A suástica e o Diário de Notícias da Bahia

Por Zeca Peixoto*

Há pouco esta foto (abaixo) de minha autoria foi publicada na minha página no Facebook. A imagem integra os documentos que utilizei para dissertação de mestrado em História Social que defendi na UFBA, em 2003. Este trabalho está publicado no Labcom – Biblioteca Online de Ciência da Comunicação (Bocc) da Universidade da Beira, de Portugal. Estou tomando esta iniciativa para explicar o contexto real da imagem; para que não haja leituras descontextualizadas. Segue o resumo do trabalho:

Ao longo do período 1935 -1941 o Diário de Notícias da Bahia desenvolveu ampla campanha favorável à Alemanha Nazista. O jornal esteve envolvido numa rede de comunicação social implantada pelo Partido Nazista no Brasil, que contou com a colaboração de rádios e órgãos de imprensa dos Estados do Rio de Janeiro (Guanabara à época), São Paulo, Bahia e Pernambuco. A pesquisa buscou analisar este episódio contemplando variáveis históricas, políticas e econômicas.

 

 

O Diário de Notícias, jornal pertencente a figuras de destaque das elites baianas, é avaliado como um órgão de imprensa enquadrado no modo de produção capitalista e suscetível às investidas dos diversos agentes que se interpuseram à sua trajetória neste período. A Bahia, por sua vez, era um Estado com forte presença do capital alemão, principalmente no setor fumageiro agroexportador, ao passo que a Alemanha era o segundo parceiro comercial do Brasil. Do ponto de vista político, os projetos de Getúlio Vargas e Adolf Hitler apresentavam muitos pontos de intersecção até o início da década de 40. O país vivia uma experiência criptofascistizante. O Diário de Notícias se transformara num panfleto propagandístico do nazismo.

Seus proprietários foram intermediários de interesses e ações desfechadas a partir da Embaixada da Alemanha, no Rio de Janeiro, com intermediações de agentes situados em Salvador, onde funcionava o sexto círculo do Partido Nazista.

Esta situação é amplamente documentada com imagens e registros. Trata-se de pesquisa que tangencia a área de Comunicação Política, com ênfase no Jornalismo Internacional.

 

Leia também:  Lalo Leal Filho: Jornalismo da TV deturpa a história do país

*Zeca Peixoto é jornalista, mestre em História Social, pesquisador de História da mídia e blogueiro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome