Às vésperas de investigação, Bolsonaro condecora Weintraub e Aras

Presidente entrega medalha exclusiva da Marinha a ministro alvo de inquérito da PGR, e a procurador-geral que vai decidir sobre interferência na PF

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro entregou uma das principais honrarias militares a um ministro alvo de inquérito da Procuradoria-Geral da União (PGR), e ao procurador-geral da República, que ficará encarregado de decidir sobre a interferência presidencial na Polícia Federal.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o procurador-geral Augusto Aras receberão a Ordem do Mérito Naval, no grau de Grande Oficial, o mais alto da honraria. Também serão premiados os ministros Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) e Jorge Oliveira (Secretaria de Governo).

Weintraub é alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF), aberto a pedido da PGR, por suposto crime de preconceito em publicação nas redes sociais, relacionado à China. Ele também deverá prestar esclarecimentos sobre as declarações sobre a Corte na reunião ministerial de 22 de abril.

Já Augusto Aras será homenageado depois que Bolsonaro cogitou indica-lo para uma cadeira no STF – o presidente poderá fazer duas indicações à Corte, com as aposentadorias dos ministros Celso de Mello neste ano e de Marco Aurélio Mello em 2021.

Tal aceno ocorre no momento em que Aras vai decidir se denuncia Bolsonaro no inquérito em andamento no STF, que investiga se o mandatário interferiu na Polícia Federal. As informações são do jornal O Estado de São Paulo.

 

Leia Também
Cercado por investigações, Bolsonaro diz que indicaria Aras ao Supremo
Augusto Aras pede diligências em inquérito de atos antidemocráticos
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonaro quer Bolsa-Família para conter queda de popularidade

2 comentários

  1. Condecorações desta espécie foram vistas em outro cenários, com personagens semelhantes.
    Segue a prática: não exorte, não condene, não julgue. Substitua isso por interpretações analíticas.

  2. PGR atuando como AGU é coisa rara e merece ser merdalhada mesmo…
    se não me engano o próprio Bolsonaro já deixou transparece que não existe ninguém melhor do que a PGR para defendê-lo ( live de hoje? )

    de repente foi só tentativa de suicídio saltando da ponta da língua, como no caso de achar que a PF é responsável pela segurança dele, filhos e amigos, e não o GSI

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome