Brasil fecha 2020 com superávit comercial, mas dados mostram queda generalizada

Apesar do saldo de US$ 50,995 bilhões, dados mostram queda das exportações e das importações em relação ao total registrado em 2019

Foto: Reprodução

Jornal GGN – A balança comercial encerrou o ano de 2020 com um superávit de US$ 50,995 bilhões, de acordo com dados do Ministério da Economia.

Embora o valor seja o terceiro maior da série histórica iniciada em 1989, os números mostram redução em relação ao visto em 2019: ao longo do ano, as exportações atingiram US$ 209,921 bilhões e as importações, US$ 158,926 bilhões.

Considerando a média diária, o Brasil exportou 6,1% a menos ante 2019, e registrou importações 9,7% menores no período. Já a corrente de comércio do país somou US$ 368,8 bilhões, 8,4% inferior aos US$ 402,7 bilhões contabilizados em 2019.

O resultado ficou abaixo das expectativas por conta do aumento de quase 40% nas importações de dezembro, por conta do artifício contábil de nacionalizar cinco plataformas de petróleo, que somou US$ 4,7 bilhões.

Segundo analistas ouvidos pelo jornal Correio Braziliense, tudo indica que o cenário para o futuro não será muito fácil, uma vez que o país deve sofrer as consequências do abandono da diplomacia pelo governo Jair Bolsonaro e os retrocessos na área ambiental podem comprometer acordos comerciais – como a ratificação do tratado de livre comércio entre União Europeia e Mercosul, assinado em junho de 2019.

 

Leia Também
Política internacional de Bolsonaro tem um preço, diz professor
Governo quer retomar exploração de petróleo e gás na Amazônia
Levy tenta justificar um dos planos mais desastrosos da história, por Luis Nassif
Guedes usa e abusa da repetição para emplacar suas teorias

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora