Imprensa internacional destaca discurso de Lula na COP 27

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Presidente eleito foi recebido por multidão no Egito, mas desafios após governo Bolsonaro foram igualmente enfatizados

Foto: Ricardo Stuckert

O discurso do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na COP27 foi recebido com otimismo pela imprensa internacional ao sinalizar a reviravolta da política climática praticada pelo país.

Ao lado de governadores da região amazônica, Lula afirmou “diante de uma multidão entusiástica que entoava seu nome”, como destaca reportagem da Bloomberg, que “o Brasil não pode ficar isolado como esteve nos últimos quatro anos”.

Ao mesmo tempo, o jornal britânico The Guardian destacou a “atmosfera carnavalesca” que seguia Lula por onde quer que ele fosse. Este foi o primeiro grande evento que Lula participou desde sua vitória nas eleições presidenciais.

“Lula disse à cúpula do clima que seu governo iria mais longe do que nunca no meio ambiente, reprimindo a mineração ilegal de ouro, extração de madeira e expansão agrícola e restaurando ecossistemas críticos para o clima”, lembrou o veículo britânico.

Enquanto governado por Jair Bolsonaro (PL), pesquisas mostram que o Brasil aumentou suas taxas de desmatamento ao ponto de algumas regiões amazônicas deixarem de capturar gases de efeito de estufa, passando a contribuir para o aquecimento global.

As promessas de Lula para o combate ao desmatamento ilegal e a criação do Ministério dos Povos Indígenas foram bem recebidas, mas os desafios foram igualmente enfatizados pela imprensa internacional.

“Apesar das boas vindas entusiásticas, impedir o desmatamento da Amazônia não será fácil para Lula dados os desafios geográficos de uma terra enorme e isolada – cerca de metade do tamanho dos Estados Unidos -, difícil de policiar e cheia de gangues violentas, com um governo enfrentando restrições fiscais”, ressaltou a Bloomberg.

Leia Também

Lula apresenta o novo Brasil ao mundo na COP27

A COP27 e o Fundo Amazônia, por Guilherme Narciso de Lacerda e Elvio Gaspar

Movimentos sociais lançam carta sobre a COP 27

Governo já tem dado anual de desmatamento, mas só irá divulgar após a COP27

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. POR FAVOR, VOCÊ CONSEGUE PROVAR QUE ELE DISCURSOU NO COP 27?
    NÃO CONSEGUI ACHAR NADA NA INTERNET QUE PROVE SEU DISCURSO NO COP 27 OFICIAL, APENAS ELE FALANDO PARA VÁRIOS BRASILEIROS E POLÍTICOS DO TIME DELE, NUM AMBIENTE PEQUENO, EM RELAÇÃO AO EVENTO OFICIAL

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador