Bolsonaro é condenado a pagar R$ 35 mil a Patrícia Campos Mello

TJ-SP manteve condenação e aumentou indenização a ser paga por presidente, que usou termos dúbios e ofendeu honra de jornalista

Pixabay

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a ser condenado pela 8ª Câmara de Direito Privado do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) por ofender a honra da jornalista Patrícia Campos Mello, do jornal Folha de São Paulo.

Além disso, o valor da indenização a ser paga à jornalista foi elevado para R$ 35 mil, em decisão tomada por quatro votos a um – o único voto dissidente foi do desembargador Salles Rossi.

Bolsonaro foi condenado por usar o termo “furo” para fazer uma insinuação sexual contra Patrícia, autora de uma série de reportagens que desvendou o esquema de contratação de empresas para disparo em massa de conteúdo pró-Bolsonaro nas eleições de 2018.

Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente.

Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

Vale lembrar que “furo” é um jargão jornalístico que identifica a publicação de reportagens e matérias sobre determinado tema de forma exclusiva.

Os textos fizeram de Patrícia um alvo preferencial dos bolsonaristas, com sucessivas postagens ligando a repórter à prostituição e a prática de sexo anal a cada reportagem publicada por ela.

Bolsonaro foi condenado em primeira instância a pagar R$ 20 mil em danos morais, por expor a jornalista e lhe causar danos com o uso dúbio da palavra “furo”.

A defesa do presidente, liderada pela advogada Karina Kufa, recorreu pedindo a absolvição, enquanto a defesa de Patrícia pediu aumento do valor da indenização.

Com informações da Folha de São Paulo

Leia Também

Bolsonaro é condenado a indenizar jornalista Patrícia Campos Mello por ataque machista

Ser mulher nos transforma em alvo de ataques, por Patrícia Campos Mello

ABI repudia ataques de Bolsonaro a Patrícia Campos Mello

Bolsonaro ofende repórter da Folha: “ela queria dar o furo a qualquer preço”

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador