Cármen Lúcia ordena a Mendonça que entregue dossiê antifascista aos ministros do STF

Plenário do STF deve discutir amanhã, 19 de agosto, a elaboração do relatório contra 579 agentes da segurança pública e quatro professores antifascistas

Imagem: Carlos Alves Moura/SCO/STF

Cármen Lúcia ordena a Mendonça que entregue dossiê antifascista aos ministros do STF

entregar cópia de dossiê para todos ministro do STF

Jornal GGN – A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta terça-feira, 18 de agosto, que o ministério da Justiça forneça a cada um dos magistrados do STF uma cópia do dossiê produzido contra policiais e professores antifascista.

O plenário do STF deve discutir amanhã, 19 de agosto, a elaboração do relatório sobre 579 agentes da segurança pública e quatro professores considerados “formadores de opinião” do movimento dos policiais antifascistas, desencadeado pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), braço da Justiça, encabeçada pelo ministro de Bolsonaro, André Mendonça.

O Ministério da Justiça informou que já entregou o material ao STF e à Procuradoria-Geral da República na segunda-feira, 17 de agosto. Além disso, a documentação seria a mesma já enviada na semana passada ao gabinete de Cármen.

“Intime-se, com máxima urgência e prioridade, o Ministro da Justiça e Segurança Pública para, imediatamente e ainda na presente data, fornecer cópia integral de todo o material que me veio pelo protocolo STF (…), incluída a mídia, a cada qual dos Ministros deste Supremo Tribunal Federal, assegurado o sigilo necessário”, ordenou.

Cármen Lúcia é a relatora da ação movida pelo partido Rede Sustentabilidade, que questiona a atividade de “inteligência” contra os opositores do governo Bolsonaro, conforme revelado pelo UOL.

Com informações do G1.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora