Cercado por investigações, Bolsonaro diz que indicaria Aras ao Supremo

"O presidente tenta comprar seu habeas corpus sem nenhum constrangimento em plena luz do dia", diz deputado federal

Jornal GGN – Em meio a ações de cassação de mandato na Justiça Eleitoral, inquérito por interferência na Polícia Federal, dezenas de pedidos de impeachment na Câmara, inquérito sobre manifestações anti-democráticas e o inquérito das fake news na Suprema Corte, que pode atingir suas milícias digitais, Jair Bolsonaro acenou ao procurador-geral da República, Augusto Aras, com a promessa de uma vaga no Supremo Tribunal Federal.

Em live transmitida na quinta (28), Bolsonaro disse que tem três nomes em mente para indicar ao Supremo, e Aras é um deles. O procurador-geral, contudo, ainda não é o favorito para duas vagas que abrirão nos próximos anos, por conta da aposentadoria de Celso de Mello e Marco Aurélio Mello.

“Se aparecer uma terceira vaga —espero que ninguém desapareça—, mas o Augusto Aras entra fortemente na terceira vaga”, afirmou o presidente,

Uma terceira vaga surgiria em caso de reeleição de Bolsonaro, ou da saída de outro ministro por morte ou vontade própria.

Como procurador-geral, Aras tem a palavra final sobre a apresentação de denúncias contra Bolsonaro.

>>> GGN PREPARA UM DOSSIÊ SOBRE SÉRGIO MORO. SAIBA MAIS AQUI. <<<

O deputado federal Ivan Valente (PSOL) afirmou que é “escandaloso” o aceno de Bolsonaro a Aras. “O presidente tenta comprar seu habeas corpus sem nenhum constrangimento em plena luz do dia.”

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora