Bolsonaro cogita banir Huawei da disputa pela rede 5G, diz site

Presidente brasileiro diz que vê a China como “ameaça global à privacidade e soberania de dados”; plano deve favorecer Estados Unidos

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro considera banir a empresa chinesa Huawei Technologies de fornecer componentes para a rede 5G do Brasil, em estratégia que deve favorecer empresas norte-americanas.

A revelação foi feita pelo site Bloomberg. Segundo integrante do gabinete presidencial, o presidente vê a China como “uma ameaça global à privacidade e soberania de dados”, o que confirma a suspeita do presidente em relação ao maior parceiro comercial do país.

Até o momento, as autoridades brasileiras não se manifestaram se iriam ceder ou não aos pedidos dos Estados Unidos em deixar a Huawei de fora da rede móvel ultrarrápida do país.

O integrante do gabinete de Bolsonaro descartou uma retaliação chinesa por acreditar que Pequim depende das importações agrícolas brasileiras – e a percepção é de que outros países que baniram a empresa chinesa não sofreram grandes consequências. Por outro lado, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, declarou recentemente que a decisão sobre a Huawei vai ajudar a definir a relação entre os países.

 

 

Leia Também
Leilão de 5G não irá distinguir empresas pelo país de origem, afirma Mourão
A disputa entre EUA e China pela liderança tecnológica do 5G, por Marcelo Artioli
Disputa pelo 5G no Brasil: EUA fazem ‘ameaças’ e China oferece ‘presentes’
EUA pressionam Brasil contra entrada da Huawei no leilão do 5G
China e a tecnologia 5G: a nova revolução nas telecomunicações, por Ricardo Kotz

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Movimentos negro e indígena são os mais organizados contra Bolsonaro, diz cineasta Val Gomes

6 comentários

  1. O discurso bolsonauro é idêntico ao do trump(ete). Ambos são descalabros para os seus países. Se o brasil (minúsculo) excluir o que há d emelhor tecnologicamente, ganharemos apenas o atraso generalizado com que esse tenente-sai-daqui-capitão-que-o-aldo-fagundes-é-tampa – tem imposto por conta e risco de um legislativo-negociante-de-cuecas e um judiciário-ai-ai-ui-ui-vá-que=volte-o-pt. Ou seja, essa horda que atropela, queima, impede, racha e nada faz de bom, com votos rebanhos continuará sua marcha em direção ao abismo de todos nós.

    • A china depende de insumos agricolas do brasil? Rs. O maluco nem sabe o que está falando, só toca o realejo e bate prato.
      Estas imposições de americanos só não vingam quando os lideres têm coragem, mas quem encara têm que ser forte pois sofre retaliações de brasileiros covardes e vendidos.
      Lembram da compra dos caças? Um pouco antes, lembram da construção do submarino nuclear?
      E lembram das sacanagens feitas com aqueles que ousaram lutar pelos interesses dos brasileiros, nao de americanos?
      E vale lembrar que nao existem canalhas maiores que a CIA. Estes roubam mesmo dados.

  2. Depois do impressionante, por inteiramente lesivo ao país, contrato com a Astra-Zeneca “do trump”, agora é a vez da concorrência para a 5g sem a mais avançada de todas as empresas no setor, somente pelo fato de ser chinesa.
    Tem alguém que ainda não percebeu que a derrota de seu ídolo máximo está no horizonte, e sem ele naquele trono poderá ser feito o balanço de quanto custou ao país aquele vergonhoso servilismo.
    É por estas e muitas outras que ninguém tem o direito de se incomodar, quando alguém de fora cai na gargalhada ao falar do patropi.

  3. Tem razão o bolçodoria:
    Afinal não foi a Xina que espionou a Petrobrás? A mesma Xina que bisbilhotou os telefones da Dilma e da Angela Merkel…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome