Após decisão de Bretas, Messer triplica patrimônio

Em acordo de delação premiada, juiz federal autorizou o acesso do doleiro a uma herança de R$ 11 milhões

Dario Messer. | Reprodução/Operação Lava Jato

Jornal GGN – O juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Lava Jato no Rio de Janeiro, autorizou que o doleiro Dario Messer possa desfrutar de uma herança de R$ 11 milhões deixada a ele por sua mãe. Sendo assim, o acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal (MPF-RJ), irá render ao delator até R$ 7,5 milhões a mais do que o anunciado pela força-tarefa do Rio. 

O Uol informou que, após o acordo de delação entre com Messer e o MPF-RJ, a Lava Jato do Rio informou que o doleiro ficaria com R$ 3,5 milhões de uma conta que ele mantinha nas Bahamas, mais um apartamento de 75 metros quadrados no Leblon, avaliado em R$ 3 milhões, chegando a um total de R$ 6,5 milhões em patrimônio. 

No entanto, adicionada a herança negociada pelo doleiro, o valor em sua posse soma cerca de R$ 17,5 milhões.

Segundo o MPF-RJ, o acordo de colaboração com o doleiro, garantiu a ele o acesso aos recursos da herança e que a liberação do valor foi um pedido do próprio MPF. Mas, a decisão final é de Bretas, expedida em 4 de agosto, dois dias após a força-tarefa tornar público o acerto da delação.

A decisão do juiz vai na contramão do seu próprio comportamento nas últimas semanas. Em clara contradição, Bretas bloqueou cerca de R$ 237,3 milhões em bens do advogado Cristiano Zanin.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora