Entrevista completa: “Golpe não se concluiria com Lula em liberdade”

Sem receio de que suas declarações fossem usadas contra ele, o ex-presidente aborda a injustiça, a farsa da Operação Lava Jato, emociona-se com desabafos

Jornal GGN – Lula conversou com Florestan Fernandes e Mônica Bergamo por duas horas, em uma sala montada na sede da Polícia Federal em Curitiba, na manhã desta sexta-feira (26). É a primeira vez que ele fala à imprensa, após mais de um ano preso. Sem receio de que suas declarações fossem usadas contra ele, o ex-presidente aborda a injustiça, a farsa da Operação Lava Jato, emociona-se com desabafos, relata como é estar preso e a impotência que sente de não poder continuar os planos que tinha para o Brasil.

Por volta das 16h desta sexta-feira (26), El Pais Brasil e Folha de S.Paulo divulgavam trechos da conversa que durou duas horas dos jornalistas com Lula. Ao fim do dia, os jornais divulgaram o restante da entrevista. Acompanhe abaixo, dois trechos de cerca de 20 minutos, disponibilizado pelo El Pais, e a íntegra em link da TV Folha:

Do EL País: O ex-presidente Lula diz ser favorável à apuração de denúncias, mas critica a falta de provas. Segundo o petista, os investigados são condenados pela imprensa antes mesmo da finalização do processo judicial.

Do El País: Em entrevista exclusiva ao EL PAÍS e à ‘Folha’, o ex-presidente Lula fala sobre o processo contra ele, o luto pelas mortes do neto e do irmão, sobre a situação política atual e diz ter obsessão em provar sua inocência.

Da TV Folha: Este vídeo traz a íntegra da entrevista concedida pelo ex-presidente Lula à Folha nesta sexta-feira (26).

 

Leia também:  Não é só incompetência, Bolsonaro age com intenção de disseminar mais o vírus, diz jurista

O GGN publicou algumas declarações da entrevista de Lula:

Lula: Eu posso brigar por Justiça, o povo brasileiro nem sempre pode

“É o Lula de sempre. Ele tem fúria”, diz Florestan Fernandes

País é governado por malucos e precisa de autocrítica, diz ex-presidente

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

6 comentários

  1. É impressionante a capacidade de raciocinar rápido e coerentemente, de uma pessoa, que encontra-se preso, e distante do cotidiano político nacional e internacional. Esse conhecimento de “tudo” o que ocorreu neste ano em que esteve preso, e o que ocorre no Brasil e no mundo, “in time” do Lula.
    Jamais tivemos, e creio que jamais teremos alguém com tamanha capacidade de “pensar” rápido e concatenar as respostas, como o Lula.

  2. Lula continua sendo o maior dos Brasileiros, a prisão parece ter melhorado ainda mais sua visão de mundo, das coisas e de seu país
    Benzadeus sobreviva pra governar o brasil novamente pra tira-lo das mãos desse bando de malucos
    Aliás essa foi a única falha da entrevista: chamar de maluquice um projeto planejado e orquestrado de desmonte de um país

  3. Quero que o blog analise imparcialmente o motivo ou motivos pelos quais a Rede Record e Rede Globo não divulgaram a “entrevista”

  4. Uma tal de TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL teria publicado, segundo Florestan Fernandes, com base em um suposto levantamento realizado por essa entidade, que houve um movimento de estímulo à corrupção, em vários países, fomentada por financiamentos do BNDES para investimentos em empreendimentos diversos realizados em governos de países “amigos do PT”.
    E o Lula responde, perguntando antes: Quem escreveu isso?
    O Florestan Fernandes responde que foi a tal TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL.
    E o Lula replica perguntando onde que se baseou a tal entidade para escrever a matéria.
    Aí surgiu a curiosidade de saber o que seria essa tal de TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL.
    Uma rápida pesquisa esclarece que a tal entidade se descreve nesses termos:
    “A Transparência Internacional é uma organização não-governamental internacional que luta por “um mundo no qual governos, empresas, a sociedade civil e a vida das pessoas sejam livres de corrupção” fundada em março de 1993.”
    Opa!!?? Então é uma entidade internacional que se ocupa em combater a “corrupção”?
    A mesma bandeira que serve de sustentação para as ações políticas do DOJ – Departmenta of Justice, de intervenção em países concorrentes comercias, comandado pelo Deep State que, por sua vez, controla as ações de Estado num país que já foi uma grande nação que se chamava Estados Unidos da América.
    O mesmo libelo a tremular no site do sindicato do MPF que, por sua vez, também se submete ao controle do mesmo DOJ e, por conseguinte, alinha-se aos interesses de referido Deep State norte americano.
    Daí fica muito claro qual é o significado dessa palavra “corrupção” nesse contexto. E que, hoje em dia, tal vocábulo tem que grafado entre aspas porque tem um signifícado particular e específico, a depender de cada local e situação em que é expressa.

  5. Excelente entrevista. O carisma de Lula continua pleno. Entre tantas coisas que disse, uma me pareceu bem intrigante: a de que confiou na predição de todos os que lhe disseram que poderia concorrer às eleições, inclusive de dentro da cadeia. Apesar da lei da ficha limpa expressar outra coisa e apesar de todos saberem que o golpe não fechava se Lula concorresse. Esta predição irresponsável fez com que aceitasse bovinamente para a cadeia. Acreditando na lisura das instituições que sustentaram o golpe do impeachment. Essa tese esdrúxula de que seria candidato foi fatal. A leitura política que sustentou essa tese mostrou-se falsa, ingênua – teria havido má fé? – e ajudou a botar Lula na cadeia e lá permanecerá por um tempo que não sabemos quanto durará

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome