas de crédito e de recomposição de renda, implementados no combate à pandemia, que podem gerar inflação.

Leia também:  "Sem dúvidas há uma crise no bolsonarismo moderado", diz Esther Solano ao GGN

 

 

Leia Também
Giro Econômico do GGN: confira um panorama da economia global
A taxa de lucro dos EUA antes do COVID, por Michael Roberts
Nem Renda Brasil: Orçamento de 2021 não tem espaço para novo programa social
Veto de Bolsonaro compromete agenda de Guedes

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome