Allan dos Santos diz que ouviu “desculpas em nome da PF” durante busca e apreensão

Ele disse que "recebeu um policial federal" que é um "seguidor do meu canal" e que também tem juízes e desembargadores entre seus fãs

Jornal GGN – O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos afirmou em transmissão ao vivo que recebeu um pedido de desculpas “em nome da PF” durante a operação de busca e apreensão que aconteceu em sua casa, que também é sede do canal no Youtube e site “Terça Livre”, na manhã de hoje (16).

Segundo Allan, os policiais entraram em sua casa para uma segunda busca e apreensão com cara de “constrangido, de cabeça baixa, sem muita coragem de olhar no olho”, porque consideram que estavam perseguindo as pessoas erradas.

“Ouvi de um hoje – não quero falar muito se não a gente acaba entregando o cara – mas ouvi o cara virar e falar: ‘eu sei, eu sei que a gente está na casa errada’. Alexandre de Moraes [está] usando de força policial, jogando brasileiro contra brasileiro. O cara [agente policial] também é pai de família. Pediu desculpas em nome da PF a mim e à minha esposa.”

Logo em seguida, Allan passou a atacar o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que autorizou a operação a pedido do Ministério Público Federal.

“Moralmente falando, a sua conduta é a de um verme imoral. Um verme, um lixo. Colocar brasileiro contra brasileiro. Sabe quem fazia isso, Alexandre? Hitler, Stalin, Mao Tsé-Tung.”

Ele também disse que “recebeu um policial federal” que é um “seguidor do meu canal” e que também tem entre seus fãs juízes e desembargadores. “A única dor que sinto é a de ver um brasileiro [o policial] contra outro brasileiro [o blogueiro bolsonarista].”

Allan foi alvo da PF no inquérito dos atos antidemocráticos. Há algumas semanas, ele sofreu uma primeira busca e apreensão no inquérito das fake news.

Leia também:  Total de congressistas eleitos em eleições municipais é 60% menor

Confira abaixo a partir das 1 horas e 13 minutos.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

14 comentários

  1. Pqp, esse cara até ouve vozes. Com certeza tem amigos imaginários.
    Afinal, não há amizade entre c*nalhas. Apenas cú*plices.

    15
    • Ele não tem amigos, é apenas o demônio que habita sua carcaça que está salivando para recebê-lo no quinto dos infernos

      6
      1
  2. Se Alexandre de Moraes é um verme; e quem propaga mentiras e destrói reputações é o que?
    Quem está se comportando como um verme e covarde é vc, Allan dos Santos! Pimenta no cu dos outros é refresco!

    • Pelamor, o que a GGN tá fazendo? Dando voz pra um imbecil desses? Até com link pro canal dele? Às vezes desconfio que burrice é contagiosa! Pra onde vai a esquerda com uma ingenuidade dessas…

      6
      1
  3. Tá na moda o tal do “vitimismo”!
    Pois é, agora ele pensa nisso, brasileiro contra brasileiro… quando são os outros,
    Com o pé na porta, condução coercitiva e outros métodos, não vale o mesmo pensamento ou sentimento?
    Farsante!

  4. Como dão vozes aos desvairados nesses dias estranhos…..a tv perde tempo mostrando manifestação com sete pessoas e ainda tiram uma da nossa cara dizendo que a polícia não quis fazer o levantamento do número de manifestantes….era uma conta complicada, tipo, quantos cabem em uma Kombi?

  5. Muito cara de pau…
    vindo de quem não demonstra ter a mínima afinidade com o conceito de direitos humanos, haja vista os motivos da investigação, tem tudo para se tornar o “faz-me rir” da semana

    ninguém se desculpa por algo que ainda não está presente

    Quem vê assim pode pensar que ele reconhece a importância do respeito às regras da Democracia

  6. Alexandre de Moraes é um verme? E Allan dos Santos é um bandido. É uma pena que esse bandido ainda está em liberdade.

  7. Hipócrita, cínico e dissimulado.

    São mais que um Gabinete do Ódio, são o Cine Oberdan da democracia.

    Vale aquela velha história, que gritar “fogo!” num cinema não é liberdade de expressão.

    Se há policiais, juízes e desembargadores seguindo essas idiossincrasias retóricas, precisamos falar sobre os concursos de admissão no serviço público, que não estão selecionando pessoas aptas ao serviço público, mas sim com perfil da iniciativa privada.

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome