A relação entre Witzel e Mário Peixoto, o empresário preso na Lava Jato

Senador Romário revelou que Mário Peixoto esteve na campanha de Witzel. O próprio governador teria desembargado suas empresas

Jornal GGN – Era outubro de 2018 quando a relação direta entre Wilson Witzel e o empresário Mário Peixoto, preso pela Lava Jato do Rio de Janeiro, veio à tona durante um debate televisivo.

Numa rodada contra Witzel, o também candidato ao governo estadual, senador Romário, foi direto ao ponto: “Você conhece Mário Peixoto, que lhe ajudou a fazer seu plano de governo? (…) Você sabe que ele é sócio do Picciani e outros políticos totalmente envolvidos na Lava Jato?”

Eduardo Paes, mais um concorrente, explorou o tema em outros dois debates. No que foi realizado pelo SBT, ele disse a Witzel: “Você [Witzel] se diz a favor da Lava-Jato, mas na verdade você saiu da função de juiz e advoga para o pastor Everaldo – que é delatado na Lava Jato – e seu patrão, para o Mário Peixoto, que é o maior fornecedor do Estado do Rio de Janeiro – e que está indiciado na Lava Jato.”

Eleito, Witzel deixou Peixoto transitar livremente pelos bastidores do governo, segundo reportagem de O Dia. O empresário chegou a ter uma briga com Pastor Everaldo, o presidente do PSC que detinha “feudos” no governo do Rio e não estava disposto a perder influência para o empresário.

Peixoto é dono de empresas fornecedoras da Saúde do Rio de Janeiro desde os governos Cabral e Pezão. Mesmo investigado na Lava Jato, conseguiu destravar embargos impostos a suas empresas para atuar na gestão Witzel. Há escutas indicando que o próprio governador teria conversado com Peixoto sobre a retomada das contratações.

O Ministério Público Federal desconfia que houve favorecimento a Peixoto durante a contratação de obras e serviços emergenciais por conta do coronavírus.

O caso Witzel e o planejamento da cobertura

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fora de Pauta

2 comentários

  1. Se procurarem direitinho, de repente podem até encontrar “obreiros” das igrejas entregando garantias de cura milagrosa ao invés de equipamentos…
    religiosamente compreensível, pois se pagam por 300 respiradores aos velhos conhecidos da Lava Jato e recebem 40, realmente trata-se dos milagre$ de sempre

    Prefeito foi ‘sutil’ ao reconhecer

  2. Parece que esta prática, a do político buscar financiadores robustos $$$ para a sua campanha, jamais deixará o país em paz.
    A descrença de muitos a respeito da eleição, que carrega junto com ela uma urna eletrônica que permite a adulteração de contagem com relativa facilidade, a compra de votos em municípios menores, tudo isto e outros detalhes de menor importância ajudam a fazer com que muitos cidadãos desconfiem do processo eleitoral, o meu caso.
    O dueto político/empresário tem uma enorme chance de não funcionar corretamente e uma chance remota de funcionar corretamente, até porque o rival político fará de tudo para colocar o dueto no jornal, etc…
    A história da política daqui, de vereador a presidente, é imunda e o rito não pode ser alterado, pois uma reforma política depende deles próprios, logo….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome