Ivan Marx, um caso de procurador que respeita os fatos


Foto: Divulgação

O Procurador da República Ivan Marx é uma ave rara no Ministério Público. Não faz militância, nem de direita, nem de esquerda: segue a lei e obedece aos fatos. Quando decide a favor de Lula, provavelmente é acusado de esquerdista pela direita, e saudado pela esquerda. Quando decide em direção contrária, é chamado de golpista pela esquerda, e aceito pela direita.

Fazer mediação, no Brasil de hoje, seguir a lei e os códigos, sem personalismo, com isonomia, é condição essencial para a retomada de qualquer veleidade de legalismo e de democracia. Mas virou palavrão. Como diz Luís Roberto Barroso, o “príncipe dos ilusionistas”, ser iluminista é praticar o estado de exceção contra os adversários.

Esta semana, Ivan decidiu pelo arquivamento de três maluquices finais de Rodrigo Janot na Procuradoria Geral da República, depois que o caso JBS o desestabilizou definitivamente.

O primeiro, noticiado pelos jornais, foi pedir arquivamento de trecho da denúncia de Janot contra Dilma Roussef, acusando-a de ter alertado o marqueteiro João Santana e esposa, sobre os passos da Lava Jato.

Duas semanas antes de deixar o cargo, Janot acusou Dilma, Lula e Aloizio Mercadante pelo crime de obstrução da Justiça. Baseou-se em três episódios:

  1. Suposta oferta de apoio político e financeiro ao senador Delcídio do Amaral, para que não fizesse acordo de delação premiada.
  2. A intenção de dar posse a Lula, como Ministro, para garantir-lhe foro privilegiado.
  3. As supostas conversas entre Dilma e Mônica Santana (esposa de João Santana, que teria sido alertada para os passos da Lava Jato.
Leia também:  Sobre mortes por policiais, Moro é pior que Bolsonaro, diz desembargadora

Com base nisso, Janot enquadrou Dilma no crime de obstrução de investigação que envolve organização criminosa.

Na peça, Ivan Marx expõe o trabalho malfeito de Janot. Toda a acusação se baseou em uma quebra de sigilo telemático e telefônico, sem nenhuma investigação adicional a mais, que pudesse ratificar a denúncia.

Segundo a denúncia de Janot, “em agosto de 2015, Dilma Vana Rousseff criou as contas de correio eletrônico 2606alvarina@gmail.com e 2606iolanda@gmail.com, compartilhando a respectiva senha com Mônica Moura. Ambas passaram a utilizar tal correio eletrônico para trocar mensagens cifradas sobre a Operação Lava-Jato. As mensagens não eram enviadas para evitar monitoramento e rastreamento, mas eram apenas escritas e salvas como rascunhos”, continua.

Segundo Janot, 2606 foi o dia do atentado à bomba em quartel de São Paulo, Iolanda era o nome de esposa de Costa e Silva. Essas eram as provas das intenções de Dilma.

Se fosse um investigador mais minucioso, Janot teria avançado nos desdobramentos da palavra Alvarina:

  • Alvarina é quem nasce em Alvarenga.
  • Alvarenga lembra o poeta Alvarenga Peixoto.
  • Foi preso na Inconfidência Mineira e enviado para a Ilha das Cobras.
  • Cobra lembra jararaca.
  • Quando se coloca “Lula Jararaca” no Google, há 93 mil menções.
  • Uma das menções é de uma picada de jararaca no cão de Lula, em visita ao sítio de Atibaia.
  • Pronto: os e-mails eram para disfarçar as provas do sítio em Atibaia.

Não duvido nada que, se algum maluco tivesse apresentado essas correlações, seriam imediatamente encampadas por Janot.

Leia também:  Um Habeas Corpus de ofício para Lula: urgente!, por Luis Nassif

Ivan limitou-se a analisar os fatos de forma impessoal, abstraindo as figuras dos acusados. E opinou pelo arquivamento das denúncias contra Dilma, Lula e Aloizio Mercadante.

E é em pessoas como Ivan Marx que há um mínimo de esperança na volta da normalidade legal, do respeito aos direitos, da racionalidade nas investigações.

 

 

 

 

17 comentários

  1. Eu prefiro não incensar.

    Eu prefiro não incensar. Afinal de contas essa  acusação beira o nom sense… é tão estapafurdia, tão ridícula que o destino dela forçosamente seria a gaveta.

    E o Sr. janot deveria reponder um processo disciplinar/ administrativo por agir de má fé. Eu me pergunto por que Dilma reconduziu esse senhor ao cargo de procurador da república. Republicanismo idiota. É Lei e é constitucional a escolha do procurador pelo presidente…

    • Desde quando
       

      a falta de materialidade e coerência foram óbices para a sanha denunciante do MP?

      A eles bastam convicções. O mais, não vem ao caso.

      Incensemos Ivan Marx enquanto merecer.

  2. É melhor não elogiar.

    Fiquemos com a pulga atrás da orelha, qualquer lustro no ego pode por maluco prá dançar. 

  3. Então o nome dele é Ivan Marx

    Então o nome dele é Ivan Marx (Marx ?).  Eu tinha ouvido falar que havia um procurador brasileiro que seguia as leis, mas não sabia quem era. Fico feliz, estava um pouco desesperançado, mas agora sabemos que pelo menos um age corretamente. Parabéns Ivan, que Deus lhe dê forças para prosseguir nesse ritmo. 

  4. …..
    Esse deve ser um daqueles procuradores que sabem que no momento certo os procuradores serão investigados e que ele não estará na linha tiro, o mais importante é saber quantas pessoas ele mandou encarcerar por furto de alimentos, por roubar uma bicicleta ou um celular, o histórico é mais importante, pois essas pessoas foram educadas a encarcerar e aviltar pessoas, procurador é a escória da humanidade, assim como os nazistas.

  5. O procurador não deveria

    O procurador não deveria receber elogio porque atuou de maneira imparcial e correta neste caso.

    Isso é o mínimo que se espera de um procurador ou juiz.

    Tem sim, é que ficar atento e tomar cuidado com as armações de procuradores e juízes de má fé, é aí 

    que a imoralidade começa e a democracia e estado de direito terminam.

    • Deveria e deve sim
       
      Isso é

      Deveria e deve sim

       

      Isso é jornalismo. O momento pede que o normal e o imparcial  seja amplamente divulgado e elogiado, já que estamos atolados na mais porca inconstitucionalidade. 

  6. Te cuida Ivan !

    Com  nome russo, sobrenome Marx, elogiado pelo Nassif, vai acabar nas  páginas do Globo, suspeito de bolivarianismo, ou quem sabe um agente infiltrado do Foro de São  Paulo…

    Em rio que tem piranha, jacaré  nada de costas…

  7. Uma pergunta: é a declaração
    Uma pergunta: é a declaração da Mônica e do João Santana confirmando que os e-mails existiam e confirmando o teor deles?

  8. É importante elogiar condutas
    É importante elogiar condutas profissionais corretas, mas a essa altura do “xadrez” não tenho mais ilusões sobre nossas instituições, elas estão ou totalmente aparelhadas pelo tucanato paulista ou refém de nossa mídia monopolista e susceptíveis as suas extorsões e chantagens. Nosso amigo procurador provavelmente não resistirá a 1 minuto de William Bonner com voz empostada e expressão de indignação.

  9. Ahahah mais essa agora:
    Ahahah mais essa agora: Maluquices de Janot
    Nao bastava ser “trapalhao e afoito” e ter um braço direito que faz “lambanças”…. Com $40 mi na jogada, grampeando e divulgando conversa de ex-presidente com presidente, derrubando um presidente aqui, tentando derrubar outro acolá
    Blogueiro ja perdeu a vergonha e os truxas discutindo o nome do procurador.
    Impressionante a falta que um patrocinio federal faz

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome