Érika Marena irá compor equipe de Moro no Ministério da Justiça

Delegada responsável pela operação Ouvidos Moucos, que levou ao suicídio do reitor Carlos Cancellier, almoçou hoje com futuro ministro
 
Foto: Abracam / Divulgação CP
 
Jornal GGN – O futuro ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, almoçou com colegas da Lava Jato, alguns deles anunciados como integrantes da equipe que irá comandar a partir de 2019. O encontro aconteceu no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde foi instalado o gabinete de transição do governo Bolsonaro.
 
Moro se encontrou com Rosalvo Franco Ferreira, ex-superintendente regional da Polícia Federal no Paraná, e Érika Mialik Marena, a primeira delegada que comandou a Lava Jato, dando nome para operação. Marena também comandou a operação que mandou prender o ex-reitor da UFSC, Luis Carlos Cancellier, na Operação Ouvidos Moucos, que cometeu suicídio após intensa exposição midiática e de ser impedido de continuar atuando no cargo.
 
Os dois, Rosalvo Ferreira e Erika Marena, já estão confirmados para compor a equipe do futuro ministro. O almoço aconteceu horas depois da publicação no Diário Oficial da exoneração de Moro pela Justiça Federal, dando aval para a nova carreira política. Outros nomes que estavam na mesa com o ex-comandante da Lava Jato foram Flávia Blanco, que será chefe de gabinete no ministério, e Marcos Koren, ex-chefe de comunicação da superintendência da PF no Paraná.
 
Falta ainda Moro confirmar o nome do diretor-geral da Polícia Federal. O atual chefe da polícia do Paraná, Maurício Valeixo, é um dos nomes cotados para o cargo ocupado hoje por Rogério Galloro.
 
O juiz já havia feito declarações que levaria para o Planalto integrantes da Lava Jato por confiança e para instituir o mesma esquema de trabalho da Lava Jato, incluindo a criação de forças-tarefas.
 
A nova pasta da Justiça organizada pela equipe de Bolsonaro está sendo chamada de “superministério”, porque irá unificar Segurança Pública e o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), hoje ligado à Fazenda. 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Promotor afirma que as pessoas estão ‘sufocando’ em Manaus

13 comentários

  1. Normal,

    até porque, todos que compõe este governo que acabou de se eleito, seja na transição ou na futura equipe ministerial, há um ponto em comum, nenhum deles tem uma biografia ou um curriculum à altura dos cargos que ocupam e ocuparão, portanto, ela está no seu devido lugar. O estranho seria o inverso.

    • Ao contrário

      O reitor era fã de carteirinha da Lava a Jato! Quando era contra o PT. Mas este time fascista também acha que a universidade e seus profesores são um ninho de comunistas, embora na realidade, grande parte dos professores eram reacinhas e sairam a ruas para o fora PT. 

      • Essa é a sua maneira de

        Essa é a sua maneira de defender uma Delegada assassina? Você precisa melhorar seus argumentos, meu caro. Se depender dessa defesa ridícula ela irá apodrecer na mesma cela da prisão que seu defensor. 

        • Não estou defendendo ninguém

          Só analizando o carater destas pessoas. Nenhuma vale nada. Todos usurfruiram das políticas petistas, professores e policiais federais e esfaquearam o PT como o senado romano esfaqueou Cezar. Até tú Brutus? Não aceito alisar por que o reitor morreu por causa da meganha. Não prestam e não prestavam. Os dois se merecem. E que ver um dia a meganhada pagar por tudo. Será que é apenas esperança vazia?

        • Há, já comentando

          Sou professor desde 1994, penei na era FHC e usurfrui das políticas petistas. Nunca tive melhor qualidade de vida que na era Lula. Fiz mestrado penando sem bolsa com FHC e doutorado com bolsa e todos os recursos materiais, laboratóriais e científicos com Lula. Mas infelizmente vivo num meio ingrato, onde todos que se beneficiáram com Lula o despresam e estavam nas passeatas do fora PT. Vi muitos professores com adesivos Bolsonaro nos carros e no facebook. Não vem com liçaozinha de moral, por que estou velho para aguentar babaquices com mortos. Ela cometeu crime e se um dia houver justiça, ela terá de pagar.

  2. Meu pensamento para com a familia Cancellier

    Como dizia Miguel Falabella nos bons anos do Video Show “um tatu cheira outro” e como dizia minha voh “as almas se entendem”.  

  3. Se souber interpretar

    O especialista do power point dallagnol caiu em desgraça?

    Os ditadores por temperamento não confiam em ninguém, no começo tem um pequeno entourage de fidelíssimo, aos poucos por suspeitas são substituídos por círculos familiares de sangue, no fim (se bem que este é começo) doidos varridos.

    Ex juizeco saiba que a história leva à compreensão da realidade.

  4. Quando iguais são desiguais

    Quando a vi, meiga e pequena,

    Percebi que jamais veria

    Com a mesma isenção serena

    o franguinho da Sadia…

     

  5. A palavra ministério vem de algo que é menor. O “super” é mkt

    Já tivemos gente séria, de renome e bem intencionada no MJ e ninguém fez uma revolução na sociedade. Não vai ser o grupo que não gosta de gente, despreza grandes parcelas de brasileiros, desservem a nação, estão ali por causa do espírito revanchista e vingador. Estes tais super, só ajudarão a rasgar mais rapidamente o tecido social tão frágil do país.

  6. Será que o cineasta Padilha
    Será que o cineasta Padilha vai produzir mais essa etapa do filme A Lei é para Todos (menos para os golpistas)…..
    ….
    .
    em países como a Líbia, a Primavera usou mísseis, enquanto que na Terra Brazilis, onde estava em jogo nossas riquezas, ao invés de mísseis as forças invasoras cooperaram o Judiciário, mídia e Instituições….por isso é normal que “vencedores” dessa guerra suja recebam a propina pelos servičos prestados …
    .
    …e se Padilha, continua se o filme.
    .
    …teremos muitas surpresas nessa última etapa do golpe….

  7. Melhor aguardar para ver

    Acho melhor parar de criticar os movimentos preliminares de um time que ainda não entrou em campo. Ganharam pelo voto, de modo que eles têm esse direito. Quem lhe garantiu a vitória foi o sentimento anti-PT. Assim, o tempo caminha para essas duas linhas se encontrarem, a linha da ação real do Bolsonaro e a linha relativa ao antipetismo. Bolsonaro e a extrema direita terão que provar que são melhores. Cabe ao PT reduzir a sua rejeição, a qual irá caindo pelos próprios feitos do governo eleito quando começar a governar e, ainda, pela atitude gradual do PT de retomar o debate ideológico “não feito” durante a campanha, trazendo o Bolsonaro para o diálogo formal, ou seja, bem longe da sua zona de conforto.

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome