Anvisa libera injeções que reduzem em até 50% os níveis de colesterol no sangue

Já comercializado em outros países, o medicamento deve chegar ao mercado brasileiro em 90 dias. O preço, no entanto, não foi definido.

Crédito: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a comercialização da injeção inclisirana, da farmacêutica Novartis, que reduz os níveis do colesterol ruim (LDL) em, em média, 50%. O remédio deve ser aplicado duas vezes ao ano nos pacientes e tem como objetivo ajudar a reduzir o risco de infarto e derrame (AVC).

A inclisirana tem em sua composição a proteína PCSK9, que bloqueia as enzimas receptoras do LDL no sangue, fazendo com que o corpo do paciente tenha mais condições de eliminar o colesterol ruim naturalmente. A proteína também evita o acúmulo de gordura nas artérias e ajuda a coibir a incidência de infarto e AVC.

Já comercializada na União Europeia e Estados Unidos, a inclisirana deve chegar às farmácias brasileiras em 90 dias. O preço, porém, ainda não foi definido pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED).

Mal silencioso

As doenças cardiovasculares estão entre as patologias que mais matam no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, 14 milhões de pessoas têm alguma doença cardiovascular.

O Infarto Agudo do Miocárdio é a maior causa de mortes no País, tem entre 300 mil e 400 mil pacientes por ano. de 7 casos, um é fatal.

Entre 1º de janeiro e 13 de outubro de 2022, o AVC vitimou 87.518 pessoas, segundo olevantamento do portal de Transparência do Registro Civil, mantido pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais.

Estilo de vida

O excesso de colesterol ruim (LDL) é resultante do excesso do consumo de alimentos ultraprocessados, ricos em sódio, gorduras e açúcar. O sedentarismo também contribui significativamente para a ocorrência de tais doenças.

Ao circular pela corrente sanguínea em excesso, o mau colesterol não é absorvido pelo organismo e provoca o entupimento das artérias (aterosclerose), o que resulta em casos de infarto e AVC.

LEIA TAMBÉM:

Camila Bezerra

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador