Temer cai, Cármen Lúcia assume e o Judiciário confirma seu papel no golpe, por Luis Felipe Miguel

Foto: Agência Brasil

Por Luis Felipe Miguel

A nova investida contra Temer cumpre muitas funções (em ordem crescente de especulação):

1) Devolve à Lava Jato o poder absoluto sobre a produção da agenda política.

2) Serve de insígnia da pretensa “imparcialidade” da operação, que atinge a todos sem distinção – como se Temer tivesse, para a direita, uma fração da dimensão que Lula tem para a esquerda.

3) Relembra ao usurpador que ele é um simples instrumento da coalizão golpista e não deve tentar abrir as asinhas.

4) Dada a vulnerabilidade de Rodrigo Maia, a eventual saída de Temer abre caminho para o empossamento de Carmen Lúcia na presidência da República, o que confirmaria de vez a tese de que o Judiciário ocupa, no golpe de 2016, a posição que foi dos militares no golpe de 1964.

5) Com o aumento da instabilidade política, reforça-se a ideia noblatiana de que “não há condições” para a realização de eleições.

6) Com uma “magistrada” no Planalto, um governo extraordinário seria mais fácil de ser vendido como legítimo – e todos poderíamos dormir tranquilos, sob uma ditadura “de tipo romano”.

26 comentários

  1. Temer cai, Cármen Lúcia assume

    às vésperas de mais um aniversário do Golpe de 1964, é forçoso admitir: a Ditadura ainda perdura, nunca acabou.

    jamais o entulho autoritário foi removido e seus crimes apurados e punidos. sem o estamento militar ter até hoje assumido seu ridículo papel de marionete de uma lumpenburguesia apátrida, anti Brasil e anti população brasileira.

    a Ditadura nunca foi dos militares e sim gerida por eles, mas não exatamente a serviço deles. assim como a tortura teve financiamento privado e muitas vezes foi conduzida por operativos civis, como o Delegado Fleury.

    o Golpe de 2016 não é nenhuma novidade num Brasil no qual são repetidas as execuções da Democracia. também não é nenhuma novidade a Esquerda ser mais uma vez apanhada de surpresa, e sem qualquer plano de resistência, como se fosse sempre a primeira vez.

    ao contrário de 1964, quando logo após o golpe seguiu-se o vigoroso crescimento econômico do Milagre Brasileiro, dado o atual contexto mundial de crise estrutural do Capitalismo não há qualquer possibilidade do Golpe de 2016 se estabilizar através de alguma retomada econômica.

    também nada mais revelador do impasse de um setor dominante brasileiro, sempre com seus cordéis acionados pelos mega interesses globalizados, do que a viabilidade se encaminhar o aprofundamento do golpe sob o comando de Carmen Lúcia, que com suas caretas trêmulas e apavoradas não dá conta da Presidência do STF, mal se segurando na cadeira em que senta.

    estes são os personagens insignificantes, despreparados, bisonhos, vulgares, farsescos e plagiários em todos os sentidos, que o setor dominante no Brasil tem a oferecer: Temer, Rodrigo Maia, Carmen Lúcia, Bolsonaro, Alckmin, Luciano Huck, Flávio Rocha, Marina Silva e, pois não, Ciro Gomes.

    e quanto ao campo da Esquerda? infelizmente continua patinando vaidoso em seus velhos e conhecidos erros.

    por não ter um diagnóstico da crise, temos sido atropelados seguidas vezes pela conjuntura!

    em 1964 aconteceu o mesmo: julgava-se que haveria eleições diretas para Presidente em 1965! e elas só tornaram a ocorrer 25 anos depois.

    se de fato quisermos elaborar um diagnóstico da crise, algo que dada a complexidade da geopolítica global exige ser feito sob o General Intellect, a Inteligência Coletiva, talvez devamos ter como passo inicial uma terrível constatação:

    – não se procure mais qualquer resquício de racionalidade, pois já não há nenhuma no capitalismo de desastre, restando apenas o caos. um caos com dinâmica própria, no comando dele mesmo.

    .

  2. De que valerá…

    Impressionante…

    A qualidade de um produto é tudo!

    Serve para a indústria, serviços, comercio, mas não serve para políticos e juízes!

    De que vale ter 1.000.000 juízes e procuradores, se a justiça não se preocupa em ser justa e igual para todos?

    Quem precisaria de 1.000.000 de médicos que não curam?

    Cadê um preso do mensalão tucano, ou qualquer tucano indiciado pela lava jato que corra risco de ser preso?

    Eu disse um…

    Não há como o injusto produzir justiça!

    Não há como o ignorante produzir ciência!

    Falta humildade a doutores, senadores, deputados para entender que se em dois anos não se produziu o melhor, ele não brotará amanhã!

    O que tinha de ser, já deveria ter sido!

    Não nascerá mais…

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome