a vida, amigo, é um verso branco, por romério rômulo

a vida, amigo, é um verso branco

por romério rômulo

 

tivesse a comédia destes dantes

coubesse armas e barões assinalados

soubesse de camões enclausurados

bebesse da paixão que é de cervantes

 

roído no meu verso fescenino

domínio destes rasgos ancestrais

posto de regras e de regras tais

meu olho torto e torto meu destino.

 

romério rômulo

 

 

 

 

 

 

Pintura de Georges Braque

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora